‘As Siamesas’ explora a ideia de duas cabeças coexistirem em um mesmo corpo

Publicado em: 28/07/2016

 
Cena de “As Siamesas – Talvez eu Desmaie no Front’. Foto: Caio Oviedo.
 
Dividida em três partes, cada uma dirigida por um artista diferente, a peça “As Siamesas – Talvez eu Desmaie no Fronte” estreia no CCC – Centro Compartilhado de Criação, no dia 28 de julho.  A montagem narra o drama de duas irmãs gêmeas, Soraia e Carmen, que, embora tenham nascido grudadas, pertencem a diferentes etnias. Elas dividem a mesma coluna vertebral, mas pensam de maneira completamente diferente e precisam negociar suas vontades. 
 
Como essas duas etnias estão em guerra em um país fictício, a Molvânia, as irmãs se escondem na casa de um “coyote”, um agenciador que ajuda pessoas a atravessar as fronteiras. Fugir é a única maneira que elas encontraram para ficar juntas, no entanto, acabam separadas nos diferentes lados desse conflito. A partir de então, elas lutam para se reencontrar.
 
As três partes da trama são “Ode ao Amor”, dirigida por Fernanda Camargo; “Ode ao Ódio”, por Carolina Bianchi; e “Prólogo e Intermezzos”, por Felipe Rocha. Como a proposta da peça é criar uma reflexão sobre a coexistência das diferenças e ideias, cada diretor conduziu seu trabalho sem interferência dos demais, até as últimas semanas de ensaios. As protagonistas são interpretadas por Caroline Duarte e Carla Zanini.
 
A trama é inspirada um uma notícia real sobre as irmãs Daisy e Violet Hilton, que nasceram em 1908, unidas pela pelve e pela circulação sanguínea. Os pais as treinaram, sob rígido controle, para o canto e a dança, e chegaram até a abusá-las fisicamente. No entanto, elas terminaram como caixas de um supermercado. 
 
Foram encontradas mortas, ainda unidas, em sua casa, em 1969, vítimas da Gripe de Hong Kong. Segundo a perícia médica, uma delas morreu três dias depois da outra. Já a nação fictícia da peça é inspirada no livro “Molvânia, um país intocado pela odontologia moderna”, de Santo Cilauro, Tom Gleisner e Rob Sitch.

Serviço
“As Siamesas – Talvez eu Desmaie no Front, de Fernanda Camargo, Carolina Bianchi e Felipe Rocha. 
CCC – Centro Compartilhado de Criação
Rua James Holland, 57, Barra Funda. (11) 3392-7485
Estreia 28/7. De Qui. a Sáb, 21h, e Dom., 20h. Até 14/8
R$20. 80 min. 14 anos.

Relacionadas:

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS