Coletivo Ruínas estreia performance presencial e gratuita Corpo Crustáceo no Centro de Referência da Dança

De 17 a 20 de novembro, sempre às 19h00, no CRDSP – Centro de Referência de Dança de São Paulo, estarão ocorrendo sessões presenciais e gratuitas da instalação performativa de dança contemporânea Corpo Crustaceo do Coletivo Ruínas. A apresentação examina minuciosamente a relação intrínseca entre o corpo e o ambiente em que habita, tomando “a casca”, “a crusta”, o seu contorno como disparador imediato. É obrigatório o uso de máscara e apresentação de carteira de vacinação para entrar na sala, os ingressos podem ser reservados por meio deste link .

A performance é resultado de uma pesquisa de corporalidade e estados de presença, realizada em sítios urbanos de residencial – locais que sofrem especulação imobiliária -, e ressignificada por experiências de dança em lugares de natureza, como rios e áreas verdes preservadas. Ao sondar as forças que instituem a valoração da terra nas cidades, dançarina, objetos, figurino, luz e sonoridade composta ao vivo, conduzem a uma sucessão de paisagens sensoriais. Da dilatação temporal esculpida pela escuta sensível de um corpo vivente em relação com a tensão exercida por 400 quilos de pedras, brotam micromovimentos, e sons hiper-realistas, texturas e ruídos se misturam, criando camadas e atmosferas específicas para este ambiente de novas descobertas.

“A intenção é que, o acolhimento desse corpo-matéria quase inerte no espaço-tempo estendido provoque múltiplas nuances de reflexão sobre aspectos de intersecção do humano e da Terra. É um estudo sobre a imaginação das forças de um corpo ainda em devir”, comenta Michele Carolina, que concebeu a performance contando com a provocação cênica de Luah Guimarãez, o suporte dramatúrgico de Silvia Geraldi e Toshi Tanaka na preparação corporal. A criação coletiva tem ainda Jovem Pelarosi no desenho sonoro, Juliana Morimoto na luz, Rogério Marcondes na cenografia e Rogério Romualdo no figurino.

Em uma live com a SP Escola de Teatro transmitida pelo Youtube no dia 9 de novembro, o coletivo explicou em detalhes como se deu o processo criativo da performance, os artistas utilizaram o espaço da escola para realizar ensaios. O trabalho teve como eixo de treinamento práticas corporais de Do-ho, técnica que busca, a partir do movimento sensível do corpo, compreender os princípios de kata (postura) contidos na cultura tradicional japonesa. “Corpo Crustáceo” também é parte do projeto ‘Residência Obs-cênica’, contemplado pelo Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

 

Serviço:

“Corpo Crustáceo” – Coletivo Ruínas – estreia

Apresentações presenciais

17 a 20/11 (quarta a domingo), 19h

Centro de Referência da Dança de São Paulo – CRDSP

Baixos do Viaduto do Chá s/n, Praça Ramos de Azevedo – Centro Histórico

(*Obrigatórios uso de máscara e apresentação da carteira de vacinação)

Reserva antecipada de ingressos no link: https://cutt.ly/corpocrustaceo

Presencialmente, os ingressos serão distribuídos uma hora antes do espetáculo.

Lotação: 20 lugares | Classificação indicativa: livre | Duração: 50 minutos

Grátis.

 

O Coletivo

O Coletivo Ruínas surgiu em 2013, como uma plataforma de investigação e criação experimental e transversal às linguagens da dança, do teatro, do audiovisual expandido, da fotografia e da música, reunidas pelo assombro e atração que os sítios de demolição de casas, fundamentalmente em bairros residenciais da cidade de São Paulo, geravam nos corpos e cotidianos.

A composição de artistas passou a criar modos de se relacionar poeticamente com estas topologias urbanas, utilizando recursos tecnológicos que apoiassem a pesquisa chamada, a título de estudo, de “corpo estranhado” ou “corpo em[tre]ruínas”, e refletir, ética e politicamente, por meio de criações artísticas (intervenções urbanas, instalações, videodança, experimentos cênicos), frente às mudanças de imaginário advindas das transformações dos lugares.

www.coletivoruinas.com.br

 

Ficha Técnica

Concepção: Coletivo Ruínas | Dança e Coordenação Artística: Michele Carolina | Provocação cênica: Luah Guimarãez | Suporte dramatúrgico: Silvia Geraldi | Desenho de som: Jovem Palerosi | Assistente de criação cênica e Iluminação: Juliana Morimoto | Assistente de palco: Flávia Servidore | Cenografia: Rogério Marcondes | Figurino: Rogério Romualdo | Preparação corporal: Toshi Tanaka | Registro em foto e vídeo: Laio Rocha e Paris Araújo (Inspiração 6) | Edição: Rafael Frazão | Designer Gráfico: Gustavo Domingues | Assessoria de Imprensa e Redes Sociais: Elaine Calux e Talita Bretas (Portal MUD) | Produção: Júnior Cecon

 

Agradecimentos: Equipe SP Escola de Teatro: Ricardo Pettine, Gustavo Ferreira, Rodrigo Barros e Miguel Arcanjo Prado; Equipe CRD: Sulla Andreato, Bruna Pires, Josie Berezin,  Edu Cabral, Vinicius Labonia Reis; Estúdio Laban: Maria Mommensohn.




Posts Archives

Coletivo Ruínas estreia performance presencial e gratuita Corpo Crustáceo no Centro de Referência da Dança

Posted on

De 17 a 20 de novembro, sempre às 19h00, no CRDSP – Centro de Referência de Dança de São Paulo, estarão ocorrendo sessões presenciais…

Read more