EN | ES

Prêmio Arcanjo de Cultura, que tem apoio da SP Escola de Teatro, será em 10/11 no Teatro Sérgio Cardoso: veja os indicados de 2022

Publicado em: 04/11/2022 |

Prêmio Arcanjo. Foto: Annelize Tozetto

Na próxima quinta-feira, 10, acontece a quarta edição do Prêmio Arcanjo de Cultura, premiação idealizada pelo jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado, diretor do Blog do Arcanjo e coordenador da Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro.

Em comemoração aos dez anos do Blog do Arcanjo, site de referência do jornalismo cultural, o evento marcado pela diversidade das artes ocupará pela primeira vez o Teatro Sérgio Cardoso, uma das principais salas do Estado de São Paulo que mantém a tradição e a relevância conquistada em mais de 40 anos de atuação na capital paulista.

A edição de 2022 traz seis indicados em oito categorias, que na noite da cerimônia terão três vencedores cada uma: Artes Visuais, Cinema, Dança, Internacional, Música, Redes, Streaming TV e Teatro. Há ainda a categoria Especial, que condecora 16 grandes nomes das artes. A entrega será de 40 troféus, todos idealizados pelo artista Henrique de Mello.

Processo Seletivo 1/2023 – Confira o adendo ao edital nº 06/2022 com dias e horários das atividades do primeiro momento

O júri do Prêmio Arcanjo é composto pelos especialistas Adriana de Barros, Bob Sousa, Hernan Halak, Hubert Alquéres, Miguel Arcanjo Prado e Zirlene Lemos. A direção de produção é de Hernan Halak, com coordenação de produção de Rodrigo Barros, direção artística da cerimônia de Gustavo Ferreira e desenho de luz de Diego Ribeiro.

Arcanjo ressalta a importância do evento para a cultura brasileira “O Prêmio Arcanjo existe desde 2019 para valorizar os artistas que resistem neste país com produções exuberantes e diversas”. A figura do idealizador também é relevante por ser um dos mais influentes e respeitados críticos e jornalistas culturais do Brasil. Além de ser jurado de seu prêmio autoral, ele também participa do júri das premiações Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano – Guia da Folha, Prêmio ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas.

Sempre com ampla repercussão na imprensa, grandes nomes da classe artística e instituições culturais participam e são premiados anualmente no Prêmio Arcanjo. Já receberam o troféu personalidades como Fernanda Montenegro, Sergio Mamberti, Zé Celso, Elza Soares, Eduardo Saron, Danilo Santos de Miranda, Alê Youssef, Hugo Possolo, Aline Torres, Sérgio Sá Leitão, Ana Cañas, Angela Ro Ro, Supla, Lázaro Ramos, Fábio Porchat, Celia Xakriabá, Kaê Guajajara, Acadêmicos do Baixo Augusta e Ilu Obá de Min.

Bruno Narchi fala sobre os processos e a importância do curso de Teatro Musical oferecido por seu coletivo na SP Escola de Teatro

O Prêmio Arcanjo 2022 é apresentado por Itaú Cultural com apoio de Amigos da Arte, Teatro Sérgio Cardoso, Adaap – Associação dos Artistas Amigos da Praça, SP Escola de Teatro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com realização do Blog do Arcanjo e produção da Mundo Giras.

Serviço:
Quando: 10 de novembro de 2022, quinta-feira, às 19h30
Local: Teatro Sérgio Cardoso – Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista. São Paulo (SP)
Capacidade: 827 lugares (819 lugares e 8 espaços de cadeirantes)
Duração: 180 minutos
Classificação: Livre
Ingressos: Gratuito para convidados com retirada na Sympla na semana do evento

PRÊMIO ARCANJO DE CULTURA 2022 – INDICADOS

ARTES VISUAIS

Instituto Moreira Salles
Pela exposição Walter Firmo: No Verbo do Silêncio a Síntese do Grito

Instituto Tomie Ohtake
Pela exposição Arte Atual: Por Muito Tempo Acreditei Ter Sonhado Que Era Livre

Itaú Cultural
Pela exposição Ocupação Dias Gomes, que celebra o centenário do grande dramaturgo

