Série Grandes Diretores: Erwin Piscator

Publicado em: 13/05/2021

A SP Escola de Teatro segue em sua série de minibiografias de grandes diretores da história do teatro mundial.

Na lista, há importantes nomes, como José Celso Martinez Corrêa, João das Neves e Ariane Mnouchkine.

Nesta quinta-feira, 12, nosso homenageado é o encenador e cientista teatral, Erwin Piscator; confira!

Erwin Piscator:

Considerado um dos maiores nomes do teatro do século XX, Erwin Piscator nasceu em 1893 em Greifenstein, na Alemanha. Seu sobrenome original era Fischer, de origem judaica, mas teve que alterá-lo para fugir das perseguições nazistas.

Criador do teatro documentário, foi ele que deu inicio ao estilo de teatro épico posteriormente desenvolvido pelo dramaturgo alemão Bertolt Brecht, Difundido no mundo tudo.

Série Grandes Diretores: José Celso Martinez Corrêa

Em 1919, começou a trabalhar no tradicional teatro Volksbühneem, em Berlin, tornando-se diretor em 1924, realizando assim, encenações sociopolíticas, cortando e as adaptand de acordo com seus ideais, o que causou grande polêmica.

Funda em 1927 sua própria companhia de teatro, a Piscator-Bühne, em Nollendorfplatz, região de Berlim, se dedicando exclusivamente a produzir espetáculos com conteúdos sociopolíticos. No ano seguinte, produziu e encenou o romance tcheco As aventuras do Bravo Soldado Schweik, de Jaroslav Hasek.

Série Grandes Diretores: Ariane Mnouchkine

Erwin Piscator foi um dos primeiros diretores a pensar o teatro enquanto manifestação política da contemporaneidade, debruçando-se obstinadamente sobre o teatro como um meio de informação e reflexão sobre a realidade, esclarecendo os processos econômicos e a manipulação política.

Muda-se para Paris em 1936 e para os EUA em 1939, junto de sua companheira, a bailarina Maria Ley. Um ano depois, Piscator torna-se diretor do Dramatic Workshop, na New School for Social Research, em NY, dando aula para alguns nomes importantes, como Judith Malina, Marlon Brando, Tony Curtis e Tennessee Williams.

Série Grandes Diretores: Victor García

No início da década de 1950, Piscator volta para a Alemanha, adapta e encena o romance Guerra e Paz, de Tolstoi, que foi um enorme sucesso, sendo encenado em mais de 16 países até então, e assume em 1962 a direção do Teatro Volksbühne.

Não tão conhecido do grande público brasileiro, esse grande encenador foi um dos maiores e mais significativos nomes da história do teatro.

Confira as 10 minibiografias da série Grandes Cenógrafos da SP Escola de Teatro




Relacionadas:

Notícias | 21/ 01/ 2022

Agenda Cultural : As melhores dicas para o seu fim de semana

SAIBA MAIS

Notícias | 21/ 01/ 2022

Estudantes de humor da SP mergulham em curiosa e divertida experiência cênica audiovisual; confira!

SAIBA MAIS

Notícias | 21/ 01/ 2022

No mês da visibilidade trans, Coletiva Profanas, com o apoio do Satyros, promove espetáculo de transdramaturgia na casa de cultura do Butantã

SAIBA MAIS