EN | ES

SP Escola de Teatro e Festival de Curitiba criam oito cursos online sobre artes cênicas disponibilizados na plataforma digital CACO

Publicado em: 16/01/2023

A SP Escola de Teatro e a Parnaxx, idealizadora do Festival de Curitiba, apresentam o projeto SP Online – Panorama das Artes do Palco, o qual oferece oito cursos online, envolvendo as linhas de estudo da instituição de ensino: iluminação, sonoplastia, direção, técnicas de palco, humor, atuação, cenografia e figurino e dramaturgia.

As aulas foram gravadas pelos coordenadores da SP e serão disponibilizadas até o final do mês de janeiro na plataforma digital CACO,  desenvolvida pela Parnaxx e apresentada ao público na edição 2022 do evento. O objetivo da ferramenta é conectar profissionais da área cultural e ser um espaço para divulgação de trabalhos, observação das tendências do teatro e novas oportunidades nos campos das artes.

SP Escola de Teatro convida todas e todos para o lançamento do livro Athos Abramo – O Crítico Reencontrado, na quinta, 19 de janeiro

A proposta da parceria é oferecer uma formação gratuita, dinâmica e didática, ao transmitir as perspectivas pedagógicas e artísticas dos formadores da Adaap sobre seus ideais específicos das artes do palco.

O sistema pedagógico desenvolvido pela Adaap para seu centro de formação das artes do palco foi elaborado a partir das experiências práticas dos artistas envolvidos, sendo que vários deles fizeram parte da idealização da Escola e também são os responsáveis por cada um dos cursos disponíveis na plataforma. A programação do ensino sempre converge para a interdisciplinaridade do campo artístico contemporâneo por meio de pensamento e investigação prática. Um dos propósitos da instituição é fortalecer o trânsito entre áreas e comunidades distintas e também democratizar o acesso às informações culturais e formação técnica.

Para ter acesso aos cursos, basta fazer login no site ou no aplicativo da plataforma CACO, depois procurar o perfil da SP Escola de Teatro. Na aba CURSOS, os primeiros módulos das vídeo-aulas já estão disponíveis.

Confira a lista dos cursos e seus orientadores:

ATUAÇÃO – Estética da Atuação
Com Hugo Possolo, coordenador do curso de Atuação
Ator, palhaço, dramaturgo, diretor, cenógrafo, figurinista e aderecista. Formado em Jornalismo e na Escola de Circo Picadeiro, é cofundador do grupo teatral Parlapatões, que em 2021 completou 30 anos. Em 2019 e 2020, foi Diretor Artístico do Theatro Municipal de São Paulo. Foi secretário municipal de Cultura de São Paulo, no ano de 2020, na gestão do prefeito Bruno Covas. Foi diretor geral da Fundação Theatro Municipal de São Paulo, e em suas duas passagens desenvolveu a curadoria e a programação de óperas, concertos, balés, espetáculos de teatro e das mais variadas linguagens. Dirigiu, ainda, a Orquestra Sinfônica Municipal, o Balé da Cidade de São Paulo, o Coro Lírico, o Coral Paulistano e o Quarteto de Cordas. Foi coordenador nacional de Circo da Funarte, do Ministério da Cultura (2004-2005). Em televisão, integrou, em 2010, o elenco das duas temporadas da série “SOS Emergência”, da Rede Globo. Em 2014, dirigiu o programa “Tudo pela Audiência”, do Multishow, com Tata Werneck e Fábio Porchat. Em 2016, fez a preparação de elenco para a série de humor “Vade Retro”, da Globo. Em 2017, fez a preparação de elenco da série “Cine Holliúdy”, pela mesma emissora, em 2021, fez a preparação de elenco da série “Rensga Hits”, da GloboPlay.

CENOGRAFIA – Fundamentos Básicos para o fazer cenográfico
Com J.C. Serroni, coordenador do curso de Cenografia e Figurino
Cenógrafo, figurinista e arquiteto especializado em espaços teatrais. Um dos mais respeitados e premiados profissionais do setor, foi um dos coordenadores do Departamento de Cenografia da Rádio e TV Cultura e por mais de uma década coordenou o Núcleo de Cenografia do CPT – Centro de Pesquisas Teatrais, do Sesc-SP. Publicou os livros “Teatros do Brasil” e “História da Cenografia Brasileira”. Atualmente, é o coordenador geral do Espaço Cenográfico de São Paulo, laboratório permanente de reflexão e pesquisa cenográfica, que mantém um curso de cenografia. Em 11 anos de existência, formou cerca de 200 novos profissionais na área. É um dos idealizadores da SP Escola de Teatro, onde coordena os cursos de Cenografia e Figurino e Técnicas de Palco.

DIREÇÃO – Encenação Decolonial
Com Rodolfo García Vázquez, coordenador do curso de Direção
Diretor e dramaturgo. Doutorando e Mestre em Artes Cênicas pela ECA/USP, fundou em 1989, juntamente com Ivam Cabral, a Cia. de Teatro Os Satyros. Recebeu os mais importantes prêmios do teatro brasileiro, como Shell, APCA e Qualidade Brasil. Dirigiu trabalhos em vários países europeus, e, de 1997 a 2005, foi o diretor artístico do projeto Instant Acts, da instituição alemã Interkunst. Escreveu os textos “Transex”, “Kaspar ou a Triste História do Pequeno Rei do Infinito Arrancado de sua Casca de Noz” e “A Proposta”, entre outros. Do alemão, traduziu “Inocência”, de Dea Loher. Sua produção teatral é constante na cena paulistana, desde o início dos anos 2000. À frente de Os Satyros, teve atuação fundamental na revitalização da Praça Roosevelt, no centro de São Paulo. É um dos idealizadores do projeto da SP Escola de Teatro.

DRAMATURGIA – Teoria, Análise e Prática do Texto Dramatúrgico
Com Marici Salomão, coordenadora curso de Dramaturgia
Dramaturga, jornalista e curadora teatral. Doutoranda em Artes Cênicas pela ECA/USP. Coordena o curso de Dramaturgia da SP Escola de Teatro e o Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council (prêmio Shell categoria Inovação 2015). Teve sua formação em Dramaturgia orientada por Luís Alberto de Abreu e Antunes Filho. Coordenou o Círculo de Dramaturgia do CPT (Centro de Pesquisa Teatral, dirigido por Antunes). Lançou “O Teatro de Marici Salomão” (Coleção Aplauso/Imprensa Oficial). Ministrou, entre outras, a oficina de Dramaturgia da Festa Literária de Parati (FLIP), em 2016. Entre 1998 e 2005, atuou como repórter e crítica colaboradora de teatro no Caderno 2, de O Estado de S. Paulo, e da revista Bravo! Foi jurada do prêmio Shell de Teatro (2005-2013).

HUMOR – Humorremoto: riso em crise?!
Com Raul Barretto, coordenador do curso de Humor
Palhaço, ator e produtor. Formou-se em Engenharia Civil, na Faap, em 1982. Trabalhou com Antonio Nóbrega, de 1985 a 1992, como produtor, pesquisador e palhaço. Estudou no Circo Escola Picadeiro, onde se formou palhaço, malabarista e atirador de facas. Concluiu o curso de Circo com estágio no Centre Nationale des Arts du Cirque, em Chalones sur Marne (França). Em 1993, entrou para o grupo Parlapatões, no qual já realizou, como palhaço e produtor, mais de 30 espetáculos, participando dos principais festivais nacionais e internacionais. Em 2006, funda o Espaço Parlapatões. Foi também criador do Circo Roda Brasil. Foi professor de Artes Circenses na Casa do Teatro, de Lígia Cortez, durante oito anos. É um dos idealizadores do projeto da SP Escola de Teatro.

