Bailarino e coreógrafo Marcos Abranches ministra workshop gratuito na SP Escola de Teatro

Publicado em: 16/09/2014

Estão abertas inscrições para um workshop gratuito ministrado pelo bailarino e coreógrafo Marcos Abranches na SP Escola de Teatro– Centro de Formação das Artes do Palco. A atividade faz parte de sua residência artística na Instituição.

 

Com 15 vagas para os interessados em dança, as aulas acontecerão nos dias 30 de setembro e 7, 14 e 21 de outubro (terças-feiras), das 19h às 22h, na Sede Roosevelt da Escola. “Olhar para a deficiência e olhar para a arte, ou juntas, a arte pelo deficiente, não está no simples olhar de ver. Está na grandeza, sem limites, do respeito e da alma das pessoas”, diz o projeto.

 

 

Marcos no espetáculo “Corpo sobre tela” (Foto: Claire Jean)

 

Guiados através de um ponto de contato, os(as) dançarinos(as) investem no fluxo de movimento, sem saber exatamente aonde isso vai levá-los(as). Transportam-se ou são transportados por forças físicas, que se colocam em jogo.  Em uma roda de dança, quando a segurança física está garantida dentro do movimento, de uma forma mais instintiva, a improvisação encontra um campo sutil para o jogo. É aí que o sentido de toque, de tempo e de espaço se transforma.

 

Interessados devem enviar e-mail com breve currículo para vidanca@gmail.com, até o dia 25 de setembro. Os participantes selecionados serão comunicados por e-mail.

 

Marcos Abranches é o vencedor na categoria Artes no Palco do Prêmio Acessibilidade 2013, promovido pela SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Bailarino e coreógrafo com paralisia cerebral em decorrência de seu parto, Abranches já atuou em vários espetáculos, muitos deles com o renomado coreógrafo Sandro Borelli, e fundou o Grupo Vidança. Também ministrou na Escola, em julho passado, o workshop “Despertar do corpo no espaço”.

 

O artista

Marcos Abranches é dançarino, coreógrafo, portador de deficiência física (paralisia cerebral). Em 2003, integrou-se à Cia FAR 15, atuou nos espetáculos “Senhor dos anjos”; “Jardim de Tântalo” e “Metamorfose de Franz Kafka”, todos coreografados e dirigidos por Sandro Borelli e Sônia Soares. Incentivado por Phillipe Gemet, desenvolveu um trabalho coreográfico com mais duas bailarinas e fundou o grupo Vidança apresentando a peça “D…Equilíbrio”, que posteriormente se transformou em um solo, com mais de, até hoje, 100 apresentações. Participou do Kulturdifferenztans, em Colônia (Alemanha) e Crossings Dance Festival em Dusseldorf (Alemanha), apresentado “Via sem regra” sob direção de Gerda König. Em São Paulo, atuou na peça “Trem fantasma”, uma adaptação da obra “Navio fantasma”, de Wagner, dirigido por Christoph Schligensielf, o que lhe rendeu um convite para atuar (em 2008 e outubro de 2010) na ópera teatralizada “Vida e obra de Joana D’Arc”, no Deutsch Oper Berlin, dirigida por Christoph Schligensielf, um dos mais respeitados diretores de toda Europa.

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS