EN | ES

Outros eventos

Publicado em: 28/02/2018

– TEATRO EM DOMICÍLIO NA SATYRIANAS | OUVI CONTAR

Onze moradores da Praça Roosevelt receberam em suas residências, durante a “Satyrianas – Uma Saudação à Primavera”, entre os dias 25 e 28 de novembro de 2010, atores iniciantes e consagrados, além de moradores da própria Praça para uma leitura dramática de textos teatrais de jovens dramaturgos aprendizes da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Esse é o projeto “Ouvi Contar”, uma ousada experiência de teatro em domicílio, idealizada pelo fundador da Cia. Os Satyros, Ivam Cabral, e pela dramaturga e também, coordenadora do curso de dramaturgia da SP Escola de Teatro, Marici Salomão. 

O “Ouvi Contar” é um Teatro de Poltrona que reúne textos teatrais selecionados pela dramaturga Marici Salomão, criados durante a prática do exercício “Deus Locutor”, realizado no primeiro semestre de 2010, no componente “Técnicas de Enredo e Personagem”, dentro do curso de Dramaturgia. O objetivo é que todos, espectadores e atores, desfrutem de prazerosos momentos de quebra da rotina por meio do encontro de artistas e moradores da Roosevelt. Para o exercício, Marici propôs fundamentalmente a criação de textos curtos, balizados pela presença de características de um teatro dissociado das formas convencionais dramáticas. Além disso, elencou-se, em primeiro plano, a presença de traços ou figuras, no lugar de personagens; de espaços não definidos e tempos não lineares, no lugar de cenários ou do uso do tempo real; da presença de diversas vozes narrativas que podem se cruzar, no lugar dos diálogos tradicionais emitidos por personagens definidos; da presença do narrador direto ou indireto, no lugar do drama autônomo. 

Como deuses onipresentes e oniscientes em seus próprios textos, os autores foram convidados a acompanhar/escrever as cenas de diversos ângulos e pontos de vista, em textos com aparência de monólogo em que o(s) ator(es) fosse(m) atravessado(s) por um sem número de vozes e personagens. O projeto contou com a participação dos aprendizes do curso de Dramaturgia Alex Araújo, Angela Belei, Aninha Terra, Bruno Feldman, Daniel Graziane, Dias Filho, Dione Carlos, Emerson Alcalde, Geraldo A. C. Neto, Maria Shu e Paulo Pereira.

– SP ESCOLA DE TEATRO TRAZ EUGENIO BARBA PARA O BRASIL

A SP Escola de Teatro trouxe para São Paulo o diretor Eugenio Barba, que fundou, há 46 anos, o grupo Odin Teatret, com sede na Dinamarca. O encontro, aberto ao público, aconteceu no dia 6 de maio, no Teatro Sérgio Cardoso, com entrada foi gratuita.
Antes do encontro com o diretor, foi realizada uma demonstração do trabalho “O Tapete Voador”, com Julia Varley.  Figura central no teatro mundial, Barba trabalhou diretamente com Jerzy Grotowski, durante três anos, e foi responsável pela divulgação de seu trabalho no Ocidente.
 

Dirigiu 65 espetáculos com o Odin Teatret e o grupo Theatrum Mundi Ensemble. Com método próprio, algumas de suas peças necessitam mais de dois anos para serem finalizadas.
 

Os mais de 800 lugares do Teatro Sérgio Cardoso, porém, não foram suficientes para a apresentação de Eugenio Barba. Como a entrada no evento era gratuita e por ordem de chegada, já às 15h a fila virava a esquina da Rua Rui Barbosa no Bairro do Bexiga em São Paulo. 

Cerca de 300 pessoas não conseguiram entrar e mais de 100 delas invadiram o teatro na ânsia de conseguir um lugar. Como não era permitida a entrada após o início da apresentação, o grupo aguardou o intervalo e pôde acompanhar a segunda parte do evento.

– ECUM

Em parceria com a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, o Ecum – Centro Internacional de Pesquisa sobre a Formação em Artes Cênicas trouxe a São Paulo, entre os dias 1º e 5 de novembro, um programa de estudos e reflexões teatrais com a participação de três destacados artistas-pedagogos russos: Anatoli Vassiliev, um dos principais encenadores da Rússia nos últimos 20 anos e responsável pela criação da Escola de Arte Dramática em Moscou; Alexey Levinskiy e Tatiana Stepantchenko.

 

Além das oficinas, cujas vagas foram preenchidas através de processo seletivo que envolveu as coordenações pedagógicas do Ecum e da SP Escola de Teatro bem como a Cooperativa Paulista de Teatro, o evento ofereceu ao público um programa gratuito de conferências, no Teatro Aliança Francesa, em São Paulo.

Obteve-se, como resultado:  
– 375 inscritos para as oficinas;
– 3 oficinas, de 27h/cada, ocorridas na sede da SP Escola de Teatro, ministradas pelos já citados artistas-pedagogos russos, entre os dias 1º e 5 de novembro;
– 3 conferências de 1h30, proferidas entre 3 e 4 de novembro no Teatro Aliança Francesa, com cerca de 700 pessoas.

– I ENCONTRO DE SONOPLASTIA DA SP ESCOLA DE TEATRO – CENTRO DE FORMAÇÃO DAS ARTES DO PALCO

O I Encontro de Sonoplastia da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, idealizado por Raul Teixeira, coordenador do curso de Sonoplastia, “causou barulho” e agitou a comunidade teatral, no sábado, 13 de novembro, na sede provisória da SP Escola de Teatro. Para o encontro, com mediação de Raul Teixeira, foram convidados profissionais que atuam na área de sonoplastia como: Martin Eikmeier (músico e compositor da Cia. do Latão), Fábio Cintra (músico, compositor e professor do curso de Artes Cênicas da ECA), Eduardo Queiróz (músico e compositor), Ricardo Severo (músico e compositor) e Rafaella Uhiara (mestranda em teatro pela Sorbonne) para discutir o som como elemento narrativo no teatro, dramaturgia sonora, atualização tecnológica e composição sonora.