Texto do romeno Matéi Visniec estreia na SP Escola de Teatro

Publicado em: 28/09/2017

Foto: Cassandra Melo/Divulgação

A montagem, com texto do romeno naturalizado francês Matéi Visniec, narra o encontro de uma mulher vítima de estupro com uma terapeuta norte-americana. Elas se conhecem em um hospital, no final da Guerra da Bósnia, em 1994, e tentam dar força uma a outra para seguirem suas trajetórias.

O espetáculo explora os limites entre o documental e a poesia e discute a violência contra a mulher, extremismo e aborto. A versão paulista da peça (ela já foi montada no Rio de Janeiro por Fernando Philbert) tem direção de Malú Bazán e no elenco estão as atrizes Camila Turim e Patricia Pichamone.

Pela força do teatro do absurdo presente em seus textos, Matéi Visniec é considerado por críticos europeus um seguidor da obra de Eugène Ionesco (1909-1994).

Conflito sangrento

Durante essa guerra étnica na Bósnia, o estupro foi usado como táctica para destruição do inimigo. Campos de estupros foram instalados em escolas e igrejas onde mulheres eram sistematicamente violadas.

Muitas engravidavam e foram mantidas em cativeiro, tornando o aborto impossível, até que gerassem um filho fruto da violência que sofreram. Em torno de 50 mil mulheres foram estupradas.

Serviço
Onde: SP Escola de Teatro, sede Roosevelt (Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação). Não possui estacionamento.
Quando: sáb., às 21h; dom., às 19h; seg., às 20h. De 1º/10 a 30/10.
Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) – à venda na bilheteria do teatro uma hora antes da apresentação.
Duração: 75 minutos
Classificação: 14 anos
Quantidade de lugares: 60

Relacionadas:

Notícias | 30/ 11/ 2021

Dança é destaque no Festival Satyrianas 2021 que acontece nos palcos da unidade Roosevelt da SP

SAIBA MAIS

Notícias | 29/ 11/ 2021

22ª edição do festival Satyrianas começa nesta quinta (2); conheça a programação!

SAIBA MAIS

Notícias | 27/ 11/ 2021

Agenda Cultural: as melhores dicas para o seu fim de semana!

SAIBA MAIS