ILUMINAÇÃO – Processo criativo em iluminação
Com Guilherme Bonfanti, coordenador do curso de Iluminação
Designer de iluminação desde 1988. Trabalhou com diretores como Márcio Aurélio, Gabriel Villela e Miguel Falabella. Colaborou, também, com diversos cenógrafos, incluindo nomes como Gringo Cardia, J.C. Serroni, Hélio Eichbauer e Marcos Pedroso. No campo da arquitetura, esteve ao lado de Isay Weinfeld e Paulo Mendes da Rocha. É um dos fundadores do Teatro da Vertigem, do qual é membro atuante. Tem experiência com luz para óperas e dança, além de atuação destacada nas Bienais de São Paulo e na Mostra dos 500 anos do Brasil, projetando e coordenando todo o projeto luminotécnico das exposições. Recebeu inúmeros prêmios, entre eles o Shell, Mambembe, Aplauso Brasil e APCA. É um dos idealizadores da SP Escola de Teatro.

SONOPLASTIA – Dramaturgia sonora
Com Tamara David, coordenadora interina do curso de Sonoplastia
Cantora, produtora e atriz. Participou de diversos grupos como Teatro Negro e Atitude (teatro de rua), Enxadário – Orquestra de Enxadas e Sambaê. Também trabalhou como locutora durante 4 anos na extinta rádio Santê FM. Iniciou o estudo de voz e percussão através da pesquisa da música de domínio público, como o samba de roda do recôncavo baiano, afoxés, música popular e afro-brasileira. Radicada em São Paulo, integrou o Ilú Obá De Min de 2007 a 2016, e como coordenadora do naipe das cantoras realizou a preparação vocal do grupo junto ao estudo de repertório de cantigas em yorubá presentes na cultura dos terreiros de Candomblé. Se dedica ao estudo da voz e da consciência corporal através do trabalho “Despertar do Corpo que Habito – orientação Vocal e Consciência Corporal”. Desenvolve seu fazer artístico em grupos distintos que visam além da pesquisa e valoração da cultura afro brasileira, preza pela escolha de repertório livre de machismos e sexismos, e por parcerias que agreguem estes valores.

TÉCNICAS DE PALCO – A cenotecnia e a técnica a serviço do espetáculo
Com J.C Serroni, coordenador do curso de Técnicas de Palco, e Viviane Ramos, formadora do curso de Técnicas de Palco
Formada em Produção Editorial pela Universidade Anhembi Morumbi. Iniciou na área com trabalhos de cenografia e figurino no Espaço Cenográfico, como aprendiz do cenógrafo J.C. Serroni, em 1999. Foi coordenadora e assistente de pesquisa para o livro “Teatros: Uma Memória do Espaço Cênico no Brasil”, de J.C. Serroni. Participou duas vezes da Quadrienal de Cenografia, Indumentária e Arquitetura Cênica, de Praga, como coordenadora da seção brasileira de figurinos (em 2003) e como orientadora na execução de adereços e figurinos no trabalho dos alunos na Scenofest (em 2007). Trabalha como assistente e aderecista também com os cenógrafos Luis Rossi, Telumi Hellen, Paula Di Paoli e José de Anchieta, além de grupos de teatro e produtoras.

Sobre o Festival
Muito mais que um festival de artes cênicas, o Festival de Teatro de Curitiba é um catalisador de talentos, de tendências culturais e artísticas, de reflexão, de formação, entretenimento e, principalmente, de encontros. Começou no ano de 1992 com 14 espetáculos e com o objetivo de promover a convergência das artes com o lazer, se tornando um dos principais palcos de estreias nacionais e internacionais, além da atuação de fortes nomes das artes brasileiras. Com sua já conhecida e estruturada multiplicidade na programação, o Festival de Teatro de Curitiba chega, neste ano, em sua 31° edição firmado como a principal oportunidade dos paranaenses e brasileiros desfrutarem de produções artísticas variadas e premiadas com preços acessíveis. O evento será entre os dias 28 de março – 9 de abril.




Relacionadas:

Notícias | 08/ 02/ 2023

Inscreva-se no gratuito e presencial O Lugar da Fotografia na Cena Teatral Paulistana, com Bob Sousa

SAIBA MAIS

Notícias | 08/ 02/ 2023

Artistas da SP Escola de Teatro são indicados ao Prêmio Shell 2023; confira!

SAIBA MAIS

Notícias | 08/ 02/ 2023

Gabriel Cândido, artista egresso da SP Escola de Teatro, lança o segundo livro de sua trilogia dramatúrgica sobre ancestralidade negra

SAIBA MAIS