Dominar como a cultura funciona é crucial para sobrevivência do artista

Publicado em: 12/03/2021

Crédito: Nappy.co

Por Miguel Arcanjo Prado

A produção cultural, com todos seus desdobramentos, é crucial na vida de um artista. Sobretudo, em tempos tão difíceis quanto este que atravessamos.

Mesmo minguadas, ainda mais quando se tem em mente a esfera federal, o poder público dispõe de leis e editais para contemplação de projetos artísticos e que são destinados a toda a sociedade.

Afinal, a cultura é direito de um povo e um de seus bens mais valiosos.

Contudo, para acessar a máquina pública, se faz necessário familiaridade com os trâmites burocráticos e administrativos, que geralmente costumam ser o calcanhar de Aquiles de muitos artistas.

Mas, não adianta brigar com o sistema. É preciso entender como ele funciona para que o projeto em mente seja fomentado e concretizado, resultando em um exercício digno da arte como trabalho que resulte em subsistência.

É por isso que ao longo deste ano de 2021, a Extensão Cultural promoverá cursos focados em fornecer ferramentas a artistas e coletivos artísticos para enfrentarem a dura realidade do país e disporem de conhecimento para acessar as possibilidades disponíveis.

Muitas vezes, o desconhecimento também é um dos grandes vilões dos artistas. É preciso se inteirar, estar atento às oportunidades que surgem.

Crédito: Nappy.co

Ao assumir a cultura como economia criativa, o Estado de São Paulo aponta para essa importância, crucial, da arte como forma de sobrevivência e manutenção de toda a gigante cadeia dos profissionais culturais e suas respectivas famílias.

Gente que gera renda e emprego e faz a economia girar como qualquer outro setor de grande importância para o PIB.

Artista não vive de vento, todos nós sabemos. Os boletos não diferenciam profissões na hora de chegar debaixo da porta.

De tal modo, cada artista, sobretudo quem está começando nesta tão difícil profissão, mas que costuma ser uma vocação da qual é difícil fugir, deve estar atento em como funciona a máquina cultural pública e privada.

Estudantes da SP Escola de Teatro – Foto: Bob Sousa – blogdoarcanjo.com

É preciso conhecer os editais e fomentos de suas respectivas áreas e linguagens, acompanhar sites institucionais da Cultura bem como veículos e jornalistas especializados.

Também é salutar construir relacionamento respeitoso e duradouro com colegas e outros profissionais cruciais do setor cultural, assim como criar uma comunicação eficiente e pensada para os novos tempos digitais.

Antes de começar qualquer ação, é importante entender como se desenvolve e escreve um projeto artístico, bem como este deve ser gerido e administrado e, futuramente, ter suas contas devidamente prestadas.

Crédito: FreeImages.com

Todas estas ferramentas serão disponibilizadas em uma série de cursos e seminários gratuitos que a Extensão Cultural promoverá na SP Escola de Teatro.

O primeiro deles já está disponível: Iniciação em Produção Cultural e as Formas de Captação de Recursos, com o experiente ator e produtor cultural Gustavo Ferreira, colaborador da nossa instituição. Faça sua inscrição!

Pedimos sua atenção no site e redes da escola, sob gestão da sempre dinâmica Luiza Camargo e sua equipe, e que ajude a espalhar as notícias. Aliás, deixe a página de inscrições abertas da Extensão Cultural entre suas favoritas!

Gustavo Ferreira: curso grátis de produção cultural e captação de recursos na SP Escola de Teatro – Foto: Edson Lopes Jr.

Nosso time, coordenado por este que vos escreve com o apoio dos colaboradores Marie Ikonomidis, Margarete de Lara e Rodrigo Barros, está sempre em busca dos melhores cursos, mesas e seminários para oferecer a você e ao seu crescimento, sempre com o apoio inestimável de nosso diretor executivo, Ivam Cabral, e de todos os setores da SP Escola de Teatro, em especial consonância com a Pedagogia sob coordenação de Joaquim Gama.

Quando compreendem como o mecanismo cultural funciona, os artistas têm infinitamente mais chances de seguir fazendo o que mais amam, unindo paixão à dignidade profissional. É o que desejamos a todos os artistas que passam pela SP Escola de Teatro.

*Miguel Arcanjo Prado é Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro. Jornalista formado pela UFMG, é especialista em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e mestre em Artes pela UNESP. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo de Cultura. Escreve às sextas. @miguel.arcanjo

 

 

 

 

 

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign