EN | ES

Troca de Conhecimentos

Publicado em: 28/02/2011

“A importância dos cursos está em discutir estes novos cenários e partilhar ferramentas qualificadoras de nossos processos, de nossos modos de fazer. Espaço para a reflexão é vital. Sem esse espaço, os profissionais se distanciam de suas performances”, analisa a especialista em Gestão Cultural e Organização de Eventos, Ana Paula Galvão.

Ela ministrará, na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, dois cursos, a partir do dia 14 de março, os cursos “Gestão de Projetos Cênicos” e “Produção Cultural”.

“Vivemos hoje um momento auspicioso para a área cultural. Estamos numa fase de mudança processual, no qual as produções simbólica e cultural estão ocupando lugar central nas estratégias de governos”, diz Ana Paula.

O curso “Gestão de Projetos Cênicos”, que conta com o Módulo Comunicação, tem início no dia 14 de março e termina em 27 de junho, será realizado todas as segundas-feiras das 19h às 22h.

“O objetivo é apresentar aos participantes a vastidão das disciplinas das áreas de comunicação que são fundamentais para se colocar em marcha bons planejamentos e propostas de sustentabilidade. A idéia é trazer a importância de uma comunicação bem planejada e bem implementada”, ressalta a orientadora.

Já o curso “Produção Cultural” será ministrado todas as terças-feiras, das 19h às 22h. A data de início está marcada para 15 de março e o término para 28 de junho.

“Este curso respeita a abrangência e a diversidade da profissão e reúne conhecimentos sobre administração de empresas, contabilidade, técnicas de planejamento, leis de incentivo,  direitos autorais,  economia criativa, diversidade cultural, além de importantes reflexões sobre inovação e gestão do conhecimento”, explica Ana Paula.

Para Ana Paula, nos cursos que ela irá ministrar, o papel dos participantes é fundamental. “O aprendizado exige muita responsabilidade dos aprendizes, que não podem confundir tal liberdade com descomprometimento, muito pelo contrário. Essa forma de ensino exige maturidade e reflexão contínua do que se quer enquanto artista.”