Victor Garcia Volta à Vida e a A[L]BERTO#4 Nasce: A Escola em Festa

Publicado em: 28/05/2013

Verde, vermelho e amarelo eram as cores das luzes que iluminavam a calçada e o prédio da Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco na noite de ontem (27), que abrigou uma grande festa, com as cerimônias de entrega do Prêmio SP Escola de Teatro e do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro, além dos lançamentos da revista A[L]BERTO#4 e do novo livro de Jefferson Del Rios.

 

A recepção, bem na porta da Escola, era feita pela banda Big Banda Show, que tocava marchinhas, entre outras músicas. A primeira atividade, às 19h, foi o lançamento do livro “O Teatro de Victor Garcia – A Vida Sempre em Jogo”, biografia que traz um levantamento completo da carreira e da vida pessoal do diretor argentino (1934-1982), seguindo desde seus primeiros passos artísticos, na província argentina de Tucumán, até seus dias de Brasil, Europa e Oriente Médio.

  

Para contextualizar o público, Jefferson Del Rios exibiu um trecho de 30 minutos do espetáculo “O Balcão”, encenado pelo argentino, em uma apresentação no Teatro Ruth Escobar, em 1969, com Célia Helena, Ruth Escobar, Jofre Soares, Paulo Cesar Peréio e Carlos Augusto Strazzer. A surpreendente encenação transformou o espaço com uma enorme estrutura em espiral, que colocava os atores em diferentes níveis, atingindo altura máxima de 27 metros. Para a construção dessa cenografia, foram utilizadas 69 toneladas de ferro.

 

Jefferson Del Rios e Ivam Cabral (Foto: André Stefano)


Del Rios usou essa peça como exemplo para demonstrar o poder de imagem e de criação de Victor Garcia. “Depois desse trabalho, ele foi reconhecido como um dos gênios do teatro da segunda metade do século 20. Andei por sete países colhendo depoimentos e todos os atores que trabalharam com ele o adoraram. Ele era capaz de tocar alguma coisa misteriosa”, afirmou o jornalista e crítico teatral, que na sequência convidou Ivam Cabral, diretor executivo da Escola, para ler o depoimento de Stênio Garcia e Raul Cortez sobre o argentino.

 

Depois de fazer a leitura, Ivam Cabral mostrou surpresa ao falar sobre o diretor. “Eu, como acredito que muitos aqui, nunca havia visto essas imagens. Fiquei realmente surpreso. Fui nocauteado. Essa experiência ratifica a importância desse artista e dessa obra”, afirmou. Para encerrar, Jefferson disse: “Ele era um solitário, deixou poucos escritos e nenhum seguidor. E, mesmo assim, foi uma das maiores, senão a maior, contribuição da América Latina para o teatro internacional. É por isso que acredito, hoje, que o teatro não é efêmero, ele repete-se em nossa memória”.

 

A noite de gala continuava, e era hora de voltar as atenções para outro lançamento: o da nova edição da revista da SP Escola de Teatro, a A[L]BERTO#4, que traz reflexões sobre a Sonoplastia. Com edição coordenada pela pesquisadora e escritora Silvana Garcia, a publicação tem artigos assinados por Fábio Cardozo de Mello Cintra, Cíntia Campolina, Ricardo Severo e Rafaella Uhiara, além de uma discussão que reuniu Martin Eikmeier, Ernani Maletta e Antunes Filho, sob a mediação de Raul Teixeira, e um texto de Ivam Cabral sobre o físico a serviço do ator, entre outros.

 

“É importante dizer que a gente conta com o empenho e carinho da Secretaria de Cultura, que torna possível isso tudo. É maravilhoso termos esses parceiros. E a Silvana Garcia… quando falávamos sobre o projeto da Escola, sobre a revista, ela era nossa editora dos sonhos”, declarou Ivam Cabral. 

 

Silvana Garcia e Ivam Cabral (Foto: André Stefano)

 

Silvana também demonstrou satisfação com a chegada de mais uma edição: “Quero agradecer a todos que colaboraram para essa revista. Contamos sempre com a colaboração de todos da SP Escola de Teatro e dos ‘teatreiros’ em geral, porque a revista é feita para eles. Então, prestigiem a revista, participem, colaborem. Estaremos sempre abertos para isso”.

 

O coordenador do curso de Sonoplastia da Instituição, Raul Teixeira, destacou a importância de levantar material sobre teatro e, mais especificamente, sobre sua área de atuação. “Primeiro é um privilégio ter uma revista falando de todos assuntos sobre teatro. Principalmente discutir um assunto tão pouco falado, que é a sonoplastia. São vários artigos dentro de um único número, falando sobre a sonoplastia como dramaturgia, teatro musical, experimentos dentro da escola, entre outros temas”, observou.

 

O evento ainda sediaria duas premiações. Clique aqui para saber como foi a homenagem à atriz Maria Alice Vergueiro, com o Prêmio SP Escola de Teatro, e a entrega do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Essas duas cerimônias tiveram direção de Ricardo Severo, artista residente do curso de Sonoplastia.

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS