EN | ES

Sede Brás recebe Isildinha Baptista Nogueira em Evento Formativo sobre “Letramento Racial”; confira

Publicado em: 13/06/2023 | por: Beatriz Ennes

Fotografia colorida da mesa do evento formativo "Letramento Racial" composta por Isildinha, Tâmara, Miguel e Monica

Evento Formativo “Letramento Racial” na sede Brás da SP Escola de Teatro recebe Isildinha Baptista Nogueira, Monica Madureiro, Tâmara David e Miguel Arcanjo | Foto: Comunicação/ADAAP

Na última terça-feira, 6, aconteceu na sede Brás da SP Escola de Teatro o Evento Formativo com o tema “Letramento Racial”, uma iniciativa da Pedagogia da Escola em parceria com a Extensão Cultural.

A mesa do evento contou com: Isildinha Baptista Nogueira, conselheira da Adaap (gestora da Escola), mestre em Psicologia Social e doutora em Psicologia Escolar e Desenvolvimento Humano; Miguel Arcanjo Prado, coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro, jornalista e mestre em Artes; Monica Madureiro, bibliotecária responsável pela Biblioteca da Escola; e Tâmara David, coordenadora do curso de Sonoplastia da Escola.

Antes de começar a conversa, foi transmitido o trailer do filme “Se A Rua Beale Falasse” (2019), dirigido pelo ganhador do Oscar Barry Jenkins e baseado no livro homônimo de 1974, do escritor James Baldwin (1924-1987).

No início de sua fala, Isildinha defendeu que o evento é uma iniciativa da SP Escola de Teatro cujo objetivo é trilhar um caminho de construção sobre o assunto do racismo. A psicanalista também argumentou sobre a escolha de suas indicações:

“Escolhi o livro porque a rua fala. Fala do que é ser negro. Um romance que é uma denúncia, que demanda e aponta as justiças, muito mais do que uma simples história. O livro acontece em 1970 e a gente percebe que nada mudou. Escolhi o filme para a gente pensar sobre algo que permanece e não acabou, não só porque ele é bonito”.

A conversa também abordou os assuntos sobre o colorismo e a diferença entre lugar de fala e representatividade.

“Precisamos lutar pela desconstrução do racismo, o qual é uma falácia e precisa acabar. O racismo é perverso. Eu como psicanalista ajudo os doentes a tirar essa doença deles. Todos aqueles que têm consciência que o racismo é um erro têm que se unir, para desconstruir isso”, pondera Isildinha.

Fotografia colorida de onze lombadas de livros sugeridos pela bibliotecária Monica Madureiro no evento formativo "Letramento Racial"

Monica Madureiro, bibliotecária da SP Escola de Teatro, indica onze livros no evento formativo “Letramento Racial” | Foto: Comunicação/ADAAP

No final da discussão, Monica Madureiro indicou onze livros que compõem o acervo da Biblioteca da SP Escola de Teatro e que estão disponíveis para empréstimo. Acesse aqui para conferir a disponibilidade dos exemplares. Os títulos são:

>Carolina, de Sirlene Barbosa e João Pinheiro

>Por um feminismo afro-latino-americano, de Lélia González

>Água de barrela, de Eliana Alves Cruz

>Casa de Alvenaria – vol. 2, de Carolina Maria de Jesus

>Teatro e Escravidão no Brasil, de João Roberto Faria

>O Olho Mais Azul, de Toni Morrison

>Pedagogia das Encruzilhadas, de Luiz Rufino

>No seu pescoço, de Chimamanda Ngozi Adichie

>Hibisco roxo, de Chimamanda Ngozi Adichie

>Se a Rua Beale falasse, de James Baldwin

>A cor do inconsciente, de Isildinha Baptista Nogueira

+ Confira o passo a passo de como acessar o catálogo virtual da Biblioteca da SP Escola de Teatro

Confira a galeria de fotos: 

+ Confira como foi o terceiro encontro das oficinas em parceria com a Associação Mulheres Imigrantes Luz e Vida na sede Brás




Relacionadas:

Notícias | 11/ 07/ 2024

Confira como foi a apresentação da peça “No dia seguinte todo mundo riu” na SP Escola de Teatro

SAIBA MAIS

Notícias | 11/ 07/ 2024

Estudantes da SP Escola de Teatro apresentam peças no Interior e Litoral durante o mês de julho

SAIBA MAIS

Notícias | 10/ 07/ 2024

Festival SatyriCine Bijou 2024 exibe 10 longas e 12 curtas inéditos e tem homenagem à atriz Gilda Nomacce

SAIBA MAIS