Atores brasileiros e alemães unem-se em projeto documental

Publicado em: 03/07/2013

Karin Beier, diretora do Deutsches Schauspielhaus, de Hamburgo, Alemanha, desenvolveu uma pesquisa sobre a imigração alemã no Brasil, da qual participaram integrantes das comunidades teuto-brasileiras de Joinville, Araraquara e Limeira. 

 

Como resultado desse processo, a artista criou um projeto documental, que converge teatro e exposição, para investigar a definição de identidade. “Brasilien. 13 caixas” é o título da obra, que entra em cartaz hoje (2), no Sesc Pompeia, onde cumpre curta temporada até domingo (7).

 

Espetáculo aborda temas como migração, integração e segregação (Foto: Divulgação)

 

O elenco do espetáculo reúne atores alemães e brasileiros, muitos deles aprendizes e ex-aprendizes da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. São eles: Renato Caetano, Lais Uesato, Alexandre Zampieri e Véver Bertucci, como monitores, e Lilian Prado, Marina Morena e Lucas Iglessias, como figurantes.

 

“Participar deste projeto, por meio da parceria com a Escola, pode me proporcionar um intercâmbio rápido com atores de outra cultura, o que é muito bom. Mas, o que mais me surpreendeu foi ver uma crítica ao povo alemão elaborada por um grande grupo de artistas germânicos. Como havia trabalhado na Escola com a temática da cultura alemã no projeto ‘Triângulo rosa’, foi bem rica a experiência de vê-los fazendo um análise sobre sua própria cultura”, diz Bertucci.

 

A oportunidade para trabalhar na montagem surgiu de um convite para participar do casting, que foi realizado no último dia 22. Em meio a mais de 50 interessados, os artistas que aprofundaram sua formação na SP Escola de Teatro foram selecionados.

 

“Acho incrível essa oportunidade. Quanto mais amplas forem as possibilidades de encontros e intercâmbios em processos criativos, melhor. É mais um passo para a ‘SP’ se conectar não apenas com a cidade, mas também com outros países”, diz Francisco Medeiros, coordenador do curso de Atuação da Instituição.

 

Na peça, eles atuarão ao lado de Mariana Senne, Alexandre Krug, entre vários outros. Os atores se dividem em 13 palcos isolados, cada qual contando histórias e versões diferentes. Como se estivesse em uma exposição humana, o público escolhe quais das 13 caixas quer visitar, com o suporte de fones de ouvido e receptores. 

 

O projeto é realizado em coprodução pelo Serviço Social do Comércio de São Paulo (Sesc-SP), Deutsches Schauspielhaus, em Hamburgo, o Goethe Institut,  a Fundação Federal de Cultura da Alemanha (Kulturstiftung des Bundes) e a prod.art.br.

 

Serviço

Espetáculo: “Brasilien. 13 caixas”

Quando: De 2 a 7 de julho

Onde: Sesc Pompeia

Rua Clélia, 93 – Pompeia 

Tel.: (11) 3871-7700

R$ 4 a R$ 16

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS