Série Grande Cenógrafos: Cyro Del Nero

Publicado em: 13/04/2021

A SP Escola de Teatro  segue em sua série de minibiografias de grandes cenógrafos da história do teatro mundial.

Na lista, há importantes nomes, como Edward Gordon Craig, Daniela Thomas e Darcy Penteado.

Nesta terça-feira, 13, nosso homenageado é o cenógrafo brasileiro Cyro Del Nero; confira!

Cyro Del Nero:

Nasceu em São Paulo na região do Brás em 1931. Se encantou pelo teatro ainda jovem, chegando a participar de algumas produções como ator, porém, como gostava de pintar, viu na cenografia um uma profissão em potencial.

Após concluir formação em cenografia na Alemanha, ele passa a realizar trabalhos de cenografia em várias regiões da Europa, como Grécia, onde permaneceu durante 3 anos trabalhando para o Teatro Nacional Grego.

Série Grande Cenógrafos: Gianni Ratto

Ao retornar ao Brasil, Cyro nunca mais parou de trabalhar com cenografia. Foi contratado pelo Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), fazendo sua estreia profissional em O Pagador de Promessas, de Dias Gomes, dirigida por Flávio Rangel. Nesse mesmo ano, também trabalha nas produções A Semente, de Gianfrancesco Guarnieri, Almas Mortas, de Nikolai Gogol e A Escada, de Jorge Andrade.

Já em 1962, está à frente da cenografia de Quarto de Despejo, de Amir Haddad, baseado no livro de Carolina de Jesus. Este projeto que lhe rendeu dois grandes prêmios na categoria cenografia: Saci e Associação Paulista de Críticos Teatrais (APCT).

Série Grande Cenógrafos: Daniela Thomas

Nos anos seguintes, entre idas e vindas à Europa, faz a cenografia do espetáculo Esperando Godot, um clássico de Samuel Beckett, que contou com Cacilda Becker no elenco, A Flor da Pele, de Consuelo de Castro e a encenação de Antônio Abujamra no espetáculo Hamletto, de Giovanni Testori.

Em 1990, torna-se professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), sendo o responsável pelas disciplinas de cenografia e indumentária, além de estar à frente da criação do cenário do espetáculo Meno Male, de Juca de Oliveira, dirigido por Bibi Ferreira.

Série Grandes Cenógrafos: Edward Gordon Craig




Relacionadas:

Notícias | 12/ 05/ 2021

O que é ato?

SAIBA MAIS

Notícias | 12/ 05/ 2021

Teatro Candeeiro apresenta ao público histórias e personagens marcantes do Acre em espetáculo da Mostra Aldir Blanc

SAIBA MAIS

Notícias | 11/ 05/ 2021

Escola de Cinema de Vancouver reúne profissionais da área em evento virtual gratuito, a partir desta sexta (14)

SAIBA MAIS

 

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.