Chá e Cadernos

Publicado em: 13/07/2021

A seção Chá e Cadernos surgiu como uma coluna chamada “Papo com Paroni”, que integrava um projeto de produção cultural e de conversações e artigos elaborado por Mauri Paroni, na Biblioteca da Escola. Abaixo, reunimos os artigos anteriormente publicados na coluna.

O autor recomenda que seja feita uma leitura aleatória e descontraída, como se saboreia um chá em boa companhia. Um território informal de reflexão propício para pensar a própria arte. Serve para o tráfico de conhecimento e o aprendizado do “aparentemente proibido”. A cultura teatral renovada está historicamente ligada aos territórios de troca de informação como chás, cafés e boca a boca – nos quais se faz as contas com a própria personalidade artística. Situa-se, quase sempre, fora do âmbito hierárquico: é o espaço onde as pessoas falam sobre a vida comum.

“Amo conversar num âmbito menos hierárquico. Eu mesmo vivi isso na biblioteca da escola Paolo Grassi (Piccolo Teatro de Milão) como o catalisador essencial do aprendizado. Kantor me dizia para sempre incentivar o ‘contrabando’ ao ensinar. Não costumo transmitir isso em sala de aula, por conta do necessário respeito pedagógico. Nem posso, pela natureza do ensino técnico teatral, o qual requer disciplina organizativa”, escreve Mauri Paroni.

.

Mauri Paroni de Castro é diretor, dramaturgo e crítico teatral. Fez cursos de graduação na Faculdade de Direito, na Escola de Comunicação e Artes e na Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo. Depois, residiu em Milão, na Itália, por 15 anos, sendo formado pela Scuola D’Arte Drammatica Piccolo Teatro di Milano, hoje conhecida apenas como Paolo Grassi. Foi professor residente da instituição entre 1985 e 1999. Dirigiu mais de 30 espetáculos na Itália, no Reino Unido e no Brasil. Foi colaborador do jornal Folha de S. Paulo. É coordenador da Biblioteca da SP Escola de Teatro e autor de “Aqui Ninguém É Inocente”, livro sobre os métodos de dramaturgia que empregou em sua companhia Atelier de Manufactura Suspeita.

.

.
.
Leia os textos da coluna:
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
Sete longínquos ecos brasileiros surrealistas no Scala
.
Insights
.
Certas molduras provocam mais que a tela
.
Extinção Romana
.
Sobre Existências
.
Digressões sobre dois dramas vivos mesmo com plateias vazias
.
Vertigem quinta: As pragas do Egito na Bíblia judaica vistas como pandemia
.
A boa revolta de Valter Rege
.
Vertigem quarta: Pandemia, amor, Boccaccio e Pasolini
.
Vertigem terceira: Pandemia, teatro, Defoe e Camus
.
Vertigem segunda: Teatro, ser, presente
.
Vertigem primeira: Pandemia, teatro e vida
.
Amor, liberdade e teatro
.
Do amor e da loucura: O Elogio do Amor – breve aventura de apresentação
.
Polêmica versus existência – um passeio na net com Bill T. Jones
.
Ibsen e o desfiladeiro onírico: Fosse
.
Antiga performance contemporânea
.
Narração, personagem, conflito, contemporaneidade
.
Thierry Salmon – Uma Pedagogia (II)
.
O espelho do vidente
.
Thierry Salmon, demiurgo e pedagogo
,
Thierry Salmon – Uma pedagogia (I)
.
Sincronismo e Iconoclastia
.
O dia em que serei defunto
.
Infância, Rebeldia, Teatro: Passagens
.
Em qual revolução estamos agora? (Pier Paolo Pasolini)
.
Vetusta Contemporaneidade
.
A Idade do Desafio
.
Traduzir a dramaturgia: encenar Luigi Pirandello
.
Visões, assassinatos, dores e política dentro de um corpo desviante
.
Especulação, nomes, dramaturgia e ironia para um fim de ano feliz
.
Performance Homérica
.
Dramaturgo, dramaturg, dramaturgista
.
Dever ou Poder
.
De eloquentes radicalismos expostos
.
O sonho é descalço…
.
Dois recados para evitar pesadelos
.
No teatro, corpo e mente são como ator e público: coincidem

 

Acesse abaixo os artigos anteriormente publicados na coluna Papo com Paroni:

 

Papo com Paroni | Memento Mori

Papo com Paroni | Fluxo vital, passado e futuro

Papo com Paroni | Tudo Muito Limpinho

Papo com Paroni | Gramsci, Grand Guignol e Distopia

Papo com Paroni | Recado “Utodistópico”

Papo com Paroni | Utilidade e distopia

Papo com Paroni | Uma distopia real – Futebol do teatro

Papo com Paroni | Certas conversas sobre distopias em Brecht

Papo com Paroni | Utopia para a Distopia – II

Papo com Paroni | Utopia para a Distopia – I

Papo com Paroni | Confissão de dívida

Papo com Paroni | Pensamento Frágil

Papo com Paroni | Pretexto, contexto histórico, preconceito, poder

Papo com Paroni | É possível morrer, mas não é possível encenar: O testamento de Pirandello

Papo com Paroni | Tema delicadamente criminoso – III (*)

Papo com Paroni | Tema delicadamente criminoso – II (*)

Papo com Paroni | Tema delicadamente criminoso – I (*)

Papo com Paroni | Lógicas de um ogro (*)

Papo com Paroni | Stand up – and down (*)

Papo com Paroni | Ensaio e não ensaio (II): Ator e não ator (*)

Papo com Paroni | Glossário amoroso de tipos odiosos do mundo do espetáculo

Papo com Paroni | Performances de prosaico fascismo

Papo com Paroni | Indecência no velório

Papo com Paroni | Drama e amor confessional

Papo com Paroni | Monólogos universais sobre aquela Senhora

Papo com Paroni | Stanislavski além do espelho: mais do que parece

Papo com Paroni | Convite à (re)descoberta de técnicas antigas – V

Papo com Paroni | Convite à (re)descoberta de técnicas antigas – IV

Papo com Paroni | Convite à (re)descoberta de técnicas antigas – III

Papo com Paroni | Convite à (re)descoberta de técnicas antigas – II

Papo com Paroni | Convite à (re)descoberta de técnicas antigas – I

Papo com Paroni | O buraco é o olho

Papo com Paroni | Discurso sobre uma receita do bolo e alguns simulacros II

Papo com Paroni | Discurso sobre uma receita do bolo e alguns simulacros I

Papo com Paroni | Arte é cidade; cidade é arte (III) – Uma conclusão

Papo com Paroni | Arte é cidade; cidade é arte (II) – Misticismo urbano

Papo com Paroni | Cidade é arte; arte é cidade (I)

Papo com Paroni | Aposta do ensaio – aposta do não ensaio (I)

Papo com Paroni | Pessimismo otimista

Papo com Paroni | Fetiches e silogismos

Papo com Paroni | Brilhantes e estilhaçados fantasmas

Papo com Paroni | Panfleto impossível

Papo com Paroni | Impossível não performar V

Papo com Paroni | Impossível não performar IV

Papo com Paroni | Impossível não performar III

Papo com Paroni | Impossível não performar II

Papo com Paroni | Impossível não performar I

Papo com Paroni | Impossível não narrar V

Papo com Paroni | Impossível não narrar IV

Papo com Paroni | Circo, encruzilhada da memória

Papo com Paroni | Impossível não narrar III

Papo com Paroni | Impossível não narrar II

Papo com Paroni | Impossível não narrar I

Papo com Paroni | Documento e provocação

Papo com Paroni | Ibsen nunca mais foi o mesmo

Papo com Paroni | Dramalhão da ética

Papo com Paroni | Graham Eatough e a Deriva Clássica

Papo com Paroni | Antigas escrituras budistas

Papo com Paroni | Um grande autor contemporâneo: Renato Gabrielli

Papo com Paroni | Meu encontro com Tadeusz Kantor

Papo com Paroni | Um modo de ser dramaturg

Papo com Paroni | Renata Molinari, Thierry Salmon e a Arena Dramática: influência

Papo com Paroni | Ruzante: autor de falas em música

Papo com Paroni | Aura e Brincadeira: Convenção ou Convicção?

Papo com Paroni | Strindberg, Camus, Schumann: um acesso

Papo com Paroni | Um anjo contra o limbo

Papo com Paroni | Esqueletos no armário

Papo com Paroni | Big Little Bill

Papo com Paroni | Cinema e criancismo I

Papo com Paroni | Alguma arte em definição da Infância (Sem o Cinema) – I

Papo com Paroni | Sombras de Shakespeare

Papo com Paroni | Ela é e só ela é!

Papo com Paroni | Preconceito e crianças: criancismo

Papo com Paroni | O véu da transparência radical de Hannah Arendt

Papo com Paroni | Pílulas de Ano Novo (parte 2)

Papo com Paroni | Pílulas de Ano Novo (parte 1)

Papo com Paroni | Química imortal

Papo com Paroni | ‘Merde!’

Papo com Paroni | Tramas e cornos

Papo com Paroni | Rock pregresso, Rock progressivo

Papo com Paroni | O curto-circuito do teatro burguês

Papo com Paroni | Navalha na carne

Papo com Paroni | Uma boia de salvação: a mise en espace

Papo com Paroni | Três mestres da calúnia

Papo com Paroni | Na esquina alegórica e social de Diderot

Papo com Paroni | “Nathan, o sábio”

Papo com Paroni | A dor, matéria-prima do drama

Papo com Paroni | Lembrança de Kantor

Papo com Paroni | A respiração de um afresco iluminista

Papo com Paroni | Conselhos para a crise

Papo com Paroni | Trigonometria cômica

Papo com Paroni | A função do urso