Festa de Encerramento e de Novos Começos

Publicado em: 18/12/2012

Na noite do último sábado (15), o pátio da Sede Brás da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes estava apinhado de capas brancas. Sob o céu chuvoso, aprendizes e funcionários se despediam de 2012. “Recebam essa chuva como um ritual de purificação, como uma lavagem do corpo e da alma”, disse Joaquim Gama, coordenador Pedagógico da Escola.

Ainda antes do show, algumas palavras do coordenador do curso de Direção, Rodolfo García Vázquez: “Essa Escola funciona no método da tentativa, de erro e acerto. Ao longo dos dois anos, nós também aprendemos muito com vocês e a Instituição só é o que é porque vocês contribuíram. Estamos construindo a história do teatro paulistano juntos. Obrigado e muita, muita, mas muita merda!”, desejou.

Na festa de encerramento das aulas, o sentimento era misto: aos colegas que continuavam o curso, um clima de despedida, e aos que completaram o ciclo de quatro Módulos, saudade.

André Frateschi e Miranda Kassim subiram ao palco e não deixaram ninguém parado. No repertório, canções de Amy Winehouse, David Bowie e muitos outros, mas talvez o momento mais emocionante tenha acontecido quando os aprendizes, entre uma música e outra,  puxaram o hino da Escola. André parou para escutar e, com sua banda, acompanhou a galera. “Existe amor na SP”, disse ele, parafraseando o cantor Criolo.

Muitos e muitos aplausos e assovios depois, a banda engatou outras canções, como “Tainted Love”, do Soft Cell, e “Artista é o Caralho”, de Rubinho Jacobina. 

Aproveitando o que seriam, para alguns, os últimos momentos na Escola, aprendizes se abraçavam pelos corredores. Após dois anos de intenso trabalho, a jornada seguia e muitos deles já planejavam seu futuro. “A Escola me mostrou coisas que eu queria aprender, mas não havia encontrado em nenhum outro lugar. A partir de agora, vou buscar outros cursos e continuar fazendo stand-up”, contou o aprendiz de Humor Caíque Torresmo.

 

 
O aprendiz Clau Carmo com seu chapéu de formatura (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

A colega de Torresmo, Tâmara Campos, também de Humor, lembrou das amizades. “Vou levar muitos amigos daqui. Eu nunca estudei numa Escola como essa. É um lugar especial para mim”, revelou. “A formação é diversificada e mudou minha forma de pensar teatro e de me ver como atriz. Quero manter o contato com todos para que a experiência continue”, completou a aprendiz de Atuação Ariane Alves.

“Eu adoro tocar aqui na Escola. É tanta energia, que a carrego para o ano todo. Muito bom estar com vocês, com esse astral maravilhoso. Enfim, essa Escola é maravilhosa”, disse Frateschi. Além da banda, destaque também para o aprendiz de Cenografia e Figurino Clau Carmo, que confeccionou um chapéu temático especialmente para a ocasião. “Acredito que seja apenas o começo. Estou muito feliz por tudo o que está acontecendo e a Escola é a responsável por isso”, afirmou.

 

E, para finalizar a comemoração, a recepcionista Brenda Oliver encarnou Eva Perón com “Don’t Cry for me Argentina”, do musical “Evita”, em versão gravada pela popstar Madonna. Ela subiu ao palco ao lado dos aprendizes de Humor André Mendes e Cristiano de Oliveira e de Sandra Vilchez (Atuação).

O aprendiz de Técnicas de Palco Willian Alves finalizou: “Vou levar cada lembrança comigo, o trabalho e suporte de todos os colaboradores em nos atender. A jornada continua, mas já me sinto realizado”.
 

 
 
 
Brenda Oliver em “Don’t Cry for Me Argentina” (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)
 
 
Quer ver mais? Acesse a galeria de fotos que preparamos.
 
 
 
Texto: Erika Riedel e Leandro Nunes

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS