EN | ES

Reconhecimento

Publicado em: 20/12/2018

Em 2018, foram várias premiações, publicações e reportagens sobre a a SP Escola de Teatro, prova de a Instituição seguiu crescendo e sendo reconhecida tanto no Brasil quanto internacionalmente.​ Em junho, a Associação dos Artistas Amigos da Praça recebeu uma Menção Honrosa no Prêmio Milton Santos, pela criação e execução do projeto da Escola. A entrega dos prêmios aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo.

A Adaap recebeu a Menção Honrosa da Categoria I, que seleciona e homenageia projetos que contribuam para o desenvolvimento social e cultural da cidade. A comissão julgadora do Prêmio Milton Santos é composta por entidades como a Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), a Fundação Getúlio Vargas e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP).

Nos meses de julho e dezembro, a organização do Prêmio Shell de Teatro (SP) revelou os espetáculos apresentados durante o primeiro e segundo semestre de 2018, respectivamente, que foram indicados à 31ª edição da premiação. Mais uma vez, artistas e montagens ligados à SP Escola de Teatro estão entre os indicados.

Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, respectivamente diretor executivo da Instituição e coordenador do curso de Direção, foram indicados na categoria Melhor Autor pelo texto de “O Incrível Mundo dos Baldios”, espetáculo da Cia. Os Satyros, da qual são fundadores. Os dois concorrem com o dramaturgo Marcos Damaceno, cuja peça “Homem ao Vento” ficou em cartaz na Escola entre julho e agosto.

Hugo Possolo, coordenador do curso de Atuação da Instituição, foi indicado na categoria Melhor Direção pelo espetáculo “O Rei da Vela”, do grupo Parlapatões. A montagem também foi indicada na categoria Melhor Música pelo trabalho da diretora musical Fernanda Maia, que atua como artista convidada na SP Escola de Teatro. Já o coordenador dos cursos Cenografia e Figurino e Técnicas de Palco, J. C. Serroni, concorre a Melhor Cenário por seu trabalho no espetáculo “Estado de Sítio”, que ficou em cartaz no Sesc Vila Mariana no segundo semestre.

Ao longo de 2018, vieram outros prêmios de reconhecimento ao trabalho da Escola e de profissionais ligados a ela. No mês de junho, por exemplo, nosso coordenador pedagógico Joaquim Gama, as professoras doutoras Ingrid Koudella e Beth Lopes, e o presidente do conselho administrativo da Adaap, Hubert Alqueres, foram condecorados comendadores na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo na Câmara Brasileira de Cultura.

Entre as publicações que citam a SP Escola de Teatro, há o livro “Critical Articulations of Hope from the Margins of Arts Education: International perspectives and pratices”, editado pelas finlandesas Eeva Anttila e Anniina Suominen para a revista britânica Routledge. A obra conta com um capítulo escrito por Ivam Cabral, Rodolfo García Vázquez e Marcio Aquiles (coordenador de Projetos Internacionais) sobre acessibilidade e novas abordagens pedagógicas. Cabral e Marici Salomão, que coordena o curso de Dramaturgia da Escola, também são dois dos autores no livro “Teatro Brasileño Contemporâneo”, do dramaturgo cubano Reinaldo Montero.

No final do segundo semestre, A SP Escola de Teatro também foi pauta de algumas entrevistas televisivas. Em novembro, Ivam Cabral concedeu entrevista para o programa Territórios Culturais, da TV Cultura. O programa percorre diferentes espaços culturais da cidade e do estado de São Paulo, como teatros, museus e patrimônios culturais. Já em dezembro, Cabral junto com J.C. Serroni e a estudante egressa e dramaturga Dione Carlos concederam entrevista para o programa Nossa Entidade, da TV Alesp, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.