Projeto ‘Iracema via Iracema’ apresenta performances em ônibus no Sesc Belenzinho

Publicado em: 08/05/2014

Luciana Ramin permaneceu 48 horas ininterruptas dentro de um ônibus estacionado na Praça Roosevelt, durante as Satyrianas do ano passado, dando vida a Iracema a partir de improvisos e experimentações. Foi assim que ganhou forma o projeto “Iracema via Iracema: Processo de criação compartilhado”, que nos próximos dias apresentará quatro performances no Sesc Belenzinho, como parte da programação do evento “performaticos_inquietos_radicais”.

 

“Iracema via Iracema” é uma parceria entre a Trupe Sinhá Zózima, que investiga o ônibus urbano como espaço cênico, e o Agrupamento Andar7, cuja pesquisa é movida pela performatividade e tecnologia e pelas interseções entre ficção e realidade.

 

Além de atuar, Luciana também assina a trilha da montagem. Integrante do Agrupamento Andar7, ela é aprendiz egressa do curso de Direção da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Como Anderson Maurício, que foi seu companheiro de curso na Escola. Ele, que trabalha com a Trupe Sinhá Zózima, é o responsável pela direção e a cenografia da obra. 

 

Luciana Ramin como Iracema (Foto: Will Cavagnolli)

 

A performance parte do texto homônimo da dramaturga e pesquisadora cearense Suzy Lins de Almeida, que narra a história de Iracema, uma ex-usuária de crack e mãe de família que larga tudo para viver dentro de um ônibus, onde compartilha sua história de vida, sentimentos e sensações com o público. Para dar mais atmosfera às histórias da personagem são utilizadas projeções mappeadas, como numa espécie de simulador.

 

“Durante o curso, eu e o Anderson já havíamos pensado na possibilidade de um projeto compartilhado. Este é composto por uma série de ações, entre elas: performances multimídias que utilizam o texto, a atuação e dispositivos audiovisuais, tais como vídeo mapping e pintura virtual, para criar uma vivência cênica dentro do ônibus urbano, transportando o público para diferentes lugares e percepções da realidade”, explica Luciana. Ela também destaca que outras ações de investigação foram desenvolvidas na Cracolândia e no Ateliê Compartilhado Casa Amarela.

 

As performances serão apresentadas nos dias 9, 10 e 11 de maio. No primeiro dia, às 20h, será “Iracema menina: imaginação e infância”. No dia 10, às 19h, o público verá “Iracema moça: desejo e descoberta” e, na sequência, às 21h, “Iracema mulher: revelação e luta”. Finalizando, no domingo (11), “Iracema senhora: fé e abandono”, às 19 h.

 

Ficha técnica:

Texto: Suzy Lins de Almeida

Atriz criadora e trilha sonora: Luciana Ramin

Direção e cenografia: Anderson Maurício

Pintura digital, vídeos e iluminação: Gabriel Diaz Regañon

Assistente de Produção: Priscila Reis

Concepção e produção: Agrupamento Andar7 e Trupe Sinhá Zózima

Sites: www.andar7.comwww.trupesinhazozima.com.br

 

Serviço

“Iracema via Iracema: Processo de criação compartilhado”

 

“Iracema menina: imaginação e infância”: 

Quando: 9 de maio, às 20h

 

“Iracema moça: desejo e descoberta”

Quando: 10 de maio, às 19h

 

“Iracema mulher: revelação e luta”

Quando: 10 de maio, às 21h

 

“Iracema senhora: fé e abandono”

Quando: 11 de maio, às 19h

 

Onde: Sesc Belenzinho

Rua Padre Adelino, 1.000

Tel.: (11) 2076-9700

Ingresso: R$ 25

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS