EN | ES

Sonhos reais e objetivos alcançáveis

Publicado em: 31/01/2011

No último sábado (29) foi realizada, na sede provisória da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, a primeira fase do Processo Seletivo para as Vagas Disponíveis dos Cursos Regulares. Foram 349 inscritos para preencher as 46 vagas dos cursos de Cenografia e Figurino, Iluminação, Sonoplastia e Técnicas de Palco, nos períodos matutino e vespertino.
 

Pelos corredores da Escola encontravam-se jovens em busca de um sonho. Rafael Fonseca, mineiro que reside no Rio de Janeiro, de 24 anos, tenta entrar para o curso de Cenografia e Figurino e está disposto, mais uma vez, a se deslocar de uma cidade para outra. “A arte, para mim, é uma forma que encontrei para expressar. Quero morar em São Paulo e fazer o que eu gosto”, diz Fonseca.
 

Ao escolher a SP Escola de Teatro, Benílson Lima, natural de São José dos Campos, também de 24 anos, resolveu pensar no futuro. “Sou pedagogo e tenho objetivos de vida: quero minha profissionalização e uma troca de informações com os outros aprendizes”, disse ele que se candidata ao curso de Técnicas de Palco.
 

Por um motivo bem parecido, Renata Ferreira, de São Caetano, de 32 anos, procurou pelo curso de Cenografia e Figurino. Além das questões de mercado, ela vê o teatro como algo fundamental em sua existência. “Para mim, teatro é vida, arte e alegria.” Entusiasmada com a possibilidade de realizar um sonho, Renata já pensa em como será o período de estudos. “Fazendo o curso vou pensar em vários projetos a serem realizados”, revela.
 

Vindo de Belo Horizonte, o cineasta Leonardo Martins, de 25 anos, chegou a São Paulo com o intuito de cursar Cenografia e Figurino. Para ele, além da inquestionável qualidade da Instituição, há a expectativa de crescer profissionalmente. “Vim pelo nome da Escola e sei que, ao cursar Cenografia e Figurino, vou evoluir para o mercado.”
 

Tatiane Figueiredo, de Embú das Artes, 20 anos, sonha em cursar Sonoplastia e diz que sempre gostou de música. “Estudo música há algum tempo e tentei, em vão, alguns vestibulares voltados para área.” Sorridente, a garota que se diz apaixonada por artes, conta o que pensa sobre o teatro. “O teatro valoriza a imaginação. Nele podemos concretizar sonhos e transformar as coisas”.