João Caldas
Pelas 4 décadas de devoção ao teatro brasileiro com sua fotografia

Museu do Ipiranga
Pela reabertura do espaço histórico no marco do Bicentenário da Independência

Sesc São Paulo
Pela exposição Outros Navios: Fotografias de Eustáquio Neves no Sesc Ipiranga

CINEMA

A Viagem de Pedro – de Laís Bodanzky
Pelo exercício sobre a identidade do imperador e as relações entre virilidade e poder

Fé e fúria – de Marcos Pimentel
Pela abordagem competente da guerra religiosa nas favelas e periferias brasileiras

Marte Um – de Gabriel Martins
Pelo engenhosa construção narrativa com personagens que se mostram por inteiro

Medida Provisória – de Lázaro Ramos
Por abordar o aprofundamento da tensão racial, em um futuro que ecoa o presente

Pacificado – de Paxton Winters
Por ser um dos filmes mais viscerais já ambientados em uma favela brasileira

Quebrando Mitos – de Fernando Grostein Andrade e Fernando Siqueira
Pelo mergulho franco e corajoso na perversa cultura da hipermasculinidade

DANÇA

Gabriel Malo
Pela excelência na dança lendária de Bob Fosse no musical Chicago

Gal Martins
Pela reivindicação de todos os corpos na dança com Zona Agbara e Cia Sansacroma

Fernanda Fiuza
Pelo virtuosismo como coreógrafa e dançarina na turnê De Primeira, de Marina Sena

Floriano Nogueira
Pela coreografia luxuosa e bem executada no musical Evita Open Air

Marcia Dailyn
Pela Gala 25 anos de Formação da 1ª bailarina trans do Theatro Municipal no CRD

Rodrigo Alcântara
Pela dança que implode muros entre centro e periferia em Avoapé com Coletivo Diário

INTERNACIONAL

Enrique Avogadro (ARG)
Pelo trabalho em prol da cultura em Buenos Aires, capital da Argentina

Francisco, El Hombre (BRA/MEX)
Pela arte aguerrida em inserir o Brasil na América Latina e no mundo pela música

Ibermúsicas/Iberescena
Pelo apoio a grupos independentes de música e de artes cênicas na Ibero-América

Idartes (COL)
Por levar a cultura colombiana ao mundo, como no Festivales al Parque de Bogotá

Jorge Drexler (URU)
Pela trajetória do cantor uruguaio que levanta bandeiras da latinidade mundo afora

Octavio Arbelaez Tobon (COL)
Pela contribuição ao desenvolvimento de políticas públicas culturais na América Latina

MÚSICA

Abacaxepa
Por rejuvenescer a MPB e o tropicalismo em diálogo com a sonoridade atual

Bia Doxum
Pelo álbum Àtúnwa, retorno em yorubá, com sua força sensível e ancestral

Djonga
Pelo álbum O Dono do Lugar, repleto de reflexões corajosas e urgentes

Erick Jay
Pela façanha de colocar o Brasil no pódio dos principais campeonatos de DJs do mundo

Maglore
Pelo álbum V, que vai de músicas de protesto às canções de amor, valorizando a MPB

Rachel Reis
Pela renovação da música brasileira, com sua mescla de ritmos pop-afro-baianos

REDES

Chico Felitti – A Mulher da Casa Abandonada
Pelo podcast de apuração aprofundada em roteiro que capturou o ouvinte

Danielle Barreto Nigromonte – Amigos da Arte
Pelo Teatro Sérgio Cardoso Digital e democratização da arte no #CulturaEmCasa

Igor Cavalari e Thiago Marques, Igão e Mítico – Podpah
Pela abordagem diversa e bem humorada nas entrevistas com nomes relevantes

Juliano Bonfim – Atores da Depressão
Por uma década aliando humor a informações preciosas sobre as artes cênicas

Marília Gabriela e Theodoro Cochrane – Gabi De Frente de Novo e Téte a Theo
Pelos dois canais que agregam entretenimento, informação e bom humor às redes

Nina da Hora
Pelo olhar crítico à inteligência artificial e cibersegurança, como hacker antirracista

