Processo Seletivo 2013: Última Chamada

Publicado em: 29/08/2012

Agora é pra valer! Depois de serem prorrogadas, as inscrições para o Processo Seletivo 2013 da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco se encerram amanhã (30). São oito cursos: Atuação, Cenografia e Figurino, Direção, Dramaturgia, Humor, Iluminação, Sonoplastia e Técnicas de Palco.

Para se inscrever e disputar uma das 139 vagas, distribuídas entre os períodos matutino e vespertino do primeiro semestre de 2013, os interessados precisam ser maiores de idade (ter 18 anos completos até a data de início das atividades letivas da Escola) e possuir Ensino Médio completo. As inscrições devem ser feitas online, no site do Instituto Mais. A taxa para efetuar a participação no Processo Seletivo é de R$ 35 (mas, em certos casos, é possível solicitar a redução de 50% deste valor. Saiba quais são os requisitos para ter acesso a esse benefício no Capítulo 2 do Edital do Processo Seletivo).

O Processo Seletivo será realizado em duas fases. A primeira, de caráter eliminatório, tem dez questões objetivas de múltipla escolha e uma redação, e está prevista para 16 de setembro de 2012. O edital de convocação para a realização das provas da primeira fase deve ser divulgado em 5 de setembro de 2012.

Já a segunda fase, de caráter eliminatório e classificatório, será composta por provas de aptidão, aplicadas pelos coordenadores dos Cursos Regulares da Instituição, e sua realização ocorrerá somente após divulgação do resultado da primeira fase. Essa etapa está prevista para acontecer entre os dias 15 de outubro e 24 de novembro.

Conheça um pouco mais sobre cada curso:

I – Atuação
Coordenador: Francisco Medeiros
O curso de Atuação destina-se à formação de atores-criadores. Entenda-se como ator-criador aquele que, como artista, tanto dialoga com as orientações gerais da encenação, definidas pelo diretor e toda a equipe, como assume a responsabilidade pelo desenvolvimento do seu processo de trabalho, vivenciando-o de forma independente em suas pesquisas e opções estéticas.  O curso pretende estimular a formação por intermédio da consciência da função social do artista e da sensibilidade crítica do ator para o mundo contemporâneo.

II – Cenografia e Figurino
Coordenador: J. C. Serroni
A partir de conhecimentos básicos da área, o curso de Cenografia e Figurino capacitará os interessados em ingressar profissionalmente nesse universo. O curso abrangerá também o estudo das cenografias de áreas como cinema, televisão, exposições, eventos, entre outras. As aulas teóricas e práticas são complementadas por meio de contato com diversos profissionais experientes do setor.

III – Direção
Coordenador: Rodolfo García Vázquez
O curso de Direção tem como função preparar encenadores com visão crítica e ampla sobre a sociedade e o fazer teatral. Formará encenadores que saibam lidar com todos os âmbitos da encenação e ordenar o fluxo de trabalho do processo de criação teatral através de uma expressão teatral singular. O curso abordará o estudo e a experimentação de diversas linguagens cênicas. O candidato deverá comprovar experiência de 5 (cinco) anos de atividade teatral por intermédio de um currículo circunstanciado, a ser apresentado na data da entrevista.

IV – Dramaturgia
Coordenação: Marici Salomão
O curso, inédito no Brasil, visa despertar e instrumentalizar novos dramaturgos, em vários modos de produção textual. Equilibra teoria, técnica e prática, incluindo conteúdos que compõem a base de criação para outras mídias. Os textos criados pelos aprendizes são analisados em grupo e em plantões individuais, com dramaturgos especializados, e podem vir a ser publicados, lidos publicamente e/ou montados. O curso visa, ainda, a formação teórica e prática sobre postulados mais recentes, como o dramaturgismo.

V – Humor
Coordenação: Raul Barretto
O curso de Humor visa a formação de humoristas e comediantes, capacitando-os para a atuação cênica. São contempladas a formulação de arquétipos, criação de personagens cômicos e a elaboração de uma dramaturgia cômica. Busca-se um ator-criador que contextualize sua obra e compreenda a dimensão histórica da função social do riso. O curso estará sintonizado com o fazer e o saber teatral de seu tempo.

VI – Iluminação
Coordenação: Guilherme Bonfanti
O curso visa a qualificar aprendizes interessados na iluminação dentro do âmbito da arte.  Um dos seus propósitos é unir tecnologia de ponta com o que existe de mais artesanal nas maneiras de utilizar a iluminação, ressaltando a criatividade do técnico-artista e as alternativas na concepção de luz. Por meio da educação do olhar, o curso promoverá a aproximação de áreas importantes para a formação do artista da luz, em especial, artes visuais, cinema e música.

VII – Sonoplastia
Coordenação: Raul Teixeira
O curso propõe a formação do aprendiz por meio de conhecimentos ligados à comunicação pelo som. O curso abrangerá estudos teóricos e práticos de diversos meios de produção de som, como música, ruídos ou voz. Trata-se da formação do sonoplasta com ênfase na dramaturgia sonora, teoria musical, repertório, técnicas em sonoplastia e práticas sonoras. As propostas do curso envolvem a música no teatro, cinema, rádio e televisão.

VIII – Técnicas de Palco (Cenotecnia)
Coordenação: J. C. Serroni
O curso visa capacitar aprendizes interessados em se tornarem técnicos de palco. O que seria um técnico de palco? Aquele profissional que trabalha nos bastidores do teatro, auxiliando na construção e funcionamento do espetáculo. Em um mercado de trabalho atualmente tão carente desse profissional, o técnico de palco pode ser cenotécnico, diretor de cena, contrarregra, aderecista ou maquinista de espetáculos. A formação consiste em aulas teóricas e práticas, em ateliês e/ou oficinas. São quatro semestres com aulas presenciais, sendo um deles voltado também para o estágio obrigatório.

 

 

Texto: Leandro Nunes