Trajetória 2021 – Desafios e Superação

Publicado em: 17/12/2021

2021 foi um ano de muita instabilidade, mas com muita notícia boa também. Com a descoberta e distribuição da vacina, a esperança do retorno e a gradual retomada presencial, novos desafios surgiram. Os profundos impactos gerados pela pandemia afetaram o setor cultural, educacional e artístico, assim foi necessário buscar novas soluções e colocar em prática o aprendizado adquirido durante esse tempo tão peculiar vivenciado por todas e todos.

Neste período, a SP Escola de Teatro seguiu com suas atividades em ambiente digital e, pioneira, buscou formas de se manter atuante, dando continuidade às aulas do curso técnico de forma híbrida, além de lançar cursos de curta duração, eventos formativos e ações culturais de grande repercussão social.

O uso extensivo e indispensável do espaço digital foi um fator que possibilitou a abertura de diversas portas, não somente no âmbito social, relacional e pedagógico, mas também no de produção artística. Com o aprimoramento do uso da Internet, a escola utilizou as ferramentas online em toda sua potencialidade, seja no papel de assegurar a educação como serviço essencial, seja na catalisação do poder que as plataformas oferecem de unir diferentes mundos e realidades distintas.

Além disso, a instituição se manteve sempre em consonância com o contemporâneo: reaprender, recriar, repensar, readaptar, resistir e revolucionar são verbos que estiveram frequentes no vocabulário da escola durante este ano e que continuarão estando enquanto existirem barreiras e obstáculos a serem superados no processo de ensino e aprendizado interativo, dinâmico, sensível e atual a que se pretende o estudo das artes do palco realizado na SP Escola de Teatro.

Assim, em 2021, fizemos história, foram mais de 645 mil visualizações no site da escola, 63 mil visualizações de vídeos no Youtube, 120 bolsas auxílio concedidas aos estudantes do curso técnico, mais de 10 mil horas-aula ministradas, mais de 900 estudantes participaram do curso técnico e de cursos e oficinas de Extensão Cultural e Extensão Circense, 27 mil atendimentos nas ações virtuais do período, tais como Territórios Culturais, eventos formativos online e mesas de discussão e a satisfação com os atendimentos pedagógicos foi de cerca de 97,5%. Todo esse triunfo ocorreu apesar do caos sócio-político instaurado no contexto brasileiro; mostra-se, então, que a instituição têm sido um agente de mudança social e trazido esperança para o meio cultural. No entanto, esse trabalho não poderia ter sido realizado se não fosse a grande união e parceria entre a equipe pedagógica, estudantes, colaboradores e parceiros, que muito ajudaram a construir mais um ano de sucesso nesta incrível desta trajetória.

Em vista das adversidades impostas pelo contexto que nos cerca, como a dificuldade no acesso à internet ao ensino remoto, a questão da saúde mental que envolve o isolamento, entre muitas outras, a SP têm sido um espaço de reinvenção e reelaboração da forma de estudar, ensinar e se relacionar com o outro. Ambos os espaços, tanto o digital quanto as experiências presenciais que ocorreram com a flexibilização do isolamento social, se tornaram para estudantes, pedagogos e artistas um ambiente de alivio, resistência e redescoberta.

Após tanto tempo de isolamento, reaprender a se relacionar presencialmente têm sido um processo interessante de reconexão. As cicatrizes do duro processo de luta contra a COVID têm trazido reflexões, aprendizados e novas maneiras de pensar a arte performática e teatral, que certamente farão parte da nova realidade que se apresenta no pós-pandemia.