Viva a Bolívia! Conheça 6 bolivianos que se destacam na cultura do Brasil

Publicado em: 15/08/2021

Elba Kriss, Santa Mala, Juan Cusicanki e Verônica Sumi: bolivianos que trazem sua arte e seu olhar diverso à cultura no Brasil – Fotos: Divulgação e Edson Lopes Jr.

Por Miguel Arcanjo Prado

Os bolivianos compõem a maior comunidade imigrante de São Paulo. Segundo dados de 2019 da Polícia Federal e da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, a capital paulista abriga mais de 75 mil bolivianos, o que os colocam bem à frente da segunda comunidade estrangeira na cidade, a de portugueses, esta com 52 mil pessoas.

Quem passeia pela rua Coimbra, no bairro do Brás, onde fica a sede da SP Escola de Teatro, ou pela praça Kantuta, no Pari, locais onde o idioma corrente é o espanhol e também o quéchua, percebe logo a força da comunidade boliviana e se sente transportado para um pedacinho do país andino em plena maior metrópole brasileira. E no campo da cultura não é diferente.

Cada vez mais, nossos hermanos bolivianos deixam sua marca nas artes, o que torna a cultura paulistana ainda mais cosmopolita. Aqui na SP Escola de Teatro, já recebemos em intercâmbio o ator e palhaço boliviano Antonio Peredo, além de termos enviado estudantes em intercâmbio para a Escuela Nacional de Teatro de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

Nesta sexta-feira, dia 6 de agosto, quando se celebra a Independência da Bolívia, que tal conhecer quatro imigrantes bolivianos que deixam nossa cultura ainda mais diversa? Conheça a jornalista Elba Kriss, os atores Juan Cusicanki e Veronica Sumi e as rappers da Santa Mala.

A jornalista Elba Kriss: imigrante boliviana se destaca na comunicação cultural no Brasil – Foto: Edson Lopes Jr.

Elba Kriss

Boliviana nascida em La Paz e que veio para São Paulo com 2 anos, Elba Kriss é uma das mais importantes jornalistas do mercado do entretenimento e da cultura no Brasil, país no qual se naturalizou. Atualmente, é jurada da categoria Streaming TV do Prêmio Arcanjo de Cultura e trabalha como repórter do site Notícias da TV, do jornalista Daniel Castro. Elba ainda foi redatora e coordenadora de produção do TV Fama, na Rede TV!, e passou pela Record, onde foi repórter do portal R7. A profissional ainda passou pela Quem Acontece e foi editora de Moda, Beleza e Lifestyle do Yahoo Brasil. Na On Line Editora, liderou projetos internacionais em parceria com a Televisa do México, um dos principais grupos de comunicação da América Latina.

O ator e imigrante boliviano Juan Cusicanki deixa sua marca no teatro e no cinema do Brasil – Foto: Divulgação

Juan Cusicanki

O ator boliviano Juan Cusicanki também é performer e músico, atuando em peças de teatro, cinema e na publicidade em São Paulo. Ele é um dos fundadores do Grupo Kollasuyu Maya e é nome respeitado quando o assunto é a presença dos imigrantes na cultura brasileira. Ele já atuou em alguns dos principais palcos de São Paulo, além de ter integrado elenco de peças como Caminos Invisibles – La Partida, da Companhia Nova de Teatro, e foi um dos criadores da performance Inti Raymi, que celebrou o sol e o Ano-Novo Inca no Memorial da América Latina.

Santa Mala: grupo de rap com três irmãs imigrantes bolivianas canta a ancestralidade andina e a força da mulher latina – Foto: Divulgação

Santa Mala

O grupo de hip hop Santa Mala, com três irmãs bolivianas radicadas em São Paulo, canta a questão imigrante e também o amor, quebrando estereótipos e preconceitos com seu “orgulho boliviano, orgulho de latino”. Respeitados na cena rap de La Paz e de São Paulo, Jenny, Pamela e Abigail Llanque apostam na força da mulher latina. Em seus shows, sempre discursam pelo respeito aos imigrantes latinos e seus direitos e reforçam a importância da ancestralidade andina em sua cultura. “Siempre de pie, nunca de rodillas… Boliviano no es costura, boliviano es postura”, cantam em um de seus grandes hits.

Veronica Sumi: atriz e imigrante boliviana se destacou na Mostra de Cinema de Tiradentes no filme Vidas Ausentes, de Ronaldo Dimer – Foto: Divulgação

Veronica Sumi

Veronica Sumi conquistou a Mostra de Cinema de Tiradentes em 2015 ao interpretar a personagem Rosa, no sensível filme Vidas Ausentes, de Ronaldo Dimer, um dos grandes destaques no evento que abre o ano cinematográfico brasileiro na cidade histórica mineira. No filme, Rosa é uma imigrante boliviana em São Paulo que fica grávida e não sabe como sustentará o filho que está por vir. A doce interpretação de Veronica Sumi no filme conquistou a crítica especializada e fez com que a artista boliviana deixasse sua marca como a primeira atriz boliviana a participar do importante festival de cinema no Brasil.

*Miguel Arcanjo Prado é Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro. Jornalista formado pela UFMG, é especialista em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e mestre em Artes pela UNESP. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo de Cultura, além de fazer o Podcast do Arcanjo. @miguel.arcanjo