Brás

Publicado em: 19/12/2017

Em 2017, a SP Escola de Teatro retomou suas atividades na sede Brás, primeira unidade em que funcionou a instituição, em 2009. Foram dois anos de reforma do prédio histórico, erguido em 1913 e hoje tombado como patrimônio arquitetônico do Estado.

Localizado na Avenida Rangel Pestana, uma das mais importantes da região central da cidade, o edifício reformado oferece aos aprendizes e colaboradores mais espaço para o desenvolvimento de suas atividades. Com um grande pátio, os estudantes dos oito cursos regulares podem ter uma outra experiência de criação, muito mais fluida, facilitando o trabalho do teatro de grupo.

Além das salas de aulas, a sede conta com ateliês de marcenaria, salas de costura e guarda-roupa, onde acontecem as atividades práticas do curso de Cenografia e Figurino, e um anfiteatro com 157 lugares. Na sede Brás também estão os departamentos administrativos e operacionais, o Programa Kairós, a Extensão Cultural, a Biblioteca e o Ateliê.

Mudanças

Na obra, o edifício passou por uma restauração de pisos, esquadrias e pintura, reparos das infiltrações nas paredes e readequação do sistema de combate a incêndio, entre outras intervenções. Além disso, foi instalado um elevador acessível. O Estado investiu 5,4 milhões de reais na obra.

A reinauguração oficial do prédio foi feita pelo governador Geraldo Alckmin, em julho, em cerimônia que contou com participação do secretário da Cultura do Estado, José Luiz Penna, e do diretor executivo da Escola, Ivam Cabral. O evento contou, ainda, com uma performance do bailarino Marcos Abranches.

História

Antes de receber a SP Escola de Teatro, em 2009, o prédio no Brás era ocupado pela E. E. Padre Anchieta, instalada no local em 1913 e que atualmente funciona no mesmo terreno, com entrada pela rua Visconde de Abaeté.

O edifício foi tombado pelo Conselho do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico em 2002. O espaço também abrigou a segunda Escola Normal de São Paulo, que tinha o nome de Seção Feminina do Grupo Escolar do Braz e foi criada por um decreto em 8 de agosto de 1898.