Série Minimalista | ‘Arena conta Zumbi’

Publicado em: 20/11/2014

 

A Série Minimalista da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco desta semana celebra o Dia da Consciência Negra com a ilustração de uma peça icônica para a dramaturgia brasileira: “Arena conta Zumbi”, escrita em 1965 por Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri.

 

O musical – o primeiro autenticamente brasileiro – revive a história da luta por sobrevivência do Quilombo dos Palmares contra o domínio português, explorando a figura mítica de Zumbi, o último dos líderes do quilombo. 

 

Com músicas de Edu Lobo, Vinícius de Moraes e Ruy Guerra, e forte influência de Bertolt Brecht, a peça foi montada com precárias condições de palco pelo Teatro de Arena, que sofria com a forte repressão da Ditadura Militar. 

 

Os atores se revezavam em cena para dar o enfoque de todo o palco e da história sempre que preciso. No espetáculo, começou a ser empregada uma ténica criada por Boal e chamada de Curinga, que fazia desaparecer a figura do ator principal. O sistema curinga pode ser resumido em quatro elementos: “desvinculação do ator e personagem; atores grupados sob a perspectiva de narradores; ecletismo de gênero e estilo; e presença da música”.

 

No elenco trabalharam Anthero de Oliveira, Antônio Anunciação, Carlos Castilho, Chant Dessian, David José, Dina Sfat, Gianfrancesco Guarnieri, Izaías Almada, Lima Duarte, Marília Medalha, Milton Gonçalves, Nenê, Vanya Sant’Anna e Vinicius de Moraes. A cenografia era assinada por Flávio Império e o figurino por Flávio Império. A iluminação era de Orion de Carvalho e a produção de Myriam Muniz e Teatro de Arena.

 

Curiosamente, os atores eram predominantemente brancos. No entanto, como diziam Guarnieri e Boal – “Os atores têm mil caras / fazem tudo nesse conto / desde preto até branco / direitinho ponto por ponto.” –, mais importante que as características físicas dos intérpretes era o valor simbólico dos personagens retratados e da trama, elementos que também foram priorizados nesta ilustração da Série Minimalista.

 

Mesmo com todas as dificuldades da época, “Arena conta Zumbi” se apresentou em várias cidades do Brasil e fez turnês internacionais por EUA, Argentina, México e Peru. 

 

Mais recentemente, em 2013, o diretor João das Neves levou ao palco “Zumbi”, adaptação do musical do Arena. Pela primeira vez, o texto foi interpretado por dez atores negros representando todos os personagens, como no sistema curinga de Boal. O espetáculo foi uma homenagem do Instituto Augusto Boal, fundado por Cecília Boal, viúva do autor.

 

Se você quiser ver retratada alguma peça ou personagem nesta seção, cuja proposta é criar ilustrações do universo teatral com poucos elementos, faça suas sugestões pelo e-mail info@spescoladeteatro.org.br ou por nossas redes sociais (fb.com/spescoladeteatro e twitter.com/escoladeteatro).

 

> Confira todas as ilustrações publicadas até agora.

Relacionadas:

Série Minimalista | 28/ 05/ 2015

Série Minimalista | Os Miseráveis

SAIBA MAIS

Série Minimalista | 07/ 05/ 2015

Série Minimalista | ‘Auto da Compadecida’

SAIBA MAIS

Série Minimalista | 30/ 04/ 2015

Série Minimalista | ‘Rei Lear’

SAIBA MAIS