STREAMING TV

Caco Barcellos
Pela contribuição ao jornalismo, 30 anos de Rota 66, agora série do Globoplay

Fausto Silva
Pela reinvenção com Faustão na Band, assumindo o desafio do formato diário

Isabel Teixeira
Pela atuação icônica como Maria Bruaca em Pantanal, colocando a mulher no foco

Regiane Tápias e Leão Lobo
Pelo comando do Revista da Cidade na Gazeta com apoio constante à cultura

Sintonia
Por tirar dos estereótipos a juventude periférica na série de KondZilla para a Netflix

Vale dos Esquecidos
Pelo primor da série nacional da HBO Max de Fabio Mendonça e Daniel Lieff, da O2

TEATRO

Azáfama – Substantivo Feminino
Pelo talento de Bruno Narchi e elenco no musical intimista e altamente discursivo

Brenda Lee e o Palácio das Princesas
Pelo musical de Fernanda Maia e Zé Henrique de Paula fazendo história trans no teatro

Consentimento
Pela encenação sofisticada de Camila Turim e Hugo Possolo para texto de Nina Raine

Marrom, O Musical
Pelo vibrante musical sobre Alcione por Jô Santana, Miguel Falabella e grande elenco

O Bem Amado Musicado
Pela recriação do texto de Dias Gomes por Ricardo Grasson com elenco exuberante

Tatuagem
Pelo musical-fenômeno de Kleber Montanheiro e elenco nos 25 anos da Cia. da Revista

ESPECIAL

Adaap – Associação Artistas Amigos da Praça
Pela excelência em gestão na SP Escola de Teatro reconhecida internacionalmente pelo The European Award for Best Practices 2022

Águas Selvagens
Pelo filme noir da Laz Audiovisual dirigido por Roly Santos em coprodução Brasil-Argentina com talentoso elenco internacional

Aline Torres
Pela descentralização e diversidade em editais e Virada Cultural da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

Claudia Raia e Jarbas Homem de Mello
Pela superprodução original Conserto para Dois que consagrou o legado da dupla no teatro musical brasileiro

Danilo Santos de Miranda
Pela retomada do Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas no Sesc Santos, com pontes culturais na Ibero-América

Direitos Já
Pelo defesa do Estado Democrático de Direito por artistas e sociedade civil

Eduardo Saron
Pela constante contribuição à cultura brasileira e sua diversidade no Itaú Cultural

Festival de Curitiba
Pelos 30 anos de história do maior evento das artes cênicas na América Latina

Grupo Caixa Preta de Teatro
Pela contribuição às artes cênicas em Registro (SP) em três décadas de excelência

José Roberto Maluf
Pela modernização da TV Cultura, com jornalismo vibrante, diversidade na programação e volta da dramaturgia

Maria Alcina
Pelos 50 anos de carreira de uma das mais importantes artistas da música do Brasil

Marisa Orth
Pela versatilidade no teatro, do gigante A Família Addams ao intimista Bárbara

Milton Kennedy
Pelas 5 décadas de dança, do Balé da Cidade ao Ayodele Balé, valorizando negros e indígenas

Myra Ruiz
Pela fabulosa atuação em Evita Open Air, ao lado de aguerrido elenco na histórica produção do Instituto Artium de Cultura e Atelier de Cultura

Sérgio Sá Leitão
Pela defesa das artes em gestão de investimento recorde pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Tiradentes em Cena – Mostra de Artes Cênicas
Pelos 10 anos sob direção de Aline Garcia e valorizando o teatro em Minas Gerais




Relacionadas:

Notícias | 18/ 06/ 2024

Confira como foram as apresentações do segundo dia do Cena Única na SP Escola de Teatro

SAIBA MAIS

Notícias | 18/ 06/ 2024

Dra. Isildinha Baptista Nogueira recebe estudantes no Escuta SP

SAIBA MAIS

Notícias | 17/ 06/ 2024

“Subterrânea: uma fábula grotesca”, de Juliana Birchal, reflete sobre as funções da mulher em uma sociedade conservadora

SAIBA MAIS