Paroni Conduz Discussão Teatral na Escola

Publicado em: 06/06/2013

Procura um espaço para compartilhar suas opiniões sobre teatro e receber referências em um espaço livre e informal? Então, vai a dica: o diretor Maurício Paroni de Castro conduz uma discussão dessas na Biblioteca da Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, nesta sexta-feira (7), às 19h.

 

Intitulado “Chá e Cadernos”, o encontro é aberto ao público e gratuito, e, segundo Paroni, serve para o tráfico de conhecimento e de aprendizado do “aparentemente proibido”. Nesta edição do evento, o tema a ser debatido é “Dicção de um Texto”.

 

Primeiro encontro do “Chá e Cadernos”, no mês passado

 

“O espaço promove troca de conhecimento fora de um âmbito mais hierárquico. Eu mesmo vivi isso na biblioteca da escola Paolo Grassi (Piccolo Teatro de Milão) como o catalisador essencial de meu aprendizado na época. Kantor me dizia para sempre incentivar esse ‘contrabando’. Não costumo transmitir isso em sala de aula, por conta do necessário respeito à ordem e hierarquia. Nem posso, pela natureza do ensino técnico do artesanato teatral, que requer muita disciplina e hierarquia organizativa”, afirma.

 

Um terreno informal de reflexão como esse, de acordo com o diretor, é propício para a descoberta de novos caminhos na arte: “A cultura renovada sempre está ligada aos locais informais de troca de informação. E não é só o boca a boca dos espetáculos, mas a própria personalidade artística dos realizadores. O local onde se realiza troca de conhecimento que desenvolve a forma e a revolução está quase sempre fora do âmbito justa e necessariamente mais hierárquico: é o espaço onde as pessoas falam sobre a vida, onde há troca de informação e da sociabilidade”.

 

 

Sobre Maurício Paroni de Castro

Nascido em 1961, cursou Direito e Filosofia na USP. Residiu em Milão por 15 anos, onde diplomou-se na “Scuola D’Arte Drammatica ‘Piccolo Teatro’ di Milano”, hoje “Paolo Grassi”, onde foi professor residente de 1985 a 1999. Desde 1998, está artisticamente associado à companhia escocesa “Suspect Culture”.

 

Foi professor residente na Universidade Statale di Pavia (Itália), da Volda Universitat, (Noruega) e da Royal Scottish Academy of Music and Drama (Escócia). Teve como professores, entre outros: Tadeusz Kantor, Thierry Salmon, Josef Svoboda, Eckhardt Schall, Martin Esslin, Iva Hutchison Formigoni, Enrico Job, Hubert Westkemper, Luca Ronconi, Massimo Castri, Vannio Vanni, Gigi Saccomandi, Ettore Capriolo, Lorenzo Arruga e Heiner Muller, com quem trabalhou como ator no espetáculo “Shakespeare Cocktail”, em 1988.

 

Dirigiu mais de 40 espetáculos (por dez anos, foi diretor estável no Centro di ricerca per il teatro, de Milão) entre a Itália, o Reino Unido e o Brasil. Trabalhou em Portugal, Noruega e República Tcheca. Colaborou com o jornal Folha de São Paulo, com artigos sobre teatro, tendo entrevistado personalidades como Dario Fo e Giorgio Strehler, entre outros.

 

Dirige e elabora dramaturgias e é autor de “Aqui Ninguém É Inocente”, livro sobre os métodos de dramaturgia empregados na parceria de sua companhia Atelier de Manufactura Suspeita e a de Ziza Brisola, Companhia Linhas Aéreas. 

 

 

Serviço

Com Maurício Paroni de Castro

Quando: Sexta-feira (7), às 19h

Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt

Praça Roosevelt, 210 – Consolação

Tel.: (11) 3775-8600

Grátis

 

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS