Biblioteca da SP Escola de Teatro conquista registro no Conselho Regional de Biblioteconomia

Publicado em: 26/06/2014

Especializada em artes cênicas e aberta ao público em geral, com uma média de 9 mil itens físicos catalogados, a Biblioteca da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco agora está cadastrada no Conselho Regional de Biblioteconomia – 8ª Região.

 

Criados pela Lei 4084 de 1962, os Conselhos Regionais de Biblioteconomia têm por objetivos básicos fiscalizar o exercício da profissão de bibliotecário e contribuir para o aprimoramento da área e seus profissionais. Também é sua atribuição a organização e manutenção de cadastros de profissionais registrados, de escolas de biblioteconomia e de bibliotecas e centros de documentação.

 

Roberta Gravina, a Bibliotecária da Instituição, explica que o registro não é obrigatório, mas permite à unidade de informação ter amparo do Conselho. “O registro atesta que a biblioteca existe e segue as instruções normativas da área”, comenta. 

 

O certificado que comprove o cadastro

 

Para conseguir obter o documento, é necessário estar dentro dos parâmetros trabalhistas e contar com pelo menos um Bibliotecário responsável com registro vigente no Conselho. “É um registro importante e que até o momento a nossa biblioteca não tinha. A partir de agora fazemos parte das cerca de 4 mil unidades de informação devidamente cadastradas no CRB-8, o que nos confere assistência da comissão fiscalizadora e melhoria contínua em nossas condições de trabalho”, afirma Roberta, que tem em sua equipe as estagiárias Isabel Figueiredo, Joselita Martins e Sthéfani Paiva.

 

A Biblioteca da SP Escola de Teatro

A Biblioteca da SP Escola de Teatro é especializada em artes cênicas e aberta ao público em geral. Disponibiliza aos seus consulentes um acervo diversificado em livros, revistas, jornais, CDs e DVDs, além de contar com as coleções especiais de obras raras e folders teatrais e os fundos doados por Alberto Guzik, Emílio Di Biasi, Cristiane Riera e Ivam Cabral.

 

Dentre todas as tipologias documentais, somam-se em média 9 mil itens físicos catalogados em sistema automatizado e disponível para consulta online. O espaço dispõe de área de consulta e computadores de acesso livre à internet para pesquisas gerais e também é frequentemente utilizado para eventos como encontros com autores, bate-papos, cine clubes, ensaios, dentre outras atividades.

 

Criada há cerca de quatro anos, a Biblioteca está, segundo Roberta, “em seu melhor momento do ponto de vista técnico, com a capacitação de toda a equipe, e administrativo, com a confecção de nossas instruções normativas”.

 

Há, ainda, uma vaga de estágio para trabalhar na Biblioteca aberta neste momento. Saiba mais no site da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap).

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS