Herança brechtiana

Publicado em: 18/09/2013

As peças didáticas do dramaturgo alemão Bertolt Brecht estiveram em debate ontem (17), na décima mesa do colóquio “O que é a pedagogia do teatro?”, promovido pela SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco em sua Sede Roosevelt, com entrada gratuita e aberta ao público.

 

Com curadoria e mediação da Prof.ª Dr.ª Ingrid Dormien Koudela, livre-docente da ECA-USP, a discussão contou com a diretora e professora Francimara Nogueira Teixeira e o ator, diretor e professor Vicente Concilio, que falaram sobre as pesquisas contemporâneas em torno das peças didáticas de Brecht.

 

“Fico muito contente por ter a oportunidade de participar desse encontro. Defendi minha tese sobre esse tema na década de 1980, e é muito especial ver que a pesquisa em torno da obra de Brecht tem continuidade”, comentou Ingrid na abertura.

 

Da esq. p/ a dir.: Vicente, Francimara e Ingrid (Foto: André Stéfano) 

 

Francimara começou falando sobre sua própria tese de Doutorado, que foi baseada na fragmentada peça “Fatzer”, de Brecht. “Vou apresentar minha pesquisa em três aspectos: rever as perguntas suscitadas pelo filósofo Walter Benjamin; comentar a estrutura metodológica do trabalho, e avaliar os resultados”, afirmou.

 

Segundo ela, “Brecht defendia que sua tarefa e dos dramaturgos de seu tempo era uma tarefa histórica”, e suas peças didáticas são, necessariamente, abertas aos jogos. Na sequência, abordou as diferenças entre teatro de experiência e teatro de vivência e outros assuntos relacionados às suas investigações.

 

Vicente, assim como Francimara, obteve o doutorado recentemente com tese relacionada ao tema da mesa. Ele, porém, pesquisou o modelo de ação e o jogo da encenação com a peça didática de Bertolt Brecht a partir de um fragmento de “A peça didática de Baden-Baden sobre o acordo”.

 

Em sua tese, Concilio questiona o fato de peças didáticas serem levadas apenas para o jogo, ressaltando a ideia de encenação. O convidado falou bastante sobre a ideia de modelo segundo o dramaturgo, bem como o conceito de imitação, que para o alemão seria “um ato de apropriação e de exercício de pensamento crítico e reflexão sobre o modelo que se imita”.

 

Próximo encontro

Com curadoria e mediação da Prof.ª Dr.ª Ingrid Dormien Koudela, livre-docente da ECA-USP, o Colóquio propõe a organização de temas, a serem debatidos por especialistas, com a proposta de ser um instrumento de trabalho da Pedagogia do Teatro. Os assuntos, que se estenderão até o final deste ano, serão debatidos em 13 mesas, que enfocam a Pedagogia do Teatro, na prática e na teoria. “Incorporamos, na proposta do Colóquio, temáticas que alcançaram projeção significativa no discurso internacional e que pertencem aos conhecimentos reunidos na área. Os encontros pretendem se caracterizar como disciplina de integração entre os polos teatro e pedagogia, bem como de disciplinas limítrofes”, observa Ingrid Koudela.

 

A 11ª mesa está programada para o dia 1º de outubro, das 19h às 21h. O tema será “Teatro de figuras alegóricas”, com Ingrid Dormien Koudela e Joaquim Gama. A discussão acontece na Sede Roosevelt, com entrada gratuita e aberta ao público.

 

Serviço

Colóquio: “O Que é a Pedagogia do Teatro?”

Mesa 11: “Teatro de figuras alegóricas”, 

Com Ingrid Dormien Koudela e Joaquim Gama

Quando: Dia 1º de outubro, das 19h às 21h

Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt

Praça Roosevelt, 210 – Consolação

Tel. (11) 3775-8600

Grátis

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS