SP Escola de Teatro promove treinamento em acessibilidade na cultura

Publicado em: 12/12/2014

Os espaços culturais de São Paulo são, em sua maioria, lugares que recebem os mais diversificados públicos. A preocupação em respeitar a diversidade, entretanto, não pode excluir uma parcela da população que possui necessidades especiais e que deve ser tratada com igualdade: o público com deficiência.

 

Com a intenção de discutir o tema e preparar suas equipes para otimizar a prestação de serviço e atendimento, a Secretaria do Estado da Cultura, o Sesc-SP e o British Council realizaram, através da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, da APAA – Teatro Sérgio Cardoso, do MIS e do MAM, o “Shape arts”, um treinamento em acessibilidade na cultura. O evento foi correalizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Mais Diferenças e com apoio da Arts Council England.

 

O curso foi dividido em cinco módulos de treinamento: Atendimento ao público, comunicação (marketing e divulgação), legislação, curadoria e programação, e diretorias e gerência.

 

Encontro de curadoria e programação

 

O módulo de atendimento ao público aconteceu ainda no final de novembro e buscou ampliar o conhecimento e a consciência sobre a igualdade de direitos das pessoas com deficiência. O foco foi dado aos procedimentos em relação ao atendimento e apoio a essas pessoas. O evento foi fechado somente para equipes de atendimento que travam relacionamento direto com o público dos espaços culturais.

 

O próximo passo do Shape Arts foi trabalhar a comunicação. Nesse módulo, que mirava os profissionais jornalistas, assessores de imprensa, críticos, profissionais de marketing e comunicação em geral, foi possível trabalhar os procedimentos de comunicação existentes para escrever sobre os trabalhos de artistas com deficiência, passando pelas terminologias atuais. Dessa vez os realizadores puderam convidar quem quisessem e o evento esteve aberto ao público externo.

 

O terceiro módulo também foi aberto e tratou sobre a questão da legislação. O objetivo do encontro foi provocar o debate e criar uma plataforma ou fórum de troca permanente com relação aos assuntos referentes a questões de Igualdade de Direitos para Pessoas com Deficiência e Acessibilidade.

 

No módulo referente à curadoria e programação foi possível entender sobre como e por que realizar eventos artísticos, festivais e exposições acessíveis a todos. O objetivo é remover barreiras para artistas e público com deficiência de maneira criativa.

 

Fechando todo o treinamento, na primeira semana de dezembro, foi a vez dos diretores e gerentes das unidades paulistas de cultura se reunirem e debaterem as práticas mais acessíveis. A reunião teve como objetivo orientar esses líderes a planejar suas atividades de maneira inclusiva.

 

Assim, com o compromisso e vontade renovados, a comunidade artística de São Paulo volta os olhos a si mesma e repensa a forma de respeitar.

 

Texto: Gabriel Gilio

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS