Peça Psicose 4h48 encerra Mostra Aldir Blanc na SP com texto sobre depressão de Sarah Kane

A peça derradeira da 1ª Mostra Aldir Blanc na SP Escola de Teatro é Psicose 4h48, último texto da prestigiada dramaturga Sarah Kane, encenado pela Cia.Stavis-Damaceno, de Curitiba (Paraná). Desde sua estreia, em 2004, o espetáculo realizou mais de 300 apresentações em todas as regiões do país.

Representante da dramaturgia inglesa contemporânea, Sarah Kane tornou-se conhecida pelo modo como a sua carreira começou, com a extraordinária polêmica que provocou sua peça de estréia, Blasted, e pelo modo como terminou: com seu suicídio e a encenação póstuma de sua quinta e última peça, Psicose 4h48.

Durante toda a sua curta vida, Kane foi atormentada por acessos depressivos. A cada nova ocorrência esses acessos foram gradativamente levando-a a um processo de suicídio que teve fim em 1999, aos 28 anos de idade. A experiência desses episódios e os tratamentos médicos a que teve que se submeter formaram a matéria-prima para a construção deste seu último texto.

Discorrendo sobre a doença e suas diversas consequências – em caso extremo, o suicídio – a peça apresenta um texto fragmentado, não linear, permeando entre o dramático, o lírico e o narrativo. “A peça se passa mais na mente da protagonista do que no consultório psiquiátrico que remete a cenografia. E isso influi nessa linguagem de devaneios que buscamos dar à encenação”.

“Psicose 4h48 é um texto que pretende dar forma a algo que não tem forma, que são nossos pensamentos. Tivemos que estruturar a montagem somente na musicalidade e no ritmo das palavras, devido a não existência de trama, enredo, história e outros elementos característicos de uma dramaturgia convencional” – conta Damaceno.

Cena de Psicose 4h48.Foto: Elenize Dezgenisk

O trabalho foi desenvolvido priorizando o tratamento do texto nas vozes dos atores como forma de não espetacularizar o tema, focando a atenção no texto da Sarah Kane e na atuação da Rosana Stavis, ganhadora do Troféu Gralha Azul por esta atuação e freqüentemente apontada pela crítica especializada e profissionais diversos como uma das melhores atrizes do teatro brasileiro atual.

Em uma de suas últimas entrevistas, Sarah Kane disse que sua próxima peça seria sobre depressão psicótica e sobre o que acontece à mente de uma pessoa quando desaparecem por completo as barreiras que distinguem a realidade das diversas formas de imaginação.

A peça é mais atual do que nunca. “Essa temática é urgente e realmente importante. A cada dia mais pessoas sofrem desse mal e muito pouco ainda se fala sobre isso”.

Completam a equipe de criação o sonoplasta Vadeco, que serviu-se basicamente de Radiohead para compor a trilha (banda citada pela autora como uma de suas favoritas e inspiração de trabalho), a iluminadora Nadja Naira, a figurinista Maureen Miranda e o poster-art é do artista plástico Foca Cruz.

PSICOSE 4h48

Cia.Stavis-Damaceno
Texto: Sarah Kane
Direção: Marcos Damaceno
Com: Rosana Stavis e Eduardo Ramos
Duração: 1h10m

Sinopse: Última peça da inglesa Sarah Kane discorre sobre depressão psicótica e sobre o que acontece à mente de uma pessoa quando desaparecem por completo as barreiras que distinguem a realidade das diversas formas de imaginação.

Quando: quinta-feira, 27/05  às 20h

Gratuito ou colaboração de R$12,50 na SP Escola de Teatro Digital-Sympla

Retire seu ingresso para Psicose 4h48

Siga: @ciastavis_damaceno

Mostra Aldir Blanc na SP reúne 12 peças das 5 regiões do Brasil

Comunicadores convidados dialogam com 12 peças da Mostra Aldir Blanc na SP

Mesa de Discussão: A importância da Lei Aldir Blanc para a Arte na Pandemia

Veja análises das 12 peças da Mostra Aldir Blanc na SP




Posts Archives

Peça Psicose 4h48 encerra Mostra Aldir Blanc na SP com texto sobre depressão de Sarah Kane

Posted on

A peça derradeira da 1ª Mostra Aldir Blanc na SP Escola de Teatro é Psicose 4h48, último texto da prestigiada dramaturga Sarah Kane, encenado…

Read more