Workshop ‘Análise Ativa através da Ação’, com Marina Tenório e Diego Moschkovich

Publicado em: 12/02/2015

Estão abertas as inscrições para o Workshop “Análise ativa através da ação”, ministrado por Marina Tenório e Diego Moschkovich no Estudiofitacrepe-sp ateliê de som e movimento em abril.

 

Na oficina, que oferecerá certificado aos concluintes, os artistas trabalharão com a metodologia do étude (estudo), ou seja, da livre improvisação do ator sobre o texto após uma análise detalhada dos fragmentos do material dramático.

 

“A análise pela ação está diretamente ligada ao sistema Stanislávski. O ponto central desse método são instrumentos de análise do texto dramático que permitem operar com ele, proporcionando ao intérprete uma grande liberdade de criação. Trata-se de uma espécie de gramática teatral que relaciona diretamente os elementos do texto aos instrumentos de criação do ator, pois fornece meios para analisar o texto e extrair diretamente dele o material que servirá de base para a construção do papel”, diz o programa do workshop.

 

Sobre a origem da metodologia, os orientadores explicam: “A Análise pela ação (ou, como ficou conhecida no ocidente, Análise Ativa) é uma metodologia que começou a ser idealizada por Stanislávski na última fase de suas pesquisas. Após a morte dele foi levada adiante por Maria Knébel, aluna de Stanislávski, e divulgadora do seu ensinamento. Knébel desenvolveu o método da análise pela ação e o introduziu na prática de ensaios, impulsionando uma verdadeira onda de renovação do teatro soviético entre os anos 1950 e 1970. Posteriormente, o diretor e pedagogo russo Anatóli Vassíliev, que se formou com Maria Knébel, continuou o trabalho com esse método, desenvolvendo-o e ampliando o seu alcance”.

 

Mais informações na página do evento no Facebook.

 

 

Marina Tenório 

É atriz, diretora e coreógrafa de origem russo-brasileira. Estudou com o diretor russo Anatóli Vassíliev, sendo membro do Laboratório de criação do teatro “Escola de Arte Dramática” dirigido por ele. Atuou em diversos espetáculos do teatro e participou de turnês festivais internacionais (Festival da União Teatral Européia, Festival Anton Tchekhov, Festival Europalia, Festival d’Avignon). Paralelamente, trabalhava no grupo de dança “Do Tantsa”, dirigido pelo coreógrafo e dançarino japonês Min Tanaka. Teve duas estadias no Japão, onde se apresentou no Hakushu Dance Festival. Concluiu o programa de mestrado em coreografia pelo HZT em Berlim com o solo AND e voltou a trabalhar com o diretor russo Anatóli Vassíliev em diversos laboratórios para diretores e pedagogos no Instituto Grotowski (Wroclaw, Polônia), Isola della Pedagogia (Veneza) e ARTA (Paris). Em 2012 participou com a coreografia Around Four do festival “Cage. A silent Presence” na Filarmônica de Moscou. Em 2013, numa colaboração com o compositor Anton Safronov, realizou a coreografia Lava Entropia no Konzerthaus em Berlim e ganhou o prêmio Rumos Itaú Dança para desenvolver o projeto Não-Visíveis-Paisagens. Colaborou com o grupo “Teatro de Narradores” em Cidade Fim, Cidade Coro, Cidade Reverso apresentado na Feira de Frankfurt. Em 2014, a convite do regente Vladimir Jurowski, encenou na Filarmônica de Moscou o balé As Criaturas de Prometeu de Beethoven e lançou a tradução de O Duelo de A. Tchekhov (Ed. 34).

 

Diego Moschkovich 

Cursou Artes Cênicas na Academia Estatal de Artes Cênicas de São Petersburgo (LGITMiK). Diretor de teatro e pesquisador das heranças históricas de Stanislávski e Meyerhold, traduziu e publicou a primeira tradução do russo de Do Teatro, de Vsévolod Meyerhold (Iluminuras, 2012). Foi bolsista e assistente de direção no projeto Masters in Residence, do Instituto Grotowski (Wroclaw, Polônia, 2011 – 2012), sob a direção de Anatóli Vassíliev. No Brasil, fez a assistência de direção para Adolf Shapiro nos dois trabalhos realizados com a Mundana Companhia (Tchékhov 4, 2010 e Pais e Filhos, 2012) e, recentemente, para Georgette Fadel em O Duelo (2013), também com a Mundana Companhia. Dirigiu Caixa, étude livremente inspirado em “Tape”, de Stephen Belber, na Oficina Cultural Oswald de Andrade (Julho-Agosto de 2014). Agraciado com a bolsa Mergulho Artístico das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, desenvolve a pesquisa Laboratório de tradução-em-ação na Oficina Cultural Oswald de Andrade.

 

Serviço

Workshop Análise Ativa através da Ação

Quando: 6, 7, 8, 13,14 e 15 de abril, das 19h às 23h

Onde: Estudiofitacrepe-sp ateliê de som e movimento

Rua da Consolação, 2582 – Consolação

Inscrição: fitacrepemovimento@gmail.com

Vagas: 15

Valor: 2 x R$ 200