Marcos Abranches e seu “Despertar do corpo no espaço”

Publicado em: 30/07/2013

A confraternização entre alunos e o professor marcou o início do encontro (Fotos: SP Escola de Teatro/Arquivo)

Enquanto a maioria dos aprendizes da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco curte seus últimos dias das férias do meio do ano e se prepara para o 2º semestre letivo, um pequenino grupo deles esteve ontem (29), na Sede Roosevelt da Escola para a primeira das três aulas com o coreógrafo e bailarino Marcos Abranches, no workshop “Despertar do corpo no espaço”. Nas aulas, a partir das técnicas de Contato Improvisação, Dance Ability (DA) e Dança Contemporânea, Abranches propõe o diálogo entre investigação, experimentação e composição do movimento para despertar a consciência do corpo no espaço. Durante o processo artístico, o fotógrafo e iluminador Rogério Ortiz investiga o corpo em cena pela iluminação.

“Para mim, este workshop foi um presente. Comecei este semestre, refletindo sobre a minha trajetória e o curso na SP Escola de Teatro. Daí, percebi que a dança estava esquecida em algum lugar, no meio do caminho. Por isso me inscrevi para a oficina, para resgatar a dança na minha vida”, diz Sofia Vasconcelos de Abreu, aprendiz de Atuação, que iniciou seus estudos na Escola no início deste ano, durante os momentos iniciais do workshop.

Depois, Abranches pediu que cada participante cumprimentasse os demais dizendo algo significativo. Antes, porém, o professor falou sobre seu próprio percurso. “Em 97/98, estava assistindo a uma apresentação do Balé da Cidade no Teatro Municipal de São Paulo, quando o coreógrafo e bailarino Sandro Borelli me convidou para participar de um novo espetáculo que ele estava montando. No início, era apenas para fazer a gravação de um poema de Augusto dos Anjos. Depois de dois meses, fiz um teste e descobri que a dança era o meu futuro, minha alegria, minha felicidade e meu trabalho”, contou ele, que posteriormente se tornou especialista nas técnicas de Dance Ability e Contato Improvisação, além de Dança Contemporânea.

Sobre as técnicas de Dance Ability e Contato Improvisão

A Dance Ability (DA) se utiliza do improviso para estimular movimentos entre pessoas com e sem deficiência física. Já Contato Improvisação é uma técnica de formação e autoconsciência do corpo, criada em 1972 pelo americano Steve Paxton. Esta técnica propõe um diálogo físico por meio da troca de peso e do contato físico entre as pessoas, o que possibilita uma profunda percepção de si e do outro.
 
Sobre o professor
Marcos Abranches (36) é dançarino, coreógrafo, portador de deficiência física, paralisia cerebral. Em 2003, integrou-se à Cia FAR 15, atuou nos espetáculos “Senhor dos Anjos”; “Jardim de Tântalo” e “Metamorfose de Franz Kafka”, todos coreografados e dirigidos por Sandro Borelli e Sônia Soares. Incentivado por Phillipe Gemet, desenvolveu um trabalho coreográfico com mais duas bailarinas e fundou o grupo Vidança apresentando a peça “D…Equilíbrio”, que posteriormente se transformou em um solo, com mais de, até hoje, cem apresentações. Participou do Kulturdifferenztans, em Colônia (Alemanha) e Crossings Dance Festival em Dusseldorf (Alemanha), apresentado “Via sem regra” sob direção de Gerda König. Em São Paulo, atuou na peça “Trem fantasma”, uma adaptação da obra “Navio fantasma”, de Wagner, dirigido por Christoph Schligensielf, o que lhe rendeu um convite para atuar (em 2008 e outubro de 2010) na ópera teatralizada “Vida e obra de Joana D’Arc”, no Deutsch Oper Berlin, dirigida por Christoph Schligensielf, 2008 2010 2012 um dos mais respeitados diretores de toda Europa.

Assista a um vídeo de Marcos Abranches e Alessandra Grimaldi em cena na coreografia “Forma de ver”.

Texto: Esther Chaya Levenstein

 

 

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS