Valorização da Arte de Escrever

Publicado em: 14/12/2011

“Artistas que formam artistas”. O lema da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco pode ser aplicado perfeitamente em uma de suas novas iniciativas: reconhecer os textos produzidos pelos aprendizes de Dramaturgia para o projeto Ouvi Contar, que integrou, neste ano, a programação da 12ª edição da Satyrianas, realizada no último mês.

 

Sendo assim, os dez aprendizes cujas mini peças foram selecionadas pela coordenadora do curso, Marici Salomão, para serem apresentadas em forma de leitura dramática a moradores dos arredores da Praça Roosevelt, tiveram os direitos autorais de seus textos reconhecidos pela Escola.

 

“É muito bacana essa proposta da Escola. No País, em vários momentos, nós, dramaturgos, temos textos em situação irregulares. Até assinamos, mas dificilmente recebemos o reconhecimento pela autoria. Uma iniciativa como essa, que parte de uma instituição de ensino, é essencial”, comenta Angela Belei, uma das beneficiadas pelo projeto. 

 

Da esquerda para a direita: Dione Carlos, Bruno Feldman, Marici Salomão, Alex Sérgio de Araújo, Angela Belei (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

As mini peças são resultado de estudos feitos em sala de aula, coordenados por Marici e pelos formadores e artistas convidados do curso de Dramaturgia. As apresentações tinham aproximadamente 20 minutos e, no máximo, cinco personagens.

 

Uma das responsáveis pelo projeto, Marici também relata a importância deste processo. “O Ouvi Contar é a possibilidade de difusão de um material dramatúrgico importantíssimo, que são os textos nascidos em sala de aula. Em um País onde é raríssimo encontrar livros de dramaturgia, essa ponte entre a sala e a sociedade deve ser estimulada.”

 

Para Ivam Cabral, diretor executivo da Escola, essa ação é uma ótima ferramenta para que os autores tenham seus textos conhecidos. “A Escola tem um olhar voltado para a prática. Sabemos que a dramaturgia só pode ser conhecida por meio de uma publicação. Na origem deste projeto, já tínhamos previsto isso. É nossa obrigação tornar público este trabalho”, finaliza.

 

 

Ouvi Contar

O Ouvi Contar é um projeto originado de uma parceria entre a SP Escola de Teatro e a Satyrianas – Uma Saudação à Primavera, em 2010, com a missão de realizar leituras dramáticas em domicílio de textos teatrais inéditos escritos por novos autores durante a Satyrianas, evento que reúne teatro, música, literatura, dança e cinema, no centro da capital paulista, em uma festa que tem duração de 78 horas ininterruptas.

 

O chamado “teatro de poltrona” busca a proximidade com o espectador, em um ato de reconhecimento recíproco. No panorama contemporâneo do nosso teatro, a leitura dramática vem reforçar o valor da palavra e o apuro na exploração dos gêneros – os sentidos do irrepresentável revelados no hibridismo entre o lírico, o épico e o dramático. 

 

Neste ano, durante a 12ª edição da Satyrianas, que foi realizada entre 11 e 14 de novembro, o projeto apresentou novas mini peças selecionadas por Marici, que também são resultado de estudos realizados em sala de aula pelos aprendizes do curso de Dramaturgia.

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS