Peça gratuita digital, Para Duas une Karin Rodrigues, Chris Couto e Claudio Curi

Publicado em: 28/08/2020

Um acerto de contas entre mãe e filha em meio as inquietudes sobre memória e família. Esse é o clima que rege a atmosfera de Para Duas, espetáculo que estreia no Teatro Cacilda Becker, no dia 29 de agosto, sábado, às 21h com transmissão on-line.

A direção é de Elias Andreato e dramaturgia de Ed Anderson. A peça é protagonizada por Karin Rodrigues e Chris Couto, Claudio Curi completa o elenco. Essa é mais uma produção da Nosso Cultural e a temporada vai até 19 de setembro com sessões sempre sábados, às 21h.

O ingresso é gratuito e o público pode assistir acessando os canais da produtora no Instagram , Facebook e Youtube.

A trama é um registro de um inusitado reencontro entre mãe e filha após anos em silêncio. Ao misturar momentos de drama e humor, o texto aborda uma sensível reflexão sobre escolhas e consequências, amor e recusa, solidão e presença, além de evidenciar a fragilidade da culpa e do perdão.

A história se desenvolve durante um jantar improvisado servido com temperos distintos, degustado pelas duas mulheres sob a sombra de um pai não mais presente, interpretado por Claudio Curi.

De acordo com Elias Andreato, a obra permeia camadas que são inerentes para qualquer ser humano.

“É uma história sobre família, nos enxergamos dentro dessa história, nos traz identificação, põe em cena um duelo de mulheres – Anete (Karin Rodrigues) e Tula (Chris Couto). Duas personagens inteligentes, espirituosas, de raciocínio veloz, que certamente surpreenderão o público com as suas várias facetas”.

https://www.instagram.com/p/CEVNjwonSwc/?utm_source=ig_web_copy_link

 

CULTURA EM CASA

Assim como outros equipamentos, a SP Escola de Teatro criou uma programação especial na internet para oferecer ao seus seguidores. Assim, está disponível uma série de conteúdos multimídia, como vídeos de espetáculos e de palestras e bate-papos de nomes como as atrizes Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg e Denise Fraga, a monja Coen, a escritora Adélia Prado e o pastor Henrique Vieira, além de cursos gratuitos a distância.

O acervo ainda inclui filmes produzidos pela Escola Livre de Audiovisual (ELA) – iniciativa da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), gestora da SP Escola de Teatro – em parceria com instituições internacionais, com a Universidade das Artes de Estocolmo




Relacionadas:

Notícias | 06/ 12/ 2021

Oficina Olhares: “É possível falar de masculinidade e feminilidade sem sermos binários?”, por Manfrin Manfrin

SAIBA MAIS

Notícias | 06/ 12/ 2021

Oficina Olhares: “As cores da foto do menino no poste estão desaparecendo”, por Milena Siqueira

SAIBA MAIS

Notícias | 06/ 12/ 2021

Oficina Olhares: “Se algo de fato existe, ele é feito de carne e sangra”, por Clara Prado

SAIBA MAIS