EN | ES

“PERROS – Diálogos Caninos” estreia na Mostra de Teatro Internacional de São Paulo em 5/3

Publicado em: 27/02/2024 | por: Guilherme Dearo

"PERROS - Diálogos Caninos" estreia na Mostra de Teatro Internacional de São Paulo em 5/3

“PERROS – Diálogos Caninos” estreia na Mostra de Teatro Internacional de São Paulo em 5/3. | Foto: Divulgação

Acontece nos dias 5 e 6 de março, dentro da programação da Mostra de Teatro Internacional de São Paulo (MITsp) 2024, a performance “PERROS – Diálogos Caninos”.

O projeto conta com idealização e criação de Monina Bonelli (artista e curadora de artes cênicas da Argentina, fundadora do Festival site specific de peças curtas Teatro Bombón, diretora artística e fundadora da área de comunidades do Centro Cultural 25 de Mayo do Governo da cidade de Buenos Aires), cocriação e produção geral de Celso Curi (produtor, gestor cultural, tradutor e jornalista; desde 1968 atua na área cultural; diretor da OFF Produções Culturais; criador e editor do OFF Guia de Teatro) e tendo Renata Melo (bailarina, coreógrafa, atriz e diretora) como artista convidada.

O projeto também tem apoio da SP Escola de Teatro, que em janeiro convocou artistas residentes para fazerem parte do processo de criação. A iniciativa contou com a participação de Marcio Aquiles, responsável pelos projetos internacionais e parcerias da SPET.

A relação entre humanos e cães no contexto urbano é investigada nesta obra criada pela argentina Monina Bonelli e os brasileiros Celso Curi e Renata Melo. Em sua estreia na MITsp, a intervenção propõe um diálogo entre arte e comunidade, construído junto a artistas, pensadores, vizinhos e cães de estimação.

Através de um deslocamento pelo centro de São Paulo, que passa pelo parque Augusta, pela Praça Roosevelt e pelo Minhocão, tutores e seus cachorros são convidados a dialogar com o entorno e a se relacionar com os territórios de forma artística, descobrindo e celebrando a performance do cotidiano.

Dizem os criadores do projeto: “Uma obra de arte e comunidade é sempre um diálogo. Um diálogo entre artistas, curadores, pensadores, instituições e uma comunidade. Como todo diálogo, ela tem suas regras, seus desvios inesperados e seus temas. No entanto, os verdadeiros temas são descobertos e definidos no processo. Em ‘Perros – Diálogos Caninos’ o tema é a relação entre humanos e cães num contexto urbano. Uma relação privada e pública. Uma relação ancestral que continua a ser redefinida. E por que falar de cachorros? Na verdade, são eles que nos fazem falar. O cachorro sempre foi um co-construtor da comunidade”.

Conta a artista convidada Renata Melo: “Passamos dois meses frequentando o Parque Augusta, de manhã, à tarde e à noite, para conhecer as histórias dos cães e seus tutores. Também conhecemos o espaço para elaborar as ações e escolher os melhores recantos do parque para as performances. Junto dos demais artistas participantes, elaborei a coreografia da cena final, do baile. Todas essas ações simultâneas que acontecerão no parque, repetidas vezes, o que permitirá ao público acompanhar tudo, exigiu muita organização e planejamento, mas também uma dose de improviso”.

“Na SP Escola de Teatro, pudemos contar com o apoio do edital que chamou os artistas residentes para participarem do projeto e também nos reunimos e ensaiamos nas salas da unidade Roosevelt, além de usar o estúdio de som para fazermos nossas gravações”, completa.

Cartaz do projeto "PERROS - Diálogos Caninos"

Cartaz do projeto “PERROS – Diálogos Caninos”

Na terça (5), a intervenção será dividida em dois momentos. A primeira parte é realizada às 18h no Parque Augusta, com um circuito de performances simultâneas e duração de 20 minutos cada, permitindo ao público a participação em toda a ação. Já a segunda, a Parada Canina, é realizada às 20h15, com concentração na Praça Roosevelt e deslocamento pelo Minhocão. Em ambos os momentos, os cachorros são bem-vindos a participar da ação junto aos seus tutores. O público pode participar das duas ações ou apenas de uma delas. Já na quarta (6), a intervenção é realizada a partir das 18h no Parque Augusta, com o circuito de performances.

Roteiros de audioguias

Os audioguias, que terão trajetos distintos no Parque Augusta e arredores, nos transportam por quatro diferentes histórias, levando-nos a  mergulhar na riqueza de suas narrativas e significados.

Um deles é de Ivam Cabral, diretor-executivo da SP Escola de Teatro e também fundador da Cia Os Satyros.

Confira cada um dos audioguias que estarão presentes na performance:

Uma história de heróis 
Hiro chega a São Paulo, com Débora e Ronny. Essa é sua quinta tentativa de ter uma família. Na semana seguinte, o Parque Augusta reabre. Desde então, os três trilham seus caminhos Juntos e aprendem a estar com os outros, a dialogar, a se transformarem.
Texto: Debora Lazari e Ronny Wong
Narração: Suia Legaspe
PONTO DE ENCONTRO – 18h00, 18h15, 18h30, 18h45, 19h00 e 19h15

E tudo, por causa dos cães 
Sergio Carrera é ator, é vizinho. Ele é um dos que lutou para que o Parque Augusta seja
um espaço para todos. Ele conhece os frequentadores do parque e os moradores de rua. Conhece todo mundo, por causa dos seus cães. E a todos, pelo nome dos seus cães.
Texto e narração: Sergio Carrera
PONTO DE ENCONTRO – 18h, 18h15, 18h30, 18h45, 19h e 19h15

Dor do cão
Para tentar curar a dor de cotovelo após ser abandonado pela namorada, Jorge segue a dica da terapeuta: “faz uma lista das dez coisas que mais te incomodavam nela e se concentra nisso”. Jorge, que jamais gostou de bichos de estimação, se dá conta de que a relação maternal, apaixonada e babona que a ex tinha com Cyber, seu husky siberiano, o tiravam do sério.
Texto: Antonio Prata e Carol Tilkian
Narração: Rodolpho Correa
PONTO DE ENCONTRO – 18h, 18h30 e 19h

O Espírito do Amor Verdadeiro 
Quando um cachorro te segue é porque ele escolheu você. E mesmo que a princípio você resista, não há escolha a não ser ficar juntos. Para se cuidar, se amar, ser família. E só depois compreender que coisas ele veio te contar, e qual dessas coisas você pode aprender.
Texto e narração: Ivam Cabral
PONTO DE ENCONTRO – 18h, 18h30 e 19h

Ações

Confira as performances que acontecem no Parque Augusta:

ESPAÇO DO IMAGINÁRIO
Experiência imersiva de leitura.

Deitado na rede, olhando para cima, como um cachorro. Deitado na rede, como um humano, lendo. Entre vozes caninas e humanas. Entre cartas de vizinhos e seus cachorros. Entre poemas, ilustrações e filosofia. Sobre tudo o que nos diferencia,sobre tudo o que nos une. Um diálogo canino através da palavra escrita, ilustração e som.
REDÁRIO – às 18h, 18h30 e 19h.

CANSEI DE SER HUMANO
Instalação sensorial.

Uns dizem que eles veem em azul e vermelho, outros afirmam que eles veem em verde e azul ou ainda que seria apenas em cinza. O que eles não veem, eles farejam. Esse é o mundo perto do chão, um mundo que parece 3D ao nível dos olhos caninos. Um diálogo canino através da experiência visual.
CACHORRÓDROMO – das 18h às 19h30

POLIS CANINI
Assembleia.

Humanos e cachorros se reúnem em círculo para compartilharem experiências e provocações. Cães e mística. Cães e adoção. Cães e transgêneros. Cães e humanização. Cães e linguagem, pandemia, eutanásia. Cães e moradores de rua. Cães e família. Cães e cidade. Polis canini. Um diálogo canino através da palavra falada e latida.
ARAUCÁRIA – das 18h às 19h30

ARTE CÃOCRETA
Performance de artes visuais.

Pessoas e cachorros, dois potes de tinta, uma folha,um rolinho e um pincel. Pronto! Agora os cães podem pintar, sentados, comendo um petisco deitados, sem se sujarem. Tutores e cachorros vão criar suas obras cãocretas. Um diálogo canino através das artes visuais/pintura coordenada pela artista-pesquisadora Tania Alice.
GRAMA – das 18h às 19h30

PÉS E PATAS DANÇAM
Celebração.

