Maria Alice Vergueiro e sua trupe mostram seus processos

Publicado em: 06/12/2013

Maria Alice Vergueiro e sua trupe, o Grupo Pândega de Teatro, que desde abril cumprem residência artística na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, compartilham com o público, na semana que vem, seu processo criativo. Serão duas sessões, gratuitas e abertas ao público: na segunda (9) e na quarta-feira (11), às 18h, na Sede Roosevelt.

 

“A mostra de processos “Caminho a TAR” nasce da potência do encontro vivenciado na residência, cujo objetivo é a montagem do novo espetáculo do grupo”, comenta a assistente de direção Carolina Splendore Cameron.

 

A mostra de processos “Caminho a TAR” (Foto: Divulgação)

 

A montagem, com estreia prevista para março, é inspirada nos textos “Fando e Lis”, uma relação de dependência e masoquismo entre um casal que busca a cidade utópica de Tar, de Fernando Arrabal; e “Fim de partida”, uma relação com o tempo, a morte e a dependência física e psicológica, de Samuel Beckett, somada à estética grotesca cinematográfica de Alejandro Jodorowsky.

 

A residência absorveu aprendizes, ex-aprendizes e artistas convidados. Os convites poderão ser retirados a partir das 17h na recepção da SP Escola de Teatro.

 

Sobre Maria Alice Vergueiro 

Um dos maiores nomes do teatro nacional ainda em plena atividade, Maria Alice Vergueiro estreou nos palcos, em 1962, em “A Mandrágora”, sob a direção de Augusto Boal. Na mesma década, passou a fazer parte do Teatro Oficina, onde atuou, entre outros espetáculos, na histórica montagem de “O Rei da Vela”, de Oswald de Andrade, com direção de José Celso Martinez Corrêa. Também atuou com o grupo americano Living Theatre, quando este passou em turnê pelo Brasil. Nos anos 70, fundou, com Luiz Roberto Galizia e Cacá Rosset, o Teatro do Ornitorrinco. É conhecida no teatro paulistano como dama do underground ou “velha dama indigna”. E marcou presença em alguns dos mais importantes espetáculos do teatro da cidade, nos últimos 40 anos, como “Mahagony Songspiel”, dirigido por Cacá Rosset, e “Electra Com Creta”, dirigido por Gerald Thomas.

 

 

Serviço

Mostra de processos: “Caminho a TAR”

Quando: Dias 9 e 11 de dezembro, às 18h

Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt

Praça Roosevelt, 210 – Centro 

Tel.: (11) 3775-8600

Duração: 60 minutos

60 lugares

Grátis e aberto ao público

 

 

Texto: Felipe Del

 

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS