Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
EN | ES

Série Minimalista | ‘A Casa de Bernarda Alba’

Publicado em: 19/03/2015

 
Última peça teatral – a terceira da trilogia de dramas folclóricos – do escritor espanhol Federico Garcia Lorca. Também integram a trilogia as peças “Bodas de Sangue” (1933) e “Yerma” (1934).
 
Finalizada exatamente 30 dias antes de o autor morrer assassinado por forças do governo espanhol, em 19 de agosto de 1936, durante a Guerra Civil, “A Casa de Bernarda Alba” foi a última peça teatral de Federico Garcia Lorca. Teve sua montagem de estreia apenas em 1945, em Buenos Aires, cidade na qual Lorca passara cinco meses, em 1933. A peça só viria a ser encenada na Espanha em 1964.
 
Um dos textos mais encenados do autor espanhol, foi recentemente montado por Elias Andreato, em 2013, em comemoração aos 50 anos de carreira da atriz Walderez de Barros.
 
Nesta montagem, Bernarda (Walderez de Barros), matriarca dominadora que mantém as cinco filhas – Angústias (Mara Carvalho), Madalena (Tatiana de Marca), Martírio (Victória Camargo), Amélia (Isabel Wilker) e Adela (Bruna Thedy) – sob vigilância constante, transformando a casa onde vivem em um caldeirão de tensões prestes a explodir a qualquer momento pois, viúva do segundo marido, decreta luto de oito anos, submetendo suas filhas à reclusão dentro das frias paredes da casa, com as janelas cerradas. Completam a cena Pôncia (Patrícia Gasppar) e a criada (Fernanda Cunha).
 
Preconceito, vingança, fanatismo, machismo, tirania materna e padecimentos femininos, denunciam o esclerosamento social e a sobrevivência, em pleno século XX.
 
A construção central do drama de Lorca – a casa na qual uma família de mulheres solitárias é controlada por uma mãe tirânica – teria sido inspirada em uma família da pequena cidade granadina de Valderrubio, onde os pais do poeta, que ali tinham uma propriedade rural, conheceram uma certa Frasquita Alba, mãe de quatro filhas, que comandava com mão de ferro, e um homem de nome Pepe de la Romilla, que teria se casado com a filha mais velha de Frasquita, somente por seu dote e, posteriormente, teria se envolvido com a mais jovem das irmãs. Dessa história real, Lorca apropriou-se da ideia de uma casa sem homens para compor o tema central de La Casa de Bernarda Alba: o lugar da mulher na sociedade espanhola.
 
Texto: Carlos Hee

Relacionadas:

Série Minimalista | 28/ 05/ 2015

Série Minimalista | Os Miseráveis

SAIBA MAIS

Série Minimalista | 07/ 05/ 2015

Série Minimalista | ‘Auto da Compadecida’

SAIBA MAIS

Série Minimalista | 30/ 04/ 2015

Série Minimalista | ‘Rei Lear’

SAIBA MAIS