SP Escola de Teatro recebe o mímico italiano Livio Tassan Mangina

Publicado em: 28/11/2013

Nesta sexta-feira (29), às 19h, o Chá e Cadernos, evento mensal coordenado pelo diretor e dramaturgo Maurício Paroni de Castro na Biblioteca da Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, ganha uma nova edição.

 

Com entrada gratuita e aberto ao público, o encontro deste mês receberá o mímico italiano Livio Tassan Mangina, que veio em São Paulo para as Saryrianas 2013 e voltará a trabalhar com Paroni por um espetáculo em Milão, no ano que vem.

 

 

Para explicar a importância do artista, Paroni recorre à “árvore genealógica” de sua trajetória profissional. Segundo ele, o mímico formou-se no Piccolo Teatro de Milão, onde foi aprendiz de Marise Flash e Isaac Alvarez que, por sua vez, foram dois dos principais alunos do famoso ator e mímico francês Étienne Decroux. Este último era discípulo de nomes como Charles Dullin, Louis Jouvet e Antonin Artaud, artistas lendários que circulavam pelo importante Teatro Vieux-Colombier, em Paris, fundado pelo diretor, autor, dramaturgo e ator Jacques Copeau.

 

Tudo isso será relembrado durante a conversa. “Entrar em contato com essa arvore genealógica é importante para qualquer pessoa que se interesse por artes do palco. Livio virá para um alegre bate papo e para algumas demonstrações técnicas”, comenta Paroni, que também destaca outros temas a serem debatidos: mímica e pantomima, ponto fixo, contrapeso e desconstrução do corpo. Isadora Duncan, o cartel de diretores do século XX francês, dança contemporânea e o teatro popular.

 

 

O projeto

Segundo Paroni, o Chá e Cadernos, que acontece sempre na última sexta-feira do mês, serve para o tráfico de conhecimento e de aprendizado do “aparentemente proibido”. “O espaço promove troca de conhecimento fora de um âmbito mais hierárquico. Eu mesmo vivi isso na biblioteca da escola Paolo Grassi (Piccolo Teatro de Milão) como o catalisador essencial de meu aprendizado na época. Kantor me dizia para sempre incentivar esse ‘contrabando’. Não costumo transmitir isso em sala de aula, por conta do necessário respeito à ordem e hierarquia. Nem posso, pela natureza do ensino técnico do artesanato teatral, que requer muita disciplina e hierarquia organizativa”, afirma.

 

Um terreno informal de reflexão como esse, de acordo com o diretor, é propício para a descoberta de novos caminhos na arte: “A cultura renovada sempre está ligada aos locais informais de troca de informação. E não é só o boca a boca dos espetáculos, mas a própria personalidade artística dos realizadores. O local onde se realiza troca de conhecimento que desenvolve a forma e a revolução está quase sempre fora do âmbito justa e necessariamente mais hierárquico: é o espaço onde as pessoas falam sobre a vida, onde há troca de informação e da sociabilidade”.

 

 

Serviço

Chá e Cadernos recebe Livio Tassan Mangina

Com Maurício Paroni de Castro

Quando: Sexta-feira (29), às 19h30

Biblioteca da Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro

Praça Roosevelt, 210 – Consolação

Tel.: (11) 3775-8600

Grátis

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Papo com Paroni | 21/ 03/ 2017

Chá e Cadernos | Cem ponto zero!

SAIBA MAIS

Papo com Paroni | 16/ 03/ 2017

Papo com Paroni | Memento Mori

SAIBA MAIS

Papo com Paroni | 03/ 03/ 2017

Papo com Paroni | Fluxo vital, passado e futuro

SAIBA MAIS