Nasce A[L]BERTO

Publicado em: 13/12/2011

O planejamento já estava sendo feito há meses. O produto, pronto há algumas semanas. Faltava, portanto, o lançamento oficial, e ele aconteceu na noite de ontem (12). O palco foi a Livraria Cultura do Conjunto Nacional e a atração principal, o lançamento da A[L]BERTO, a revista da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

 

Em um evento que se estendeu das 19h às 21h30, uma série de personalidades do meio artístico e cultural compareceram para prestigiar a primeira edição da publicação semestral, que carrega em seu nome uma homenagem ao ex-dramaturgo, diretor, ator, crítico e professor Alberto Guzik (1944-2010). Outras pessoas compareceram, ainda, para cumprimentar a professora e pesquisadora Silvana Garcia, que assina a coordenação da A[L]BERTO; e de Ivam Cabral, diretor executivo da SP Escola de Teatro e fundador da Companhia de Teatro Os Satyros.

 

Lançamento da A[L]BERTO (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

Muito emocionado durante boa parte do evento, Ivam Cabral falou sobre a sensação de homenagear seu grande amigo. “É extremamente emocionante ver um amigo tão próximo e muitas de suas ideias se transformarem em revista. É incrível ter conseguido a publicação e é ainda mais lindo que estejamos o homenageando hoje”, comentou.

 

O dramaturgo, diretor, ensaísta e tradutor Aimar Labaki, que também era bastante próximo a Guzik, estava presente no evento e ressaltou uma das memórias mais marcantes que guarda do amigo. “O Alberto sempre foi a favor de compartilhar o conhecimento. Nesse sentido, era generoso com todos no momento de oferecer e exigente no momento de cobrar. O compromisso que ele tinha com a Escola e Os Satyros era muito forte.”

 

Revista A[L]BERTO na prateleira da Livraria Cultura (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

A editora Silvana Garcia também se mostrava bastante satisfeita com o resultado dos esforços para alcançar o produto final. Ela considera a iniciativa da Escola exemplar, e completa que é parte da compreensão do processo pedagógico de uma instituição difundir conhecimento e contribuir para os estudantes que buscam referências na área.

 

“Acho que a revista é muito especial. Até pouco tempo atrás existiam poucas revistas sobre teatro no País. As universidades começaram a colocar em prática essa ideia, mas elas têm seus olhos, naturalmente, mais voltados para o âmbito acadêmico, porém, existe um grande segmento de arte que acaba ficando de fora dessa esfera. Ter uma revista produzida com seriedade e rigor, com a inclusão dessas pessoas, é algo muito importante.”

 

Para Rodolfo García Vázquez, que além de co-fundador de Os Satyros ao lado de Ivam Cabral, é responsável pela coordenação do curso de Direção da SP Escola de Teatro, a publicação representa “uma nova etapa na produção editorial de teatro”, por conta de sua proposta. “Não é apenas sobre as teorias do teatro, mas das práticas. Acredito que ela colabore para elevar esse segmento a outro patamar, preenchendo a lacuna que existe, atualmente, justamente por ser centrada em diversos pontos de vista, e não naqueles que são sempre explorados”, afirmou.

 

O lançamento contou, ainda, com a presença de membros da Adaap (Associação dos Artistas Amigos da Praça), associação civil sem fins lucrativos ou econômicos que gere a SP Escola de Teatro, como Maristela Mafei , do Conselho Fiscal; e o presidente do conselho de administração Contardo Calligaris, que falou sobre sua relação com a Escola e Os Satyros.

 

Contardo Calligaris, Rodolfo García Vázquez e Ivam Cabral (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

“O início dessa relação se deu de maneira acidental; foi como espectador de uma peça. Desde então, foi-se criando uma amizade e um sentimento de apreço recíproco, e, então, no momento de criar a Adaap, fui indicado como presidente. Até hoje, vem sendo uma experiência interessantíssima”, comenta.

 

Para Contardo, a revista nasceu antes do que se imaginava, dado o pouco tempo em que a Escola foi criada. Mesmo assim, prevê para ela um futuro promissor. “Já li boa parte da primeira edição e achei excelente. Acho que ela deve ter, em algum tempo, a mesma relevância que a Serrote tem no cenário literário.”

 

A primeira edição da A[L]BERTO, que tem como tema principal “O Ator no Centro do Palco” e uma tiragem de 4.000 exemplares, já está sendo comercializada nas lojas da Livraria Cultura, em São Paulo. 

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS