Papo de Teatro com Bárbara Paz

Publicado em: 07/05/2012

Bárbara Paz é atriz

Como surgiu o seu amor pelo teatro?

Começou pelo circo.

Lembra da primeira peça a que assistiu?
“Bonitinha mas Ordinária”, de Nelson Rodrigues.

Um espetáculo que mudou o seu modo de ver o teatro.

“Som e Fúria”, de Felipe Hisrch.

Um espetáculo que mudou a sua vida.
“Longa Jornada Noite Adentro”, de Eugene O’Neill, com Cleyde Yáconis

Você teve algum padrinho no teatro?
Eduardo Tolentino de Araújo.
 
Já saiu no meio de um espetáculo?
Sim, em Buenos Aires. Arthur Miller estava chorando lá em cima com o absurdo que fizeram com seu texto

Teatro ou cinema?
Teatro e cinema. Os dois se completam e são fundamentais para minha existência.
 
Cite um espetáculo do qual você gostaria de ter participado.
“Os Sete Afluentes do Rio Ota”, dirigido por Monique Gardenberg. Maravilhoso espetáculo.  Cada ator tinha seu ato magistral.

Já assistiu mais de uma vez a um mesmo espetáculo?
Vários. Porque me fascina a arte da repetição. Nunca é do mesmo jeito.

Qual dramaturgo brasileiro você mais admira? E estrangeiro?
Nelson Rodrigues e Tennessee Williams. Ambos retratam universos que me interessam.

Qual companhia brasileira você mais admira?
Grupo Galpão, Grupo Tapa, Sutil.

Existe um artista ou grupo de teatro do qual você acompanhe todos os trabalhos?

Galpão, Tapa, Sútil. Sempre que posso, acompanho.

Qual gênero teatral você mais aprecia?

Todos. Amo o teatro.

Em qual lugar da plateia você gosta de sentar? Qual o pior lugar em que você já se sentou em um teatro?
Depende do teatro, mas gosto de sentar no meio. Ver um pouco mais a distância a obra.

Existe peça ruim ou o encenador é que se equivocou?
Existe peça ruim e encenadores que se equivocam.
 
Como seria, onde se passaria e com quem seria o espetáculo dos seus sonhos?
Encenar um texto de Tennessee Williams no BAM (Brooklyn Academy of Music), em Nova York.

Cite um cenário surpreendente.

Todos da Daniela Thomas.

Cite uma iluminação surpreendente.
Todas do Beto Bruel.
 
O que não é teatro?
Aquilo que não permite ensaios.

A ideia de que tudo é válido na arte cabe no teatro?
É válido.

Na era da tecnologia, qual é o futuro do teatro?
O mesmo, o da palavra.

Em sua biblioteca não podem faltar quais peças de teatro?
Sam Shepard , Shakespeare, Oscar Wilde, Tennessee Williams.

Cite um diretor (a), um autor (a) e um ator/atriz que você admira.
Atriz: Fernanda Montenegro
Ator: Paulo José

Qual o papel da sua vida? 
Blanche. Geni. Hell. Todos que me desafiam.
 
Uma pergunta para William Shakespeare, Nelson Rodrigues, Bertold Brecht ou algum outro autor ou personalidade teatral que você admire.
Para Nelson Rodrigues: Toda nudez será castigada?

O teatro está vivo?
Como nunca.