Lili Fonseca Ministra Aula na SP Escola de Teatro

Publicado em: 31/08/2011

O humor através dos tempos foi o tema da palestra que a atriz e diretora Eliana Fonseca, mais conhecida como Lili Fonseca, ministrou aos aprendizes de Humor da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, na tarde de terça-feira (30).
 

“A ideia foi trabalhar o humor nas mais diversas vertentes e visto não só pelo ator comediante, mas, também, sobre o ponto de vista do encenador, abordando temas como o politicamente correto. Também busquei traduzir o humor em forma e trabalhar os diversos modos de se pensar o humor em todos os tempos”, explica.
 

O aprendiz Luciano Tito, acompanhou a palestra e considerou Lili como uma artista indefinível. “Ela é uma loucura de signos que, mesmo diante de tanta pluralidade e experiência, conseguiu dar uma visão ampla sobre todos os aspectos que abordou. Assim, nos trouxe mais conhecimento sobre aquilo que já conhecemos e desnudou elementos antes desconhecidos”, observa.
 

A discussão sobre o “politicamente correto” no Humor, foi o tema que mais chamou a atenção do aprendiz Gustavo Bortolleto. Já para Carlos Henrique Oliveira, o ponto mais instigante da palestra foi o momento em que a atriz abordou o distanciamento da cena. “Ela contou uma história pessoal: de um acidente que ela sofreu com seu fogão. Esta única cena foi contada pelo lado dramático e, também, pelo cômico. Uma tática muito interessante”, conclui o aprendiz.

 

Carreira

 

 

Lili Fonseca em meio aos aprendizes da SP Escola de Teatro (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

Lili é uma das integrantes do elenco de atores e diretores que renovou o humor brasileiro. Além de atriz, revelou-se também como roteirista e diretora, com carreira no teatro, na televisão e no cinema.  Ainda estudante de cinema, atuou como diretora, ao lado de Cao Hamburguer, no premiado curta-metragem “Frankenstein Punk”, de 1986. Dois anos depois, assina o roteiro e a direção de outro curta, o “Esconde Esconde”, protagonizado pelos atores Fernanda Torres e Raul Barretto que responde pela coordenação do curso de Humor da SP Escola de Teatro.
 

Conciliando sua carreira no teatro e outros projetos, Lili participou de inúmeros curtas-metragens. Na televisão trabalhou como atriz, diretora e roteirista da novela “Brasileiros e Brasileiras”, de 1990, e, em programas como “Rá-Tim-Bum”, “Castelo Rá-Tim-Bum”, “Casseta e Planeta” e “Ô Coitado”.
 

No teatro, atuou em espetáculos como “O Efeito Ilha”, de Luís Alberto de Abreu; “Carlota Joaquina – Princesa do Brasil”, de Carla Camurati; e “Um Show de Verão”, de Moacyr Goes. Em 2003, dirigiu seu primeiro longa-metragem “O Martelo de Vulcano”, com o elenco do programa infantil “Ilha Rá-Tim-Bum”, veiculado pela TV Cultura.

 

Texto: Renata Forato

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS