Quem é Quem no Kairós?

Publicado em: 12/09/2011

(Arte: Rodrigo Meneghello)

 

Formar cidadãos é uma das metas da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Para isso, além de manter os Cursos Regulares e de Difusão Cultural, a Instituição criou o Programa Kairós, com o intuito de estabelecer ações que promovam intercâmbios pedagógicos e culturais com instituições de outros estados ou países, além de fomentar a participação de diretores e coordenadores da Escola em congressos, seminários, palestras e debates.

 

Assim, entre as iniciativas que compõem o quadro de projetos do Programa Kairós, estão: “Integração Social”, “Colocação Profissional”, “Diálogos Culturais” e “Bolsa-Oportunidade”, que oferece, mensalmente, uma ajuda de custo para aquisição de material, transporte e alimentação, a 200 aprendizes em situação econômica desfavorecida.

 

Para colocar todos estes preceitos em prática, três profissionais compõem o time do Programa Kairós: a coordenadora Cléo De Páris; o assessor de coordenação Fábio Mazzoni; e, como assistente de projetos, Denise Relvas. A partir de hoje (12), a cada dia, um perfil vai revelar um pouco sobre a carreira e vida de cada um deles.

 

Além de jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC), Cléo De Páris estudou no Centro de Pesquisa Teatral (CPT), onde se formou atriz. Nascida em Barão de Cotegipe, no Rio Grande do Sul, iniciou sua carreira artística em Porto Alegre, na Cia. das Índias, participando do elenco de curta-metragens. Em 1998, recebeu o Kikito de melhor atriz em curtas e médias 16mm, com “A Vida do Outro”, no Festival de Gramado. Já em São Paulo, ainda no CPT, a atriz passa a integrar a Cia. Os Satyros.

 

Em 2005, a Alemanha foi palco para as interpretações de Cléo. Lá, fez uma turnê com o espetáculo “A Vida na Praça Roosevelt”, de Dea Loher, dirigido por Rodolfo García Vázquez, também coordenador do Curso Regular de Direção, oferecido pela SP Escola de Teatro.

 

Em 2008, foi a vez de Cuba. A peça “Liz”, escrita por Reinaldo Montero, fez sua estreia no país latino-americano e foi premiada como melhor montagem estrangeira. O sucesso foi tanto, que o ministro da cultura de Cuba transformou o espetáculo em um especial para a televisão. Ainda no mesmo ano, Cléo interpretou a personagem Alaíde, em “Vestido de Noiva”, de Nelson Rodrigues, também encenado por Vázquez.

 

Trabalhando com o mesmo diretor, Cléo está em cartaz, atualmente, com “Roberto Zucco”, de Bernard-Marie Koltès. A atriz também já está ensaiando para o espetáculo “Cabaret Stravaganza”, que tem estreia prevista para outubro deste ano.

 

Fora do trabalho, revela que gosta de fazer trabalhos domésticos. “Adoro ser dona de casa, fazer comida e pregar botões.” Além disso, Cléo dedica seu tempo livre a leituras ou escrevendo relatos pessoais e poesias em seu blog (www.pueril2.zip.net).

 

Texto: Jéssika Lopes

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS