EN | ES

Saber Fazer | Saber Ser

Publicado em: 04/02/2011

Inspirado nos temas da performatividade e na obra do diretor e dramaturgo Antonin Artaud, Francisco Medeiros, coordenador do curso de Atuação da SP Escola de Teatro, realizou colóquios, nos dias 1º e 3/02, na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

 

Esses encontros, que integram o processo da organização e estruturação dos Módulos Azul e Verde, em vigor, a partir de 22/2, início do ano letivo. Eles dão continuidade ao projeto que tem a ideia de levar todos os coordenadores, formadores e artistas-residentes à produção de repertório, levantamento de bibliografia e escolha de teóricos e teorias em uma maratona de estudos com especialistas nos temas a serem abordados durante o primeiro semestre de 2011.

 

Durante o encontro, participantes debatiam sobre suas paixões por teóricos e artistas, práticas de ensino, exemplos a serem dados para os aprendizes, além de muito sobre a obra de Artaud, que, junto com o movimento Bauhaus, servirá como material de investigação para o Módulo Azul, de acordo com as propostas pedagógicas e artísticas da Escola. “É uma fase de planejamento para ver nos aquecer e instaurar uma atmosfera de encontro vivo com os aprendizes”, revela Medeiros.

 

Para o diretor, o que mais chama a atenção e atrai nesse tipo de encontro é estar em uma Instituição interessada em ser viva, flexível e dinâmica.  “Tive a felicidade de, no meio da aventura da vida, poder participar do processo de formação da SP Escola de Teatro. Aqui é um lugar onde é muito importante o espaço da pergunta, o levantamento de questões e a curiosidade pela possibilidade de reformulação e mutação permanente”, revela.

 

“Participar desse tipo de encontro, significa aumentar o espaço de questionamento, daquilo que tende a ser incerteza, convicção e instabilidade. É muito incômodo, mas é um incômodo extremamente bem-vindo. Espero viver esse tipo de atmosfera também com os aprendizes”, conclui Medeiros.

 

Marici Salomão, coordenadora do curso de Dramaturgia da SP Escola de Teatro concorda com as palavras do diretor e revela: “Toda essa preparação e esses tipos de debates são de extrema importância para a Escola”.

 

Alessandro Toller, Roberto Alvim, Grissel Piguillem, Raul Teixeira, Raul Barretto, Igor Martins, Joaquim Gama e Elen Londero, integrantes do corpo docente e pedagógico da SP Escola de Teatro também participaram do evento.

 

Quem inaugurou a série de colóquios foi o pesquisador Cassiano Sydow Quilici, que deu inicio à discussão sobre a obra de Artaud e o teatro ritual. Os encontros continuam até sexta-feira (18/02) e contarão com nomes como Roberto Melo, iluminador e arquiteto, que ministrará colóquios sobre o movimento Bauhaus e o teatro; Lucio Agra, professor, poeta e performer, que falará sobre a performatividade; e Elena Vassina, pesquisadora e professora russa, que abordará a obra do dramaturgo Anton Tchecov.