Riso, Reflexão e Formação

Publicado em: 04/10/2011

Se você já pensou em ser palhaço, prepare-se, pois a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco vai abrir inscrições para um curso, com dois anos de duração, que pretende estimular sua capacidade de perceber e se expressar com graça e comicidade. O Edital para o Processo Seletivo já está no ar, e, na próxima segunda-feira (10), as inscrições já podem ser realizadas.

 

Coordenado pelo palhaço, ator e produtor Raul Barretto e com nomes como Daniela Biancardi, Bete Dorgam e Juliana Jardim, entre muitos outros no corpo docente, o curso é realizado de terça a sábado e oferece 25 vagas, divididas entre os períodos vespertino e matutino.

 

Barretto formou-se em Engenharia Civil na Faap, em 1982.  Trabalhou com Antonio Nóbrega de 1985 a 1992 como produtor, pesquisador e palhaço. Estudou no Circo Escola Picadeiro, onde se formou palhaço, malabarista e atirador de facas. Concluiu o curso de circo com estágio na Centre Nationale des Arts du Cirque (CNAC), em Chalones  sur Marne (França).

 

No ano de 1993, entra para o Grupo Parlapatões, no qual realiza, como palhaço e produtor, mais de 30 espetáculos, participando dos principais festivais nacionais e internacionais. Em 2006, funda o Espaço Parlapatões. Participa da criação do Circo Roda Brasil. Foi professor de Artes Circenses na Casa do Teatro de Lígia Cortez durante oito anos.

 

Formar humoristas e comediantes não só para atuação cênica como para a criação de personagens cômicos com dramaturgia própria é a proposta da série de artistas que lecionam no curso que, além disso, guia o aprendiz em busca da contextualização de sua obra e da compreensão da dimensão histórica e função social do riso.

 

Pessoas de 18 a 80 anos com alguma experiência teatral e vontade de levar o riso a sério na base da brincadeira são mais do que esperados neste curso. Basta ser atento, criativo, ter capacidade de improviso e manter o corpo, a voz, o ouvido e o pensamento prontos para captar cenas e criar frases engraçadas. “Certo preparo físico não é fundamental, mas é recomendado”, acrescenta Barretto. 

 

O Processo Seletivo é composto por uma prova escrita, eliminatória, seguida de jogos e exercícios de atenção, disponibilidade, trocas, improvisos e desenvolvimento de cenas. O coordenador explica que as atividades durante a seleção podem ser individuais, em duplas ou em grupo.
 

Na área de entretenimento, o aprendiz formado em Humor pela SP Escola de Teatro pode trabalhar como ator, comediante, humorista, palhaço, clown, performer e pode atuar em diversos campos, entre eles, o teatro, o circo, o cinema, a televisão, o rádio, eventos e publicidade.
 

Gostou? Clique aqui, leia o Edital e venha fazer parte desta nova turma da SP Escola de Teatro.

 

Texto: Renata Forato