Viva a Secretária

Publicado em: 30/09/2011

Hoje, 30 de setembro, secretárias de todo o planeta são homenageadas e na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco não é diferente. Portanto, as homenageadas do dia são: Cibele Custódio, Djanira Batista, Janaína Lima e Tais Cristina Soares, as representantes da classe na Escola.

 

Da esquerda para a direita: Cibele Custodio, Djanira Batista, Janaína Lima e Tais Soares (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

A data foi escolhida levando em conta o nascimento de Lilian Sholes (1850), a primeira mulher a utilizar uma máquina de escrever – criada pelo pai, Christopher Sholes – em público.  No mesmo dia, mais de um século depois, se dá a regulamentação da profissão, quando, depois de muita luta, a categoria conseguiu fazer com que a lei nº 7.377, de 30/09/1985, fosse assinada.

 

Embora seja muito compatível com o cenário atual, esse cargo tem uma história mais antiga do que se pode imaginar. Data dos tempos dos faraós, no Egito Antigo, quando os escribas – todos homens – exerciam função semelhante. Séculos se passaram até que, depois da Revolução Industrial, o secretário volta a aparecer. Em algum tempo, pela falta de mão-de-obra masculina originada pelas Guerras Mundiais, as secretárias ganharam espaço e surgiram com força na Europa e nos Estados Unidos. 

 

No Brasil, porém, esta profissional só começou a aparecer por volta da década de 50. Com ela, foram criados cursos específicos para a área, como datilografia e técnico em secretariado. 

 

Desde então, o trabalho exercido pela secretária sofreu uma série de alterações. Agora, a datilografia e a taquigrafia foram substituídas pelas novas tecnologias, como o computador e a internet. Além disso, ela ganhou muito em independência, tomando decisões e selecionando o que deve chegar à chefia ou não. 

 

Cibele, secretária das diretorias Executiva e de Comunicação e Ideias e formada em Secretariado Executivo Trilíngue pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), ilustra essa evolução. “A secretária moderna quebrou todos os paradigmas da secretária da década de 70 e 80, por isso, hoje, ela contribui de uma forma mais participativa na companhia, atua como filtro na comunicação, agente facilitadora dos resultados, das mudanças e qualidade.”

 

Janaína, secretária da Coordenação Pedagógica, é outro exemplo desta versatilidade. Ela atua em várias etapas, desde a contratação dos artistas convidados, até o atendimento às solicitações dos aprendizes. “A responsabilidade de uma secretária é muito grande, pois é nela que se concentra a maioria das informações. É preciso estar atenta a tudo, porque um erro acaba refletindo em todos os outros setores.”

 

Outra secretária que oferece suporte ao departamento Pedagógico é Tais Soares. Na carreira desde os 17 anos, ela já passou por uma série de empresas, atuando também, por vezes, na área de Marketing. Hoje, atende mais os 400 aprendizes da Escola, e, quando necessário, os coordenadores, formadores e convidados que ministram aulas. na Instituição.

 

“O dinamismo do Marketing muitas vezes não caminha ao lado da organização e eu gosto de organizar as coisas, o que me ajudou bastante ao logo do desenvolvimento das tarefas diárias. Além disso, também gosto de ajudar os outros e planejar as atividades”, observa Taís.

 

 

Como fazer?

 

Para conseguir cumprir com eficiência as tarefas diárias e se destacar no trabalho, uma secretária deve possuir algumas características e adquirir alguns conhecimentos que podem ser muito úteis para se obter êxito na profissão.

 

Djanira, que começou na Instituição como recepcionista e passou ao cargo de secretária da Coordenação Pedagógica, ressalta dois pontos que a ajudam a dar conta de realizar o atendimento aos aprendizes e formadores e, ainda, cuidar da entrega de livros e textos da biblioteca. “É essencial sempre estar atenta às demandas a serem executadas e não perder o bom humor. Falar e escrever corretamente e ter prazer com o trabalho também são fatores muito importantes.”

 

Essa paixão pelo cargo de secretária também se manifesta em Cibele, que almejava atuar nessa área desde criança. “Sempre falava para minha mãe que queria ser secretária quando crescesse. Era o típico sonho de criança, pois achava chique, elegante, mas até então não fazia ideia da profissão em si. Mais tarde, me formei em Desenho de Comunicação. Meus empregos foram mais voltados para a área administrativa. Mas quando tive o primeiro cargo de secretária, tive certeza que era aquilo que eu queria.”

 

Para ela, organização, sigilo e relacionamento formam, dentre várias outras competências, os principais atributos de uma profissional da área. “Sentir” o momento adequado para falar e interromper também é imprescindível.

 

Já Taís não abre mão da proatividade, organização, “saber escutar mais do que falar”, e, principalmente, ter discrição. Ao lado de virtudes lembradas por Janaína, como simpatia, ser “antenada” com os assuntos da empresa e “sorrir até na hora de dar uma resposta negativa”, formam uma profissional completa e pronta para trabalhar em alto nível. 

 

Em meio a uma rotina puxada e dinâmica, nada mais merecido para essas quatro profissionais, assim como você, que também é secretária, ser lembrada nesta data. Portanto, fica aqui a homenagem da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco a essas profissionais que fazem dos ambientes de trabalho locais mais organizados e agradáveis.

 
 
Texto: Felipe Del

 

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS