Ocupação da Sede Roosevelt pela Cia. Balagan

Publicado em: 28/02/2018

Em 2008, o jornal Folha de S. Paulo noticiou o aparecimento de dois remanescentes de uma tribo, até então dada como extinta. Os índios da etnia Piripkura viviam nômades e recusavam qualquer contato com o homem branco. Os dois homens foram encontrados no meio da floresta comendo uma caça e gargalhando. Eles riam das histórias que contavam um ao outro enquanto se alimentavam.

Desse acontecimento nasceu o espetáculo “Recusa”, da Cia. Teatro Balagan, com direção de Maria Thais e dramaturgia assinada por Luís Alberto de Abreu, que estreou na Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro. 

Considerada pela crítica uma das melhores peças do ano, “Recusa” rendeu aos atores Antonio Salvador e Eduardo Okamoto o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) na categoria Melhor Ator.

Além do espetáculo, durante a ocupação da companhia, foram realizados encontros entre antropólogos, filósofos e pesquisadores. Os temas em discussão percorriam as pesquisas feitas pela trupe e o processo de criação do espetáculo. Integrando a programação, a compositora, cantora e pesquisadora de música indígena Marlui Miranda, que assina a direção musical de “Recusa”, apresentou um show com cantos em idiomas dos mais diversos povos do Brasil, como Paiter Suruí, Kaiapó, Mehinaku, Gavião, Nambiquara e Guarani.