SP Escola de Teatro apresenta o projeto ‘Sonata Fantasma Bandeirante’

Publicado em: 19/08/2013

Um ciclo de conferências e a criação de dois espetáculos inéditos compõem o projeto “Sonata Fantasma Bandeirante”, projeto proposto pelo dramaturgo e encenador amazonense radicado em São Paulo, Francisco Carlos, para a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, em parceria com a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP e o Instituto de Psicologia da USP.

 

A residência teatral, projetada para um período de sete meses – de agosto de 2013 ao final de março de 2014 –, será feita na própria Escola, com o objetivo de “formar um corpo teórico, um mosaico de ideias e linguagens, que será desenvolvido no processo dramatúrgico-cênico da residência”, explica o diretor artístico do projeto.

 

Esse processo servirá como base para a montagem de uma dupla-peça, intitulada “Sonata Fantasma Bandeirante” e composta por duas partes: “Spaghetti Paulista” e “São Paulo-Chicago”, que terá a participação de aprendizes da Instituição. 

 

 

O primeiro encontro da residência acontece amanhã (20), às 19h, na Sede Roosevelt da Escola. Aprendizes de Atuação, Humor, Direção e Dramaturgia interessados em participar desse processo criativo devem se inscrever na secretaria (nas sedes Brás ou Roosevelt), a partir de amanhã. O grupo continua se reunindo e ensaiando às terças e quintas-feiras, até o final de novembro, quando faz um intervalo para retomar as atividades em 2014.

 

“Nos três meses iniciais, o laboratório cênico propriamente dito se focará mais em atividades teóricas-experimentais. Serão leituras de textos, análises de material audiovisual, audição musical, exegese e debate sobre os temas proferidos no Ciclo de Conferências, descontrução, colagens – copia/cola –, desconstrução, ideograma, intertextualidade, fragmentos, seleção de recursos poéticos a serem consumidos, descartados e canibalizados, textos-fluxos, palavras sagradas guaranis”, comenta Francisco

 

Para que se realizem tais processos, foram elaboradas seis conferências ministradas por autores e pesquisadores eminentes de várias áreas, como antropologia, filosofia, psicologia cultural, vídeo etnográfico, história, geografia humana, artes cênicas, direção de arte e cinema. Os debates complementarão em teoria e prática teatral, compondo assim o mosaico intertextual e desconstrutivo que caracteriza a poética cênico-teórica de Francisco Carlos, com suas sínteses únicas e inovadoras no teatro contemporâneo. 

 

“O projeto está em perfeita consonância com nossas proposições. Nesse sentido, vale destacar que a residência trará no bojo de sua pesquisa importantes referências – dentre as quais, a obra de Viveiros de Castro – que, não à toa, estão sendo trabalhadas neste momento em nossos Cursos Regulares e que pensam a formação de uma ‘identidade paulista’”, afirma Ivam Cabral, diretor executivo da Escola.

 

Dessa maneira, acontece, no dia 9 de setembro, das 19h30 às 22h30, a primeira conferência: “Vultos fantasmagóricos na poética teatral de Heiner Müller”, com Ingrid Koudela. Na mesma data, acontece a leitura cênica da peça “Vida de Gundling Frederico de Prússia Sono Sonho Grito de Lessing”, de Müller, uma tradução inédita de Ingrid. No elenco, Hércules Morais, Majeca Angelucci, Ondina Claiss Castilho, Fernanda D’Umbra, Daniel Morozetti, Thiago Brito, Paulo Gaeta, André Hendges.

 

Com mediação de Francisco, as conferências, todas gratuitas e realizadas na Sede Roosevelt da Escola, têm continuidade até o dia 30 de setembro, quando será exibido o filme “Yvy Rupa – A Terra É uma Só! Visões Guarani da História da América”, de Jera Guarani e Gianni Puzzo, seguido por debate com os autores.

 

O início

O projeto da residência teatral surgiu a partir de dois convites feitos a Francisco Carlos: um por Ivam Cabral, diretor executivo da Escola, e outro por Danilo Silva Guimarães, professor doutor do Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da USP.

 

Em 2011, Francisco Carlos promoveu um ciclo de estudos e debates teatrais chamado “Relatos Canibais”, que colocava em pauta temas como guerra e o canibalismo tupinambá e seus desdobramentos em nossas poéticas-políticas dramatúrgicas e cênicas. Danilo passou a frequentar os encontros semanais e convidou para que os artistas se aproximassem de seu departamento na USP. Ali, foi criado um grupo de estudos e difusão de ideias com foco centrado sobre as subjetividades indígenas.

 

Mais tarde, no primeiro semestre de 2013, eles planejaram fazer no segundo semestre, como forma de compartilhar com o público as pesquisas do grupo, a micro residência teatral “Sonata Fantasma Bandeirante”. Nessa ocasião, Ivam Cabral o convidou para mais uma residência, também no segundo semestre. “Topei na hora porque eu e Ivam, juntos, já realizamos algumas aventuras no teatro das quais, segundo Ivam, até deus duvida. Assim, tivemos a ideia de juntar as duas residências e as duas instituições num projeto único e o que era pra ser uma micro residência ampliou-se em grande escala”, observa.

 

 

Serviço

Ciclo de Conferências

Quando: De 9 a 30 de setembro

Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt

Praça Roosevelt, 210 – Consolação

Tel.: (11) 3775-8600

Grátis

 

Conferência: “Vultos Fantasmagóricos na Poética Teatral de Heiner Müller”, com Ingrid Koudela 

Leitura cênica: “Vida de Gundling, Frederico da Prussia. Sono Sonho Grito de Lessing”, de Heiner Müller.

Quando: 9/9, das 19h30 às 22h30.

 

Conferência: “O bandeirante como representação da entidade paulista e o bandeirismo de apresamento e escravização indígena. Do seiscentos (século XVII) à Chicago – SP do século XX. Símbolos e críticas”, com Katia Maria Abud

Conferência: “Ensino da história e cultura indígena em todas as escolas do Brasil, segundo o ponto de vista dos índios”, com Emerson Oliveira

Quando: 14/9, das 12h30 às 14h30

 

Conferência: “A palavra-ação sagrada: a voz política e os movimentos coletivos Guarani. Cosmopolítica indígena.”, com Spensy Pimentel

Conferência: “Performance vocal”, com Eloisa Leão

Quando: 16/9, das 19h30 às 22h30

 

Conferência: “Territórios, terra, mundo, espaço, migrações (mobilidade), míticas e o modo de ser Guarani”, com Maria Inês Ladeira

Conferência: “Direção de arte em cinema e teatro indígena”, com Clissia Morais

Quando: 23/9, das 19h30 às 22h30

 

Conferência: “Pensamentos e poéticas nômades e migrantes”, com Peter Pál Pelbart

Quando: 28/9, das 12h30 às 14h30

 

Exibição: Filme “Yvy Rupa – A Terra É uma Só! Visões Guarani da História da América”, de Jera Guarani e Gianni Puzzo, seguido por debate com os autores

Quando: 30/9, das 19h30 às 22h30

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS