Tânia Farias Participa de Bate-Papo Online

Publicado em: 01/12/2010

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz surgiu em 1978 com uma proposta de renovação radical da linguagem cênica. Durante esses anos, criou uma estética pessoal, fundada na pesquisa dramatúrgica, musical e plástica no estudo da história e da cultura e na experimentação dos recursos teatrais a partir do trabalho autoral do ator.
 

Não se limitando à sala de espetáculos, esse grupo desenvolveu uma linguagem própria de teatro de rua e trabalhos artístico-pedagógicos. Além disso, sua atuação não fica restrita ao palco e sim comprometida com a realidade. Para tanto, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz denomina seus atores como atuadores, em uma espécie de fusão entre artistas e ativistas sociais.
 

Com influência de Antonin Artaud, Fernando Arrabal, Jerzy Grotowski e Bertolt Brecht , na pesquisa cênica, o grupo experimenta recursos teatrais embasados no trabalho autoral do ator na cena ritualística. Durante sua trajetória, nomes de destaque do teatro gaúcho como Sandra Possani, Beatriz Britto e Fernando Kike Barbosa integraram essa companhia. Do núcleo inicial, permaneceram o fundador Paulo Flores e os atuadores Clélio Cardoso e Tânia Farias.
 

Com a ideia de disseminar conhecimento e abordar os mais diversos temas que se relacionam com as artes do palco, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco convidou a atuadora Tânia Farias para participar de um bate-papo online aberto ao público. Com o tema “O Teatro de Vivência da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz”, a conversa virtual será realizada na quinta-feira (02), às 16h, no site da Escola. 
 

Além de atuadora e produtora cultural, Tânia Farias coordena os projetos Escola de Teatro Popular Terreira da Tribo e Ói Nóis na Memória, e publicou os livros “Aos Que Virão Depois de Nós – Kassandra In Process” e “O Desassombro da Utopia”.
 

Tânia escreve, semestralmente, para a revista Cavalo Louco, publicação da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. Como atriz, participou das criações coletivas “A Morte e a Donzela”; “A Heroína de Pindaíba”; “Hamlet Máquina”; “A Exceção e a Regra”; “Aos Que Virão Depois de Nós – Kassandra In Process”; “A Missão Lembrança de uma Revolução”; e “O Amargo Santo da Purificação”, entre outras.

 

O mote do projeto Bate-Papo Online é compartilhar, abrir espaço de debate e troca de experiências do teatro brasileiro e, assim, levar temas relevantes sobre as artes do palco para o público internauta dos mais diversos estados do Brasil.  

 

E, como quase tudo no mundo virtual, participar é muito fácil. Basta um clique para você ter a possibilidade de esclarecer dúvidas, conhecer mais o trabalho de pessoas que atuam no mercado e aprofundar seus conhecimentos nessa arte tão plural. 

 

Nessa semana, Tânia Farias e a SP Escola de Teatro já têm um encontro marcado e você é nosso convidado. Participe e faça parte dessa história.