Ninguém sabe o que é uma dança com cães. Como é criada, quais são as suas regras? Talvez a emoção dos tutoresou a integração entre cachorros seja a condição a principal, para estarmos juntos em movimento. Andar, brincar, pular. Abraçar-nos. Dançar entre espécies. Um diálogo canino através do corpo, do movimento e da música.
ARQUIBANCADA – das 19h30 às 20h

Serviço

MITsp
9ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

“Perros – Diálogos Caninos”
Dias 5 e 6 de março de 2024
Das 18h às 20h
Ponto de encontro Parque Augusta – R. Augusta, 330. Consolação.
Gratuito
@perros.dialogos

Ficha técnica

Idealização e criação: Monina Bonelli
Cocriador: Celso Curi
Artista convidada: Renata Melo
Artista mediador com a comunidade: Sérgio Carrera
Artista-pesquisadora colaboradora: Tania Alice
Grupo de pesquisa: Dr. Horacio Banega, Dra Roxana Ybañes, Dra. Malala González
Inspiração canina: Buda, Chico, Hiro, Paninho, Perri, Pina, Juca e Xingu
Textos: Antonio Prata e Carol Tilkian, Ivam Cabral, Sergio Carrera, Debora Lazari e Ronny Wong
Narração audioguias: Ivam Cabral, Rodolpho Correa, Sergio Carrera e Suia Legaspe
Desenho sonoro: Eduardo Görck
Residentes: Anderson Soares Bernardes, Andrea Tedesco, Eduardo Görck, Éric Silva, Hadassah Wengler, Isadora Rodrigues, Karina Scariott, Laís Efstathiadis, Lena Giuliano, Livia Carvalheiro, Lucas Donnangelo, Luiz Fábio Torres, Michel Nader, Natallia Mazarim, Samuel Paixão e Vânia Gomes de Almeida
Participação: comunidade do entorno do Parque Augusta, Praça Roosevelt e Minhocão
Diretor técnico: Jimmy Wong
Técnico: Hamilton Carlos Coelho
Fotos estúdio: Rodrigo Chueri
Figurino foto: Marc Lab
Fotos Álbum Canino: Annelize Tozetto
Estagiária em artes gráficas do projeto: Milly.E
Projeto Gráfico do programa: Emílio Rogê
Direção de produção: Heloisa Andersen
Produção executiva: Wesley Kawaai
Realização: Teatro Bombón (AR) e OFF Produções Culturais (BR)
Patrocínio: MITsp
Apoio Institucional: Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Turismo e Parque Augusta.
Apoio: Cobogó, Corpo Rastreado, IBT – Instituto Brasileiro de Teatro, Proteatro (AR) e SP Escola de Teatro

Agradecimentos: Adriane Bertini, Allan Salles, Alma Holgado, Anderson Martins, Ariel Perez de María, Artur Bertini Malavolta, Associação Paulista dos Amigos da Arte, Casa Abe, Clara de Cápua, Dyra Oliveira, Equipe do Parque Augusta, Gilles Eduar, Glaucio Lima Franca, Guido Correa, Heraldo Guiaro, Luanna Jimenes, Marcio Gallacci, Maria del Carmen Moyano, Marina Pampin, Mónica Holgado, Pamela López Rodriguez, Paola Traczuk, Patricia Gasppar, Petz unidade rua Augusta, Plinio Soares, Roberto Alencar,  Teatro Sérgio Cardoso, Vicenta Varela, Zoilo Garcés

Veja o vídeo anunciando o trabalho dentro do MITsp:




Relacionadas:

Notícias | 24/ 05/ 2024

SP Escola de Teatro exibe o filme “Minha Avó Era Palhaço” em 27 de maio

SAIBA MAIS

Notícias | 24/ 05/ 2024

2º dia da Mostra de Microcenas acontece neste sábado (25)

SAIBA MAIS

Notícias | 23/ 05/ 2024

Veja como foi o primeiro dia da Mostra de Microcenas na SP Escola de Teatro

SAIBA MAIS