Ponto | 100 anos de Theatro Municipal

Publicado em: 28/06/2011

Em 1903 iniciava-se, em São Paulo, a construção de um teatro totalmente inspirado na Ópera de Paris, o Theatro Municipal. A ideia do arquiteto Ramos de Azevedo e dos italianos Cláudio Rossi e Domiziano Rossi, atendia a um desejo da elite paulistana da época: que a cidade estivesse à altura dos grandes centros culturais do mundo.

 

A inauguração foi promovida oito anos depois, em exatos 12 de setembro. “O Guarani”, de Carlos Gomes, foi a peça que abriu a noite de estreias. Logo em seguida, a ópera do francês Ambroise Thomas, “Hamlet”, fez sua apresentação, com o barítono italiano Titta Ruffo como protagonista.

 

Naquela noite, São Paulo começava a fazer parte do roteiro internacional dos grandes espetáculos. Inicialmente, um espaço reservado a óperas o teatro foi, aos poucos, apresentando performances de balé e, em 1922, abrigou a Semana de Arte Moderna, que foi o início do Modernismo no País. Entre os participantes desse encontro estavam Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Guilherme de Almeida, Heitor Villa-Lobos, Anita Malfatti e Di Cavalcanti.

 

Localizado no centro da cidade, o Theatro Municipal passou por três reformas: a primeira, em 1955, no mandato do prefeito Faria Lima. Nesta mudança ocorreu a demolição de muitas partes, instalação de elevadores e ar-condicionado e a mudança de tapeçarias e estofados, contando com o vermelho como cor predominante.

 

Na segunda, durante gestão de Jânio Quadros, na década de 80, com conclusão em 1991, já sob a administração da prefeita Luiza Erundina, foram modernizados os equipamentos e maquinarias e foi restaurada a fachada. Para esta última, primou-se tanto pela fidelidade que trouxeram arenito retirado da mesma mina fornecedora dos materiais para a construção original do prédio. 

 

O Balé da Cidade, o Quarteto de Cordas, o Coral Lírico, o Coral Paulistano, a Orquestra Sinfônica Municipal e a Orquestra Experimental de Repertório são os corpos estáveis do Municipal, que ainda coordena escolas de música e dança.  

 

Em comemoração ao centenário do Teatro, uma terceira obra foi realizada e concluída este ano, desta vez muito mais complexa, restaurando vidraças, resgatando pinturas baseadas em fotos antigas e modernizando o palco. Outra mudança foi a instituição da Fundação Theatro Municipal, com o objetivo de atribuir maior agilidade e autonomia ao teatro.

 

Foto capa: Jefferson Bancieri

 

Relacionadas:

Uncategorised | 14/ 07/ 2015

Ponto | Regras para montar um currículo de ator

SAIBA MAIS

Uncategorised | 30/ 06/ 2015

Ponto | O nu coletivo no teatro brasileiro

SAIBA MAIS

Uncategorised | 23/ 06/ 2015

Ponto | Pequena biblioteca para atores

SAIBA MAIS