Série Grandes Diretores: Ariane Mnouchkine

Publicado em: 04/05/2021

A SP Escola de Teatro  inicia sua série de minibiografias de grandes diretores da história do teatro mundial.

Na lista, há importantes nomes, como Vitor Garcia, João das Neves e Ariane Mnouchkine.

Nesta terça-feira, 03, nossa homenageada é o diretora e fundadora do Théatre du Solei Ariane Mnouchkine; confira!

Ariane Mnouchkine:

Fundadora da mundialmente conhecida companhia de teatro francesa Théatre du Solei, a renomada diretora Ariane Mnouchcine nasceu em Boulogne-Billancourt (França), em 1939.

Filha do produtor de cinema russo Alexandre Mnouchkine e da inglesa June Hannen, Ariane teve a infância marcada pela explosão da segunda grande guerra, refugiando-se com os pais em Caudéran, próximo a Bordeaux, e retornando a Paris apenas em 1947.

Série Grandes Dramaturgos: Buchi Emecheta

Dez anos depois, parte para a Inglaterra para estudar literatura inglesa na Universidade de Oxford, local de forte movimento teatral estudantil, o que fez com que Ariane descobrisse sua verdadeira vocação, o teatro.

Ao retornar a Paris, inicia o curso de Psicologia na prestigiada Universidade Sorbonne, onde fundou e dirigiu a Associação Teatral de Estudantes de Paris (ATEP).

Com apenas 23 anos, Ariane escreve o roteiro do filme L’homme de Rio, de Philippe de Broca, trabalho que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro original.

Série Grandes Dramaturgos: Sarah Kane

Após uma longa jornada pelo Japão, Camboja, Tailândia e Índia, retorna a Paris e funda, junto de seus companheiros da ATEP, o Théâtre du Soleil, uma Sociedade Cooperativa Operária de Produção, em maio de 1964, mais precisamente.

A partir daí, Ariane desenvolveu seus próprios trabalhos, ganhando destaque em 1967, quando dirigiu A Cozinha, de Arnold Wesker, em um circo abandonado, além de se dedicar a tradução e direção de vários textos clássicos, como Sonhos de uma Noite de Verão, Décima Segunda Noite e Les Shakespeare.

Série Grandes Dramaturgos: Ariano Suassuna

Recebeu os prêmios em sua carreira, entre eles, o Prêmio Europa de Teatro, Prêmio Ibsen e a Medalha Goethe, entre outros.

Les Ephémères – Os Efêmeros, Os Náufragos da Louca Esperança (Aurora), ambas apresentadas no Brasil, Ifigénia em Áulide , de Eurípedes, e Tartufo, de Molière, são alguns dos grandes trabalhos desenvolvidos por essa grande diretora.

 

 




Relacionadas:

Notícias | 03/ 08/ 2021

Série Grandes Iluminadores: Jean Rosenthal

SAIBA MAIS

Notícias | 02/ 08/ 2021

WeDo! promove aula gratuita sobre cultura e teatro digital para estudantes e professores das artes cênicas

SAIBA MAIS

Notícias | 02/ 08/ 2021

Programa Kairós abre seleção para Bolsa-Oportunidade do 2º semestre de 2021

SAIBA MAIS