Projetos de Vida

Publicado em: 04/08/2010

Após se formar na primeira turma de Artes Cênicas da Unicamp, João Carlos Andreazza desembarcou em São Paulo e começou a explorar o mundo do teatro de rua ao montar um curso junto à Oficina Cultural Amácio Mazarropi.
 
Mais de 20 anos se passaram e o ator continua com um projeto junto à Oficina: uma montagem de teatro de rua baseada no texto “Bodas de Sangue”, de Federico Garcia Lorca, e na música “Quando o Samba Acabou”, de Noel Rosa, nos dias 31 de julho e 1º de agosto.
 
Além desses projetos, Joca Andreazza é ator e diretor, membro fundador do grupo de teatro de rua Fora do sériO, de Ribeirão Preto, e também integra o elenco da Cia. Razões Inversas. Indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator pelo espetáculo “Agreste” (2004), atualmente, contracena com Paulo Marcello, na montagem “Anatomia Frozen” que está em turnê pelo Brasil.
 
Baseado em texto de Bryony Lavery, “Anatomia Frozen” trata da violência contra crianças. Lida, também, com os efeitos que o abuso causa nas pessoas, do abusador à vítima. Na peça, as vidas de um assassino, da mãe de uma de suas vítimas e a de um psiquiatra se entrelaçam em um enredo que explora a capacidade do ser humano em perdoar, sentir remorso e mudar, depois de um ato que aparentemente impossibilitaria qualquer desses sentimentos.
 
Criada em 1990, a Cia. Razões Inversas obteve o reconhecimento com os espetáculos ”Senhorita Else”, “A Bilha Quebrada” e “A Arte da Comédia”, entre tantos outros apresentados no Brasil e no exterior. Hoje, a companhia é formada por Marcio Aurelio, Joca Andreazza e Paulo Marcello.
 
Em passagem pela SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, o ator, mais conhecido como Joca, deixou seu depoimento sobre a criação da Escola. “A SP Escola de Teatro, além de seu papel ideológico focado na formação de atores, diretores e dos técnicos de teatro, proporciona a possibilidade dos artistas em veicular seus projetos de vida”, afirma.
 
Confira o vídeo aqui
 
Saiba mais:
Joca Andreazza, após desenvolver o projeto “Um Estudo da Comédia no Renascimento”, ministrou cursos em várias cidades do Brasil e Peru, e na Queen Mary University, em Londres. Destacam-se na carreira de 15 anos como ator profissional, as peças “Os Lusíadas”, apresentada em Portugal (Lisboa e Porto), e “Agreste”, ganhadora dos prêmios APCA (melhor espetáculo) e Shell (melhor texto), A última também lhe rendeu indicação de melhor ator pelos prêmios Shell e Qualidade Brasil. Na televisão, participou do Teleteatro “Onde Canta o Sabiá” (TV Cultura) e da minissérie “Carandiru Outras Estórias” (TV